• Instagram do Mãe de Cachorro

    Instagram
  • Receba os posts por e-mail:

    Guia de Raças no Mãe de Cachorro: Buldogue Americano

    Mãe de Cachorro - Ana Corina | 27 de outubro de 2010

    falei e repito: estou traduzindo em ordem alfabética as descrições de temperamento das raças que já vi disponíveis para adoção apresentadas pela autora norte-americana Michele Welton, que tem mais de 35 anos de experiência como educadora canina e tem mais de 17 livros publicados, sendo 15 deles sobre cães. Ou seja, se nunca vi o peludo para adoção ou se a raça dele não foi abordada pela Michele, ele não vai parar no Guia de Raças do Mãe de Cachorro.
    Até pouco atrás este seria o caso do Buldogue Americano. Eu já havia conhecido alguns pessoalmente, mas nenhum adotado. Só que no sábado passado conheci um rapaz que adotou uma fêmea e na hora ainda comentei “Pô, sério mesmo? Então vou incluir a raça nas minhas traduções“. A todos os que têm o privilégio de conviver com estes cães deliciosos, tá na mão!
    –> Quer conhecer o perfil de outras raças disponíveis para adoção? Confira o Guia de Raças Mãe de Cachorro clicando aqui.
    Leia também: Cuidados com cães de focinho curto/encurtado/achatado.

    Raça de hoje: Buldogue Americano
    Texto: Michele Welton Tradução: Ana Corina – Todos os direitos reservados. A reprodução é expressamente proibida.
    Temperamento – O que é bom e o que é ruim sobre eles
    O musculoso Buldogue Americano possui grande força, persistência, determinação e confiança e é melhor que ele seja criado/mantido por uma pessoa ativa que tenha interesse em desenvolver suas habilidades atléticas em treinos de obediência, agility, trabalhos de fazenda ou Schutzhund (modalidade esportiva praticada com cães e que visa o aprimoramento das técnicas de adestramento). Embora geralmente calmo e controlado, o Buldogue Americano precisa de exercícios vigorosos para manter-se saudável e feliz.
    Sua atitude com estranhos varia de amigável a desconfiado e mesmo os amigáveis são ótimos cães de vigilância. Uma socialização precoce é absolutamente necessária para promover um temperamento estável e perspicaz. O Buldogue Americano vive para sua família e pode se tornar destrutivo se ficar muito tempo sozinho.
    Agressividade com outros cães pode ser um problema: ele deve ser socializado com outros cães desde muito jovem. E com gatos também. Embora enérgico, este cão aprende rapidamente e respeitará o tutor que seja igualmente confiante e consistente.
    Por conta do preconceito adquirido através da mídia para com qualquer raça que lembre um pit bull, o Buldogue Americano deve ser mantido sempre na guia ao sair do seu quintal e deve receber pelo menos um treino básico de obediência.

    Se você quer um cão que…

    • Seja musculoso e poderoso, com um físico que parece um caminhão
    • Pareça imponente, o que faz dele um intimidador eficiente, mas que ainda assim seja bondoso com as pessoas
    • Adore atividades físicas
    • Tenha uma pelagem lisa e fácil de manter
    Um Buldogue Americano pode ser bom para você.

