• Instagram do Mãe de Cachorro

    Instagram
  • Receba os posts por e-mail:

    Guia de Raças no Mãe de Cachorro: Chihuahua

    Mãe de Cachorro - Ana Corina | 22 de dezembro de 2010

    –> Quer conhecer o verdadeiro temperamento de outras raças disponíveis para adoção? Confira o Guia de Raças Mãe de Cachorro clicando aqui.
    Leia também: Cuidados com cães de focinho curto/encurtado/achatado.

    Raça de hoje: Chihuahua
    Texto: Michele Welton Tradução: Ana Corina – Todos os direitos reservados. A reprodução é expressamente proibida.
    Temperamento – O que é bom e o que é ruim sobre eles
    Chihuahuas são pequenos cãezinhos cômicos, divertidos e leais, cheios de personalidade – geralmente peculiar e excêntrica, diferente da personalidade de qualquer outra raça. Fora das generalizações, Chihuahuas são extremamente variáveis. Você pode achar indivíduos que são ativos e outros que são calmos e serenos. Atrevidos ou tímidos. Rabugentos ou alegres. Confiantes ou nervosos. Teimosos ou ávidos em agradar.
    Mais do que com qualquer outra raça, o que um Chihuahua será depende bastante do temperamento genético de seus pais e avós (linhagens inteiras são sociáveis ou antissociais) e da maneira como você o cria (socialização e treinamento) quando o traz para casa.
    Chihuahuas têm uma reputação de serem barulhentos/desconfiados/ameaçadores com estranhos e é uma reputação em parte merecida. Alguns Chihuahuas realmente detestam qualquer pessoa no planeta além de seus tutores e ficam mais do que felizes em demonstrar isso a qualquer um que esteja por perto.

    Entretanto, muitos outros Chihuahuas são reservados, mas irão aproximar-se de pessoas eventualmente, no seu próprio tempo, especialmente se a pessoa não insistir. E alguns Chihuahuas são muito amigáveis e gostam de todo mundo.

    A maioria dos Chihuahuas convive pacificamente com outros cães e gatos de sua própria família, mas eles tendem a criar confusão quando veem um cão estranho. Você deve por um fim a este comportamento desde o primeiro dia em que conviver com seu Chihuahua ou perderá o controle da situação.
    Chihuahuas parecem reconhecer e preferir indivíduos de sua própria raça, então é uma ótima ideia adotar mais de um. Eles mantêm companhia um ao outro quando você está fora, brincam juntos, limpam as orelhas uns dos outros (Chihuahuas podem ser lambedores de orelhas obsessivos!) e mantêm uns aos outros aquecidos ao aconchegarem-se juntinhos.
    Chihuahuas adoram estar aquecidos! Eles procurarão pelo menor pedacinho ao Sol possível onde possam se aquecer e também cavarão túneis embaixo de cobertores e toalhas. Você deve tomar cuidado ao sentar no sofá ou na cama, porque pode haver um Chihuahua escondido por lá!
    A coisa mais difícil de se ensinar a um Chi? Usar o banheiro! Pode ser BASTANTE difícil ensinar um Chihuahua a urinar/defecar no lugar que você reservou para tanto, especialmente se o tempo estiver frio ou úmido. Considere manter esta área sempre dentro de casa ou use aquelas portas para o cão passar pela porta, mas só se do outro lado houver um lugar coberto e seco para ele usar como banheiro.
    Se você quer um cão que…
    • Seja pequeno e fácil de carregar
    • Exista em diferentes tamanhos, tipos e cores de pelo
    • Seja cômico, divertido e excêntrico (é difícil explicar, você precisa conviver com um!)
    • Se leve a sério (o que faz com que suas manias sejam ainda mais engraçadas)
    • Seja um ótimo cão de alarme
    • AME o calor
    • Viva bastante
    Um Chihuahua pode ser bom para você.

