• Instagram do Mãe de Cachorro

    Instagram
  • Receba os posts por e-mail:

    Você se preocupa com a questão das vacinas em excesso para cães e gatos? Então leia!

    Mãe de Cachorro - Ana Corina | 22 de Março de 2011
    Clique na imagem.
    Quem acompanha o blog pelo menos desde 2010 com certeza sabe da minha preocupação com a questão dos efeitos colaterais do excesso de vacinação em cães e gatos. Mas mesmo que você esteja lendo sobre o tema pela primeira vez, o texto que a Sylvia Angélico publicou ontem no Cachorro Verde é mais do que suficiente para começar a abrir seus olhos e sua mente para o assunto. Reserve um tempo e direcione toda sua atenção, porque o que você está prestes a ler pode fazer toda a diferença entre a saúde real ou um sem fim de doenças na vida de seu cão ou gato.
    Boa leitura e bem-vindo(a) ao mundo dos que usam a cabeça para algo mais além de enfeitar o pescoço ;-D
    Abaixo, trecho do texto Titulação de anticorpos contra cinomose e parvovirose: nós testamos!, cuja leitura recomendo na íntegra. Para ler o material completo e conhecer suas várias referências bibliográficas (de peso!), clique aqui.
    (…)Titular anticorpos é medir a concentração de anticorpos IgG, específicos contra cinomose, por exemplo, no soro do sangue de um cão. Se o resultado do exame der positivo, significa que anticorpos foram detectados e que o animal já entrou em contato com o agente causador da doença, seja por meio de vacina ou por infecção prévia natural – e se encontra protegido.
    A literatura científica recente afirma que uma única vacina viva contra cinomose ou parvovirose, se aplicada em um cão saudável com mais de 4 meses de idade, é capaz de conferir proteção por 9 anos ou mais. Essa informação tornou obsoleta e cientificamente injustificável a prática dos reforços anuais contra essas doenças. (…) Com o exame de titulação – amplamente adotado nos EUA, Europa e Canadá, e que passou a ser estudado até por veterinários da Nigéria, em 2007 – é possível verificar se nossos peludos de fato se beneficiariam com a aplicação do reforço e fazê-lo realmente sob necessidade, montando protocolos 100% individualizados. (…)

    Para quem quiser ler os outros posts tratando dos malefícios gerados pela vacinação excessiva de cães e gatos, acesse os posts do marcador “Vacinação” clicando aqui.

    Estude, informe-se, pesquise, questione! A saúde do seu peludo depende de você!

    Categoria: Vacinação
    Atenção!
    Plágio é crime federal previsto na Lei 9.610/98.
    Conheça a Licença de Uso do blog e saiba o que você pode fazer ou não com os posts do Mãe de Cachorro!

    29 Comentários:

    1. Nany disse:

      14 de Março de 2014 às 15:39

      Oi Ana, acabei de conhecer o seu blog e fiquei encantada e ao mesmo tempo assustada ao ler esse post… Veja minha situação: Adotei um golden recentemente, que estava sendo maltratado, as pessoas que o resgataram não sabem se os antigos donos vacinaram ele com as três primeiras doses necessárias. Antes de ler o post tinha decidido que daria a ele as três doses, mas agora já não sei o que fazer… Ele tem entre 8 a 10 meses de idade (ainda não sabemos ao certo) e já tomou a primeira dose logo depois que o adotei… O que você acha, devo dar as duas doses restantes, mesmo correndo o risco de que ele já tenha sido vacinado?

    2. michel disse:

      5 de Março de 2014 às 22:02

      olá eu tenho um shih tzu que tem as tres vacinas, mas a teeceira foi dada após 35 dias da segunda dose, tem algum problema?

    3. ISABELE disse:

      26 de Fevereiro de 2014 às 14:21

      Ana, assim como a Karina comentou acima, as vezes te odeio por abrir meus olhos. Também comprei minha bebe por pura ignorância e acredito que essa ignorância seja, infelizmente muito comum nesse nosso pais. Mas quanto ao assunto. Quando comprei minha Lana não sabia nada além do que o querido veterinário dizia. Consequencia: ela foi vacinada com V-10 a primeira vacina foi com 01 mês e 17 dias e por assim vai. Dai agora, me vejo com 15 abas abertas sobre vacinação sendo que já li todos os seus posts sobre o assunto, bem como os do cachorro verde, enfim… mas a pergunta é: E AGORA? Agora que parte do estrago foi feito, que já não sei o que se passa dentro do organismo da minha bebe. Qual a melhor atitude a ser tomada DAQUI PRA FRENTE?

      Muito obrigada!
      Amo seu blog!
      Tem sido meu manual!