    Se você não quer lidar com…

    • Um cão grande que tome bastante espaço na sua casa e no seu carro
    • Necessidade de exercícios vigorosos e frequentes
    • Brutalidade e pulos exuberantes, especialmente quando filhote
    • Necessidade de socialização correta e suficiente para que seus instintos de proteção não virem agressividade
    • Agressividade com outros animais
    • Um cão enérgico que precisa de um tutor confiante que possa controlar a situação
    • Baba
    • Gases (flatulência)
    • Sérios problemas de saúde
    • Responsabilidades legais (possibilidade de processos, banimento da raça, problemas com seguros etc.)
    Um Buldogue Americano pode NÃO ser bom para você.
    Se você está pensando em adotar um Buldogue Americano… Considere as questões abaixo seriamente.
    1. Providencie exercícios físicos e estímulos mentais suficientes. Buldogues Americanos são cães poderosos que precisam ter oportunidades regulares para dar vazão a sua energia e fazer coisas interessantes. Do contrário, tornam-se violentos e entediados – o que podem expressar latindo ou destruindo coisas. Buldogues Americanos entediados podem fazer de sua casa e quintal um campo de batalha. Se você apenas deseja um cão de estimação para a sua família e não tem o tempo ou a inclinação necessários para levar seu cão para correr, escalar, nadar ou para praticar atividades específicas para cães como agility, schutzhund, trilhas etc., eu não recomendo esta raça. Buldogues Americanos nunca foram destinados a ser apenas cães de família.
    2. Pulos. Buldogues Americanos jovens (até três anos de vida) podem ser como touros em uma loja de porcelana. Quando eles brincam e pulam, o fazem com tanto vigor que coisas podem sair voando, pessoas inclusive. Se você tem crianças pequenas ou se você ou alguém que more na mesma residência seja idoso ou enfermo, eu não recomendo que você adote um filhote da raça. A tentação para brincar de maneira brusca é muito grande em muitos Buldogues Americanos jovens.
    3. Providencie socialização suficiente. Muitos Buldogues Americanos são amigáveis, mas alguns têm instintos de guarda contra estranhos e precisam de intensa socialização enquanto ainda filhotes para que possam aprender a reconhecer o comportamento normal das pessoas “do bem”. Então eles poderão reconhecer a diferença no comportamento de alguém que não esteja agindo como o esperado.
    4. Agressividade com outros animais. Muitos Buldogues Americanos não vão tolerar outro cão do mesmo sexo. Alguns têm instintos de perseguir e caçar gatos e outros animais que fujam correndo. Se alguma coisa der errado na procriação, socialização, treinamento e manejo desta raça, o cão será capaz de ferir seriamente ou matar outros animais.
    5. Temperamento forte. Buldogues Americanos não são Golden Retrievers. Os melhores são versáteis cães de trabalho, capazes de aprender muito, mas têm uma mente independente e não são fáceis de criar e treinar. Podem ser manipuladores e muitos são teimosos, obstinados e dominantes (querem ser o líder) e farão você provar que pode mandar. Você precisa mostrar a eles através da mais absoluta constância, que você realmente quer o que está pedindo.
    6. Queda de pelo e cheiro de cachorro. Para uma cão com pelo tão curto, Buldogues Americanos soltam mais pelo do que você imagina. Seus pelos curtos saem em suas mãos quando você os acaricia e grudam firmemente em suas roupas, mobília e tapetes.
    7. Baba! Muitos Buldogues Americanos , especialmente aqueles com mandíbulas imensas, babam bastante, especialmente após comer e beber.
    8. Gases (flatulência). Felizmente, Buldogues Americanos que sejam alimentados com alimentação natural ao invés de ração (seca ou molhada), têm muito menos problema com gases.
    9. Sérios problemas de saúde. Problemas de quadril e articulações são comuns na raça porque muitos criadores não estão se dando ao trabalho de fazer os laudos radiográficos necessários para atestar a saúde dos cães antes de procriá-los.
    10. Responsabilidades legais. Buldogues Americanos já são alvo de políticas de banimento em algumas regiões/países. Algumas seguradoras de casa recusam ou cancelam contratos se descobrem que o proprietário possui um Buldogue Americano. Seus amigos e vizinhos poderão ficar desconfortáveis com seu cão por perto. Nos tempos atuais as responsabilidades legais de manter qualquer raça que pareça intimidante e que tenha um histórico como cão de guarda ou caçador sério deve ser considerada com cuidado. Pessoas são rápidas em processar se um cão como este faz qualquer coisa remotamente questionável.
    11. Francamente, a maioria dos Buldogues Americanos é “cão demais” para o tutor médio e a maioria das pessoas simplesmente não tem a habilidade necessária para lidar com a raça ou para providenciar o tipo de atividade que vai deixar o cão satisfeito.
    Adote um Buldogue Americano adulto!
    Quando você adota um filhote, você está adquirindo potencial do que ele um dia pode se tornar.  Mas quando você adota um cão adulto, você está adquirindo o que ele já é e pode decidir se é o melhor cão para você baseado em sua rotina e realidade. Há vários Buldogues Americanos adultos que já provaram não ter as características negativas típicas da raça. Se você encontrar um cão assim, não deixe que elas preocupem você. Fique feliz que você encontrou um indivíduo atípico e aproveite!
    Salve uma vida. Adote um cão.

     *Lembrando: Estou traduzindo as descrições de temperamento das raças (que já vi disponíveis para adoção) apresentadas pela autora norte-americana Michele Welton, que obviamente leva em conta que a maior parte de seus leitores mora nos EUA e sempre tendo em mente cães dentro do padrão comportamental de cada raça. Não adianta um cão ter “cara” de uma raça, isso nem é tão difícil, um cão realmente “de raça definida” tem, mais do que qualquer outra coisa, a personalidade, o comportamento e os instintos da raça a que pertence.
    Sobre a autora: Michele Welton tem mais de 35 anos de experiência como educadora canina e tem mais de 17 livros publicados, sendo 15 deles sobre cães.