    Se você não quer lidar com…

    • A fragilidade dos cães pequenos
    • A rotina que você precisa ter ao lidar com cães pequenos, quando você precisa pensar em sua segurança, mas ainda assim possibilitar que sejam independentes para que sejam bem-educados e comportados
    • Dificuldades notórias para aprender a urinar/defecar no local certo
    • Desconfiança, latidos agudos e estridente e um temperamento irritável presentes em algumas linhagens ou quando mimados demais e/ou socializados de menos
    Um Chihuahua pode NÃO ser bom para você.
    Se você está pensando em adotar um Chihuahua… Considere as questões abaixo seriamente.
    1. Fragilidade. Muitas pessoas adotam cães bem pequenos sem entender o quão incrivelmente frágeis eles são. Você pode machucar seriamente ou matar um Chihuahua ao pisar ou sentar em um enquanto ele estiver todo enrolado embaixo das cobertas, onde eles geralmente amam dormir. E Chihuahuas podem se machucar ou morrer ao pular do seu colo ou do braço do sofá. Um cão maior pode quebrar o pescoço de um Chihuahua com uma chacoalhada rápida. Conviver com um cão pequeno (ou bem pequeno) requer constante supervisão e fiscalização do que acontece ao redor do seu pelud(inh)o. Chihuahuas sempre devem ser mantidos na coleira e na guia por ser tão fácil machucá-los quando não estão sob controle. Chihuahuas NÃO servem para crianças pequenas, não importa o quão comportada seja a criança. Crianças não conseguem evitar que sejam desajeitadas e ter boa intenção não basta para evitar que acidentalmente pisem, sentem, rolem, amassem ou derrubem um Chi. A maioria dos Chihuahuas sente-se oprimidos com vozes altas e movimentos rápidos – tudo que uma criança não consegue evitar em fazer – e poderão morder por estresse ou defesa.
    2. Uso do “banheiro”. Como uma educadora canina, eu colocaria os Chihuahuas em uma lista “Top Five” com as raças mais difíceis de ensinar a urinar/defecar no lugar certo. O treino com caixas de transporte (crate)  é mais do que recomendado. Um “banheiro” com área coberto é fortemente recomendado. Às vezes uma porta para cães é necessária para fazer com que o seu corra pra fora de casa quando sentir vontade de esvaziar sua pequena bexiga. Alguns tutores, infelizmente, nunca ensinam seus Chis a realmente usar o banheiro de maneira correta.
    3. Socialização suficiente. Desconfiados por natureza, Chihuahuas precisam de uma intensa exposição a pessoas, sons e ambientes diferentes e inusitados. Caso contrário, sua suspeição natural pode transformar-se em latidos estridentes e em um comportamento desagradável que inclui mordidas e ataques. Muitos Chis viram pequenas feras prontas a atacar qualquer pessoa que se aproxime de algo (ou alguém) que considerem ser “deles”. O que, para alguns Chihuahuas pode ser a rua inteira (hehe). Pode parecer engraçado, mas não é, por que se você não cortar este comportamento seu pequeno Chi será um cão desconfiado de toda e qualquer pessoa, o que pode levar a mordidas indesejadas e inesperadas por “invasão de espaço”.
    4. Latidos. Chihuahuas são geralmente muito rápidos em disparar o alarme a cada novo som ou visão. Você tem que ser igualmente rápido para fazer com que ele pare. 
    5. Saúde. Chihuahuas são predispostos a se machucar graças a seu tamanho minúsculo do que a adoecer. Mas eles são MUITO suscetíveis a doenças periodontais (suas bocas são muito pequenas) e a problemas de articulações dos joelhos. Outros problemas de saúde podem ser: úlceras de córnea, colapso de traqueia e problemas no fígado.
    6. Troca de pelo. Chihuahuas trocam bastante de pelo! Porque são tão pequenos suas trocas de pelo normalmente não são um grande problema, mas é preciso deixar clara esta questão já que muitas pessoas foram erroneamente informadas de que Chihuahuas são cães “hipoalergênicos” ou que trocam pouco pelo. Isto não é nem um pouco verdade! Agora, o QUANTO os Chihuahuas trocam de pelo depende do tipo de pelagem que possuem. Chis, como você já deve saber, existem com 4 tipos de pelagem:
    • Pelo curto e duplo. Esta pelagem é curta por cima (com um pelo até meio áspero ao toque) com uma pelagem interna que lembra um “casaco” de lã, para manter o isolamento da temperatura. Por causa dessas duas camadas de pelo, este tipo de pelagem cai mais do que o…
    • Pelo curto. Esta pelagem não tem a pelagem interna, sendo bastante macia e lustrosa (mas o cão está menos protegido).
    • Pelo longo e duplo. A descrição já diz tudo: uma pelagem externa longa e uma pelagem interna de “lã”. Este tipo de pelo requer escovação constante, demora mais para secar e cai bastante também. (Alguns Chihuahuas de pelo longo e duplo são tão peludos que parecem Lulus da Pomerânia!)
    • Pelo longo. Apenas uma camada de pelo longo repousa sobre o cão, então ela fica próxima ao corpo e é bastante bonita. É muito mais fácil de escovar e manter do que o pelo longo e duplo.