    4. Flávio disse:

      9 de setembro de 2013 às 15:47

      Mas e o que dizer das vacinas recombinantes que sabiamente conferem menor proteção, cerca de três anos, contra a cinomose?? Então como resolver esse problema??

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        17 de setembro de 2013 às 00:19

        Oi Flávio! De onde você tirou esta informação? De onde vem este “sabidamente”? Me passa as fontes científicas pq faço questão não só de ler, mas também de repassar às veterinárias que estudam a fundo a questão da vacinação. Não sei desta informação e ela não faz o menor sentido, na verdade. Aguardo, ok?

    5. Fernando disse:

      2 de setembro de 2013 às 11:03

      Meu bull terrier está com 2 meses e 13 dias, já foi vermifugado e vacinado com uma v4, ao ser vacinado com uma v8 ele vem tendo muitas reaçoes adversas, tipo: vomito, diarreia, coceira e está meio desanimado, já faz 5 dias que ele recebeu a vacina e ñ melhora.
      O que devo fazer? Estou dando sulfametoxazol + trimetropina 1,5 ml por dia, desde já agradeço pela atenção.

    6. Débora disse:

      17 de outubro de 2012 às 18:47

      Nossa… nem acreditei quando vi na carteirinha dele. Ainda liguei no petshop pra confirmar que era só a da raiva pra fazer, a outra não.
      Moro em São José, SC.
      Agradeço teu retorno! Muito!

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        18 de outubro de 2012 às 11:02

        Bom, então está fácil: vc não precisa aplicar a vacina contra raiva todo santo ano!

    7. Débora disse:

      17 de outubro de 2012 às 14:31

      Oi Ana,

      estou num dilema: tenho um shitzu de 2 anos que tomou as 3 doses iniciais da vacina V6 e mais o reforço no ano passado (além da raiva).
      Hoje, quando ele foi para o banho, entreguei a carteirinha e pedi para que fizessem a da raiva. Só que quando ele voltou tinham feito a V8 e não a da raiva. Quando questionei, o veterinário falou que a V8 é a mais importante das vacinas, que o “CRV” obriga que se faça, que se estiver atrasada não tem nem como continuar com o planinho mensal pq ele pode pegar/passar doenças de/para outros animais do pet. Falei sobre o artigo (lido aqui no blog) de que 4 doses é suficiente pelo menos por 3/5 anos. E que a vacina da raiva é que é anual (pela lei). Mas ele continuou afirmando o contrário.
      Tens alguma sugestão?
      Abraços.

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        17 de outubro de 2012 às 15:07

        Débora, NÃO se pode aplicar vacina nenhuma sem a sua autorização! Ponto. O CRMV também NÃO PODE obrigar NADA. Leia neste texto EXATAMENTE pra que serve o CRMV: http://www.maedecachorro.com.br/2012/09/dia-do-veterinrio.html
        Creio que você poderia, inclusive, constituir advogado e processar o veterinário, na boa. Ele pode sugerir que você faça uma vacina e não outra, mas não pode simplesmente aplicar a que achar melhor.

        Não sei onde moras, mas aqui em SC, por exemplo, a vacina de raiva não é obrigatória, pois a doença está erradicada. Nem mesmo a Prefeitura vacina os cães que estão no CCZ. Então essa questão da lei da vacina de raiva também é questionável e você pode decidir se vacina ou não. EU opto em não vacinar contra raiva a menos que seja obrigada, depois de todas as tentativas legais possíveis para que me obriguem a tanto. É uma decisão tomada com a veterinária dos meus cães, baseada nas vacinações prévias e no histórico de vida de ambos (cujas chances de pegarem raiva são as mesmas que as MINHAS).

        Caso você opte em fazer a vacina de raiva, por favor espere ao menos um mês, mas eu esperaria no mínimo de 3 a 6 meses após a aplicação da V8…
        Agora, só te resta lamentar essa vacinação desnecessária e ficar de olho na saúde dela nos próximos meses, pode contar que alguma coceira ou outra reação, geralmente não relacionada a excessos de vacinação, provavelmente aparecerá… 🙁

        Abraço.

    8. Vania disse:

      21 de setembro de 2012 às 13:00

      Olá..Adorei o site, Parabéns!
      Olha, não sei se podem me ajudar..Como tbm fico cabreira com essa história de vacinar demais, duas vets que cuidaram de meus 2 gatinhos aceitaram nào vaciná-los contra raiva pq moram exclusivamente dentro de apto e nào tem contato com outrs animais,pois dizem q há muitos efeitos colaterais…
      Agora mudei de cidade e o novo vet me deu um sermào..só que ainda resisti! O que vcs acham?

