• Instagram do Mãe de Cachorro

    Instagram
  • Listas de veterinários

  • Receba os posts por e-mail:

    Recomendações da American Animal Hospital Association para a frequência de aplicações de vacinas em cães e gatos

    Mãe de Cachorro - Ana Corina | 23 de agosto de 2010
    faz algum tempo que o Mãe de Cachorro e outros blogs nacionais (Cachorro Verde, HomeoPatas, Ville Chamonix) têm chamado a atenção das pessoas para os perigos do excesso de vacinação de cães e gatos. Lógico que com as recentes notícias das mortes de peludos no RJ e em SP o assunto só não chama a atenção de quem realmente insiste em não usar a própria cabeça para pesquisar e se perguntar o que há por trás do bilionário comércio de vacinas pet aplicadas em excesso e de maneira generalizada (sem levar em conta as particularidades de cada animal vacinado, seu estilo de vida, saúde, doenças pré-existentes, vacinas já tomadas, idade etc.).
    Para quem continua querendo pesquisar, segue um trecho de um post da Camilli Chamone sobre as recentes mortes provocadas pela vacina anti-rábica no Brasil e mais alguns materiais que acho interessante e importante todo mundo ler:
    O  Ministério da Saúde está de saia justa, porque a vacina anti-rábica está provocando muitas reações adversas nos pets. Em uma declaração meio controversa, o presidente da TECPAR - Luis Fernando de Oliveira Ribas, disse:
    "É muito chato dizer isso, para quem é o dono do bichano, mas podem ocorrer óbitos em 0,01% a 0,03% dos casos, particularmente em felinos, mais sensíveis à fórmula".
    Parece existir mais felinos sensíveis do que supõe essa estatística, pelo menos é o que mostra essa matéria de O DIA online, onde há relatos de mais de 30% de felinos adoecidos, depois da aplicação da vacina.
    Leia a íntegra do post clicando aqui. Mais informações relevantes:
    Recomendações da American Animal Hospital Association para a frequência de aplicações de vacinas (em seu 70º encontro anual, em 2003).
    Vacinas obrigatórias, opcionais e não recomendadas
    • Obrigatórias: Anti-rábica, Cinomose, Parvovirose, Adenovírus canino tipo 2 (CAV-2) –> A cada três anos
    • Opcionais: Bordetella (tosse dos canis ou traqueobronquite), Leptospirose, doença de Lyme –> Apenas para pets em risco de exposição
    • Não recomendadas: Coronavirose (presente em todas as vacinas V6, V8 e V10), Giárdia, Adenovírus canino tipo 1 (CAV-1)
    fonte dos textos e da figura acima:Site do médico veterinário Bog Rogers, famoso por defender novos protocolos de vacinação para