    Adote um Chihuahua adulto!
    Quando você adota um filhote, você está adquirindo potencial do que ele um dia pode se tornar.  Mas quando você adota um cão adulto, você está adquirindo o que ele já é e pode decidir se é o melhor cão para você baseado em sua rotina e realidade. Há vários Chihuahuas adultos que já provaram não ter as características negativas típicas da raça. Se você encontrar um cão assim, não deixe que elas preocupem você. Fique feliz que você encontrou um indivíduo atípico e aproveite!
    Salve uma vida. Adote um cão.
     *Lembrando: Estou traduzindo as descrições de temperamento das raças (que já vi disponíveis para adoção) apresentadas pela autora norte-americana Michele Welton, que obviamente leva em conta que a maior parte de seus leitores mora nos EUA e sempre tendo em mente cães dentro do padrão comportamental de cada raça. Não adianta um cão ter “cara” de uma raça, isso nem é tão difícil, um cão realmente “de raça definida” tem, mais do que qualquer outra coisa, a personalidade, o comportamento e os instintos da raça a que pertence.
    Sobre a autora: Michele Welton tem mais de 35 anos de experiência como educadora canina e tem mais de 17 livros publicados, sendo 15 deles sobre cães.
    Categoria: Guia de Raças
    Atenção!
    Plágio é crime federal previsto na Lei 9.610/98.
    Conheça a Licença de Uso do blog e saiba o que você pode fazer ou não com os posts do Mãe de Cachorro!