      Aguardo retorno,

      Vania

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        21 de setembro de 2012 às 19:26

        Quem manda na vacinação dos seus gatos é VOCÊ. Depois de tudo que vc leu e com dois veterinários concordando, acho que está claro o que deves fazer, né? Não precisa nem da polivalente todo santo ano…

    9. Ginga disse:

      18 de junho de 2012 às 11:44

      Bom dia , tenho uma dúvida , eu ganhei um cão e ele tinha tomada uma v2, 30 dias depois levei ele ao vet e ele disse que ela não valia de nada e tal.Começou um protocolo com v10 , 3 dias depois o cão adoeceu e ficou muito fraco , levei – o denovo ao vet e Graças a Deus com atenção o tratamento funcionou.Meu medo agora é o seguinte , dar mais duas v10 ? Ou só mais uma e ele está protegido. Muito Obrigado ,tenham todos muito bom dia.

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        20 de junho de 2012 às 11:58

        A V2 protege SIM contra cinomose e parvovirose, as únicas doenças REALMENTE preocupantes (além da raiva, claro) que são prevenidas com vacinação. Inclusive o protocolo de veterinários ATUALIZADOS e éticos é fazer as duas primeiras doses dos filhotes APENAS com a V2, dando a V8 apenas na última (terceira) dose e no reforço um ano depois. Quem estuda os malefícios do excesso de vacinação NUNCA usa a V10, uma vacina com grandes efeitos colaterais e que de diferente só tem duas cepas de leptospira que sequer existem no Brasil! Marketing puro pra comer dinheiro.

    10. Michelle disse:

      15 de dezembro de 2011 às 19:47

      muito obrigada!com certeza agora vou fazer tudo certinho.achei mesmo que as vacinas foram aplicadas bem cedo!que pena,né?eu nem imaginava como tudo funcionava,apesar de ser meio óbvio.é só raciocinar um pouquinho mais e não aceitar tudo que tentam “empurrar”!mais uma vez,parabéns pela materia aqui exposta e pelo blog MARAVILHOSO!bjs

    11. Michelle disse:

      15 de dezembro de 2011 às 03:02

      gostaria de parabenizar pelo blog!muito esclarecedor e de grande ajuda!tenho uma duvida:meu cãozinho nasceu no dia 14/09/201 e no dia 04/11/2011 tomou a primeira dose da v8 no canil.no dia 05/12/2011,dei a segunda dose da v8.é necessario dar a terceira dose da v8 nele?ele já está protegido?obrigada.

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        15 de dezembro de 2011 às 16:35

        Oi Michelle, SIM!!! Sempre devemos fazer a primovacinação (estas 3 primeiras) e repetir uma dose um ano depois da última dose dessas 3 iniciais, ok? O que os veterinários que defendem uma personalização das vacinas defendem é um protocolo diferente, em que os filhotes começariam a ser vacinados um pouco mais tarde (entre 10 e 12 semanas de vida e não com 8) e com vacinas o menos múltiplas o possível, por exemplo, usando a Nobivac Puppy (contra cinomose e parvovirose) nas duas primeiras doses e uma boa V8 na última dose, repetindo esta V8 um ano depois.
        Seu filhote ainda não está protegido, principalmente por que começou a ser vacinado muito cedo e os anticorpos do leite materno podem ter atacado a vacina, então é fundamental essa 3ª dose, ok? E só saia com ele depois de uns 20 dias da última vacina… E só dê a antirrábica bem mais tarde, nunca com outras vacinas no mesmo dia, ou vermífugo, ou cirurgias próximas (como castração, por ex.).

    12. Michelle disse:

      15 de dezembro de 2011 às 02:57

      Gostaria de parabenizar pelo excelente trabalho de conscientização que vcs fazem!o blog tem me ajudado muito.estou aprendendo bastante.tenho uma dúvida:meu cãozinho nasceu em 14/09/2011.veio do canil com uma dose da v8,aplicada no dia 04/11/2011.repeti a v8 no dia 03/12/2011.é necessario ele tomar a terceira dose da v8?obrigada!

    13. Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

      22 de Março de 2011 às 18:24

      Oi, Malu!
      Bom saber que te ajudo, fico muito feliz!
      Indico sempre a veterinária do Shoyo, dra. Carmen Cocca. Tem todos os contatos dela no blog http://homeopatas.blogspot.com/
      Não sei responder sobre a questão dos atestados, mas fale com ela e pode dizer que eu indiquei.
      Super beijo!