    Categoria: Guia de Raças
    Atenção!
    Plágio é crime federal previsto na Lei 9.610/98.
    Conheça a Licença de Uso do blog e saiba o que você pode fazer ou não com os posts do Mãe de Cachorro!

    14 Comentários:

    1. Ezilanda ildebrando disse:

      21 de janeiro de 2014 às 11:54

      Oi sou de rio das ostras regiao dos lagos…tenho uma filhote.de bulldog americano tem 2 meses…tenho medo dela ficar agressiva pois tenho mais dois cachorros um viralata muito bravo agressivo cm estranhos macho,tenho uma femea labrador com rotewailer muito bravo cm estranhos e animais ela pega e mara e to cm medo da mel bulldog.crescer e se estranharem…me ajuda por favor como devo criar amel p que nao enfrentemos problemas serios.futuros…me ajude…

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        21 de janeiro de 2014 às 16:44

        Ezilanda,

        A http://www.educadoracanina.com.br dá consultoria paga pela Skype se o caso permitir. É um dinheiro muito bem gasto e você tem muitos cães com comportamentos que precisam de ajustes. Por favor, fale com ela, pois você PRECISA de orientação de um profissional sério.

    2. Ezilanda ildebrando disse:

      21 de janeiro de 2014 às 11:43

      Tenho um filhote de bulldog americano,é a mel tem 2 meses.é muito levada destrui tudo pela frentee morde muito isso é normal.agente corrige varias vezes e ela late..as vezes e dificil de dar carinho pois ela morde .o que devo fazer…

    3. emerson maia disse:

      29 de agosto de 2012 às 23:08

      gostaria de saber se tem filhotes de buldog americano em campo grande ms, eu ja tive mas infelismente teve leishmaniose, foi um otimo cachorro

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        31 de agosto de 2012 às 11:35

        Emerson, MATAR um cão com leishmaniose é errado. Sei que Campo Grande é uma cidade terrível a este respeito, inclusive já morei aí. Mas em Campo Grande há um dos maiores especialistas em leishmaniose visceral em cães, dr. André Fonseca (http://www.fielamigo.com.br/trata/) Sinceramente, EU não teria NENHUM outro cão se não estivesse 100% disposta a LUTAR pela vida dele, pois em Campo Grande as chances de OUTRO cachorro teu pegar leishmaniose são reais e não são pequenas. Então vais ter outro cão pra sacrificar novamente só pq a Prefeitura quer? Dá uma pensada nisso e veja se no próximo animal poderás fazer diferente.

    4. emerson maia disse:

      3 de junho de 2012 às 22:17

      eu ja tive um buldogue americano aqui em campo grande ms e gostaria de saber se ainda existem criações destas por aqui?

    5. Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

      18 de maio de 2011 às 14:37

      Oi Renata,
      vai demorar pq, como explicado ali no fim do post e no índice do Guia de Raças, estou fazendo as traduções em ordem alfabética…

      Mas pensa nas mães dos Yorkshires, que vão esperar muito mais, hehe.

      Beijo.

    6. Renata disse:

      18 de maio de 2011 às 14:30

      Quando chegará a vez dos Rottwaillers, eu tenho dois, conheço um pouco o temperamento dos dois, na verdade, um é misto com doberman, mas gostaria de saber dos rott….conhecer mais um pouco da raça.Os meus pelo menos são dóceis, O macho é um bebezão, só o tamanho assusta um pouco, mas ele faz sucesso com a sua docilidade, até com outros cães, ele gosta muito de brincar, e destrói tudo o que ve, desde chinelos, até as ferramentas do meu marido. Ele tem 8 anos, é castrado, e parece uma criança…bjoss Renata

    7. Ana Corina disse:

      28 de outubro de 2010 às 23:31

      hehe Vai demorar um pouco. Beijo.

    8. marina disse:

      28 de outubro de 2010 às 21:06

      estou ansiosa pra chegar a vez do poodle!
      bjocas

    9. Ana Corina disse:

      28 de outubro de 2010 às 20:02

      Oi, querida,
      mas só estou traduzindo as raças que já vi disponíveis para adoção! E esse teu filho chique aí eu nem conheço, sabia? Manda foto! Beijo.

    10. andrea disse:

      28 de outubro de 2010 às 18:14

      vc não falou sobre o carneirinho: bedlington terrier. Eu tenho um azul!! Ele é lindo, um amor!!!! Carinhoso, late pouco, e adora matar saudade com umas lambidinhas!!!

    Os comentários estão fechados.

  • Arquivo por data

  • Páginas

  • counter for wordpress
  • Assuntos

    Mãe de cachorro também é mãe!

    Todos os direitos reservados