    20 Comentários:

    1. Anna Gabriela E. Serpa disse:

      14 de março de 2014 às 20:08

      Hoje está sendo um dia muito triste para mim e para minha família. Ganhamos uma Chihuahua há 9 anos atrás, hoje infelizmente ela veio a falecer devido uma doença chamada piometra, não sei se desenvolveu a partir do momento que pegamos uma filhotinha de gato para criarmos. E nossa cachorrinha nunca havia cruzado, depois que levamos essa gatinha para casa, ela teve gravidez psicológica e o considerou a mesma sua filha e passou a amamentar. Um ato de amor e solidariedade. Depois veio a recorrer inúmeros problemas, como por exemplo a piometra. Também seu leite empedrou e após a cirurgia da retirada do útero, teve que tirar as mamas. Para piorar, ela rejeitou aos pontos e teve que deixar aberto, cicatrizando de dentro para fora. Tivemos o maior cuidado e carinho possível, para cuidar e higienizar todos os dias. Era antibióticos diários, via oral ou injetável, mas sua infecção estava em grande quantidade e não tava melhorando com os remédios. E com isso ela foi ficando fraca, sem comer, amuada, triste e minha preocupação e de minha família só aumentava. Retornamos com ela ao veterinário por conta de desmaios e vômitos contínuos, o veterinário disse que era normal e só iria aplicar uma maior quantidade de antibióticos injetáveis durante 3 dias. Mas… no 2º dia ela veio a ter uma piora muito grave. Liguei para o veterinário e ele disse que era para deixar ela no cantinho descansando. Até que meu namorado, já de saco cheio de tanto lero lero teve a iniciativa de pega-lá e procurar outra clínica, levamos ela a esta clínica e na mesma hora foi preciso coloca-la no soro, por conta de sua fraqueza e foi feito um hemograma (já que na clínica anterior o médico fez a cirurgia sem se quer ter feito algum tipo de exame). Ficou internada durante 1 semana no soro, tomando vitaminas e ferro, pois estava com anemia e infecção muito alta e com muitos riscos. Foi feito outro hemograma e para nossa tristeza, nada melhorou. Continuou com uma forte anemia e… foi descoberto uma doença de carrapato, chamada babésia. Essa doença consome o sangue e decorrer disto a anemia não havia melhoras. Foi preciso mudar os antibióticos para combater a doença e fazer transfusão de sangue. Quando no 2/3 da bolsa de sangue, já no fim.. ela se vai. Estava bem fraquinha e não teve melhoras se quer com algum remédio. Infelizmente perdemos a maior companheira de todo o tempo, amiga, carinhosa, calma, quietinha e amorosa com todos! A falta dela é muito grande, mesmo recente.. era como uma filha. A tristeza só aumenta a cada minuto sem ela do meu lado, dormindo, comendo e vivendo..

      Beijos, Anna Gabriela.

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        20 de março de 2014 às 19:45

        Oi Anna Gabriela, ela teve piometra porque não era castrada… Sinto muito por tudo.

    2. Mariza disse:

      20 de janeiro de 2014 às 22:50

      Tenho uma shi-tzu femea de 3 anos e uma amiga me ofereceu um chihuahua. Gostaria de saber se essas duas raças convivem bem dentro de apartamento. Grata!

    3. Bruna disse:

      16 de janeiro de 2014 às 11:28

      Comprei um Chihuahua ele tem 60 dias, as orelhinhas ainda estão caídas, será que elas irão levantar ou terei que fazer algo?

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        17 de janeiro de 2014 às 12:19

        Bruna, a raça tem as orelhas de pé, não há pelos para pesar as orelhas (como nos yorkshires, por exemplo). Eu apostaria em uma alimentação de qualidade e desconfiaria da ‘pureza’ do filhote.

    4. Fernanda disse:

      4 de janeiro de 2014 às 21:20

      Olá!
      Tenho um Chi de 04 anos que, sem exageros, é a luz da minha vida! Por sorte, é calmíssimo, tímido, obediente e um seguidor natural…resumindo, um verdadeiro lord canino! 🙂
      Nunca tinha lido um artigo tão completo e bem escrito como esse, embora tenha uma pequena biblioteca de livros específicos sobre Chihuahuas, e adorei cada detalhe que descreve tão bem essa raça de companheirinhos fiéis e dedicados!
      Penso em adotar outro cãozinho, pequeno para evitar problemas no convívio, porque meu bebê fica sozinho o dia todo e, como todo animal de matilha, precisa de companhia.
      Obrigada pelas informações tão bem colocadas e parabéns pelo ótimo site!