    14. malu disse:

      22 de Março de 2011 às 18:14

      Oi Ana!
      Sou leitora assídua do teu blog desde que comprei minha bebezinha, (sim, comprei, pois até então não tinha consciência da importância da adoção) há praticamente quatro anos. Teu blog tem sido uma espécie de bíblia pra mim em questões de cães e gatos. Desde que li a primeira matéria publicada sobre vacinação excessiva estou com “a pulga atrás da orelha”. Não fiz os reforços nos meus pequenos (uma poodle e um gato que achei atropelado na rua), que deveriam ter sido revacinados em dezembro. Porém, tem a questão do atestado de saúde pra viagem, que o meu veterinário, e a maioria deles, só fornece com as vacinas em dia. Alguns até se negam a castrar o animal se não tiver feito as ditas vacinas.Você conhece algum veterinário (a) em Florianópolis que defenda essa questão da não necessidade de revacinar nossos animais, e que forneça o dito atestado pra viajar?

    15. Gabriela Netto – médica veterinária Cantinho Animal disse:

      22 de Março de 2011 às 17:52

      Infelizmente no nosso país, mesmo você tendo apresentado o exame de pesquisa de anticorpos anti-rábicos, que no Brasil é realizado apenas pelo Instituto Pasteur, que fica localizado em São Paulo – SP (http://www.pasteur.saude.sp.gov.br/anticorpos/soro_animal.htm), a apresentação da carteira de vacinação contendo a vacina anti-rábica é obrigatória. Essa deve ter sido aplicada com pelo menos 30 dias antes para viagens aéreas. O exame de titulação é obrigatório em caso de viagens internacionais, ele leva 15 dias para ficar pronto o laudo e tem o custo elevado de R$150,00, fora o envio. A amostra de sangue deverá ser coletada com pelo menos 30 dias após a vacinação do animal e 3 meses antes da viagem do animal, tendo que ser assim, muito bem planejada com antecedência. A amostra deve ser colhida em tubo seco, uma quantidade suficiente onde possa separar um volume de soro não hemolisado de 0,5 ml e enviada para o Instituto Pasteur, sob refrigeração, acompanhado da requisição da sorologia animal devidamente preenchida pelo Médico Veterinário.

      Para qualquer tipo de viagem, seja ela, aérea ou terrestre, além da vacina anti-rábica em dia (aplicada há pelo menos 11 meses), o animal também deve ter um atestado de saúde, que deverá ser emitido por um Médico Veterinário, que irá examinar o animal e atestar que o mesmo está sadio e não apresenta nenhuma doença infecto contagiosa, parasitária ou miíase. Esse atestado tem validade de apenas 10 dias.

      Já no caso de mordida, infelizmente, caso seja acionado o Centro de controle de Zoonoses, o animal será recolhido, e deverá ficar em observação no CCZ por 10 dias (quarentena), mesmo ele tendo a titulação e a carteira de vacinação em dia. Infelizmente esse é o protocolo adotado (super atrasado) em nosso país.

      Atenciosamente,

      Dra. Gabriela M. Barroso Netto
      Médica Veterinária
      CRMV-SP:19.477

      Cantinho Animal
      Av. Dr. Altino Arantes, 647
      São Paulo – SP
      Fones: (11) 5585-2982 / 5589-2803

      http://www.twitter.com/CantinhoAnimal
      http://www.CantinhoAnimal.com/blog
      http://www.facebook.com/CantinhoAnimal

    16. Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

      22 de Março de 2011 às 17:20

      Oi Beth,
      sigo a dra. Karen no Twitter já faz algum tempo.
      Caso queiras fazer o mesmo, o usuário dela é o @drkarenbecker

      Beijo!

    17. Anonymous disse:

      22 de Março de 2011 às 16:34

      drkarenbecker@mercola.com
      Um site americano sobre saúde animal muito interessante onde pela primeira vez vi questionarem o excesso de vacinação
      Beth Pacheco

    18. Anonymous disse:

      22 de Março de 2011 às 04:16

      Ana, Ana, Ana…

      às vezes eu te ODEIO por me abrir os olhos. minha ignorância era taão boa… mas a vida é isso aí, viver e aprender. e hoje graças as suas chatices e seus muitos textos sobre alimentação natural e vacinas desnecessárias, meus peludos divinos estão muiiiitooooo melhor.

      tenho certeza de que se pudessem diriam "mama~e a tia ana é legAU e só quer o nosso bem"

      continue assim. ousando falar a verdade e nos tirar da zona de conforto.

      bjuxxx,
      karina – ms

    Os comentários estão fechados.

  • Arquivo por data

  • Páginas

  • counter for wordpress
  • Assuntos

    Mãe de cachorro também é mãe!

    Todos os direitos reservados