    5. José disse:

      25 de dezembro de 2013 às 14:25

      Tenho 2 cadelas chihuahuas e è exactamente como esta descrito o artigo acima

    6. Andreza Lardo disse:

      30 de julho de 2013 às 10:54

      Tenho meu Chihuahua a 21 anos, meu amor é incondicional. Um otimo amigo uma otima companhia. Mas com idade veios os problemas, tem problema no coração e agora apresentou um problema no figado, fora os tres bicos de papagaio da coluna, mas o desvio de patela. Mesmo com tudo isso ele é adoravel, so nao de adapta com crianças, mas no resto é lindo de mais… Gostaria de compartilhar isso com voces, pois ter o Tom foi a melhor decisçao que eu ja fiz na vida, nunca me senti sozinha pois tenho ele ao meu lado…. O amor que ele apresenta pra mim é incrivel. E pensar que ele ja esta velinho e pode me deixar esta acabando comigo. A cada dia que ele passa comigo agradeço a Deus por mais esta oportunidade…..

      • maria Ormi Bastos disse:

        5 de janeiro de 2014 às 08:36

        cara Andreza, seu cachorrinho já tem 21 anos, dizem que o cão corresponde há 7 anos por cada ano de vida, se for verdade seu cãozinho esta hoje com 147 anos. Claro que no decorrer dos anos ele apresentará problemas de saúde. Nesse caso a melhor solução é você adquirir outro cão. Para ir se acostumando com ele porque a qualquer momento o seu amado cãozinho fara sua partida. mas assim é a vida dos seres humanos e amimais.
        Você já é uma pessoa especial, ter um cãozinho há 21 anos é uma benção de Deus.

    7. Marília Rodrigues disse:

      10 de maio de 2013 às 21:52

      Olá, acabei de adiquirir uma linda Chiuaua e ela está com cerca de 50 dias. Eu espalho jornal por toda a área q ela anda, mas ela sempre faz cocô onde não há jornal, xixi ela já faz no jornal. Gostaria de saber se já posso usar o vinagre pela casa, ou se tenho outra opção.
      Muito obrigada.

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        18 de maio de 2013 às 23:19

        Marília, espalhar jornal por tudo e ir retirando aos poucos é uma ótima maneira de ensinar, viu? Suje alguns jornais com o cocô e deixe-os no meio do jornal limpo. Enqto isso, vá limpando com vinagre a parte sem jornal onde ela fez cocô errado e BOTE JORNAL ALI! Se tiver jornal por todos os lados, mesmo que isso implique em ela ficar restrita a um cômodo por um tempo, ela aprenderá que é no jornal que deve fazer xixi e cocô. Depois é só ir retirando o jornal que ela vai atrás dele pra se aliviar 🙂 Fiz assim com meu Sushi e deu super certo.

    8. julia disse:

      16 de abril de 2013 às 15:57

      Gostaria de adotar uma Chihuahua. Como faço? Vocês tem dicas?

      Grata

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        17 de abril de 2013 às 10:19

        Oi Julia,
        Procure por ONGs e protetores da sua cidade e do Brasil, caso estejas dispostas a pagar a viagem de avião para o(a) pequeno(a).
        Procure criadores sérios também, eles costumam doar cães que não usam mais para procriar e sempre sabem de pessoas doando seus cães. É uma raça mais difícil de ver pra adoção no Brasil, pois não é muito comum e é bem pequena. Mas é possível achar.
        Bons doadores só entregam os animais CASTRADOS. Criadores de verdade também.

    9. Mauricio Soares disse:

      7 de abril de 2013 às 22:46

      Boa noite
      Aqui em casa temos um Chihuahua de quase 5 meses que se chama Harry. Ele é um doce, super carinhoso, obediente e sociável. Já aprendeu a usar seu banheirinho sem dificuldades e quase não late. Estou treinando ele em casa para realizar pequenos comandos como senta, deita, dá pata, rola, gira e ele já aprendeu. Realmente acho que ele veio de uma excelente ninhada, pois ele é o contrário do que a maioria das pessoas falam de chihuahuas. Aqui um pequeno vídeo do trinamento dele aos 3 meses, mas atualmente ele já faz muito mais comandos. Se não conseguirem entrar, pesquise harry 4 sixty six. http://www.youtube.com/watch?v=YoLoa9KCpq0

    10. Marina Augusta disse:

      6 de abril de 2013 às 11:48

      Bom dia, tenho uma Chihuahua chamada Tekila que teve 4 filhotes a mais ou menos 2 meses atrás, teve dois de pelo longo e dois de pelo curto. Os dois filhotes de pelo longo não tem as orelhas pra cima, gostaria de saber por que e se tem algo que posso fazer para que as orelhas fiquei pra cima… eles são as coisinhas mais linda da minha vida, gostaria de ficar com todos mais tem muita gente querendo comprar já rs…

      Obrigada desde já.

      Marina/BH-MG

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        7 de abril de 2013 às 23:29

        Marina, RASPE o pelo das orelhas deles por dentro e por fora por alguns meses, elas devem empinar logo. NÃO bote talas e nem cogite cortá-las! Se ficarem caídas, não mudará em nada o fato de serem cães, portanto, MARAVILHOSOS. Sou contra a procriação de cães por qualquer pessoa que não seja estudiosa da raça, minha resposta sempre será ‘castre todo mundo’.

    11. suzana simão disse:

      21 de julho de 2012 às 10:57

      Ola boa tarde,
      Sou a Suzana e sou louca por esta raça, e adorava ter um comigo todos os dias já fiz uma busca aprofundada para obter um mas para adopção não consigo arranjar e o preço deles é muito caro:-(
      Mas ainda não perdi a esperança de ter um dia..
      Se souberem de algum pra mim podem contactar através do email:-)
      beijinhos

    12. Giselle Dias disse:

      2 de setembro de 2011 às 23:53

      Boa noite, gostaria de saber se é necessário fazer tala na orelhinha deles para ficar em pé ou se a natureza se encarrega disso. Tenho 2 pipoquinhas branquelas aqui em casa e elas realmente são companhia uma para a outra qdo estou no trabalho. Agradeço a resposta da pergunta e o excelente blog sobre cachorros. Muito legal mesmo!
      Giselle,
      Brasília-DF.
      simsgod@gmail.com

    13. Anonymous disse:

      17 de agosto de 2011 às 18:24

      Ana
      Minha Nina é um mix de chiuahua e tudo q tu falou ai é bem verdade
      Adotamos ela no dia dos namorados ela tem um ano e meio e foi fácil a adaptação,ela ja me conhecia,mas antes eu não pude leva-la (foi amor a primeira vista)
      Achamos q ia demorar pra ela se acostumar,mas em menos de 1 semana ela já se sentia em casa.
      Se adaptou bem com meu outro cão,dorme na casinha quentinha dela,mas passa o longo do dia dentro de casa quando eu estou.Adora se enfiar embaixo das cobertas,deitamos no sofa e lá ela fica,não sai pra nada!
      é bem carinhosa conosco,faz um alarme pra qualquer barulhinho,o minimo que seja…
      Solta muito,mas muito pelo,as vezes tenho q deixar ela de roupinha dentro de casa mesmo não estando muito frio,senão ela deixa pelo em tudo o que é lugar….é muito amável,não é do tipo anti social,pelo contrario.
      Eu sou apaixonada por ela e vejo q ela tem um amor incondicional por ter essa familia q a acolheu com amor e dedicação.Ela é bem peluda e pequeninha,adora um colinho,assite a novela comigo e meu marido no sofa bem concentrada,acredita q ja levei ela na bolsa dentro do onibus e ninguem viu?!
      tem as fotos dela no meu face…é uma mix muito linda e adora uma foto.
      Enquanto ao "banheiro" aki moramos em casa e ela passa a noite no patio,mas engraçado que ela ja tem um lugar escolhido num cantinho do patio q ela só faz ali…

      é o amor da minha vida,acho q jamais vou conseguir viver sem ela!

      um abraço
      Adriana Mota
      POA/RS

    Os comentários estão fechados.

  • Arquivo por data

  • Páginas

  • counter for wordpress
  • Assuntos

    Mãe de cachorro também é mãe!

    Todos os direitos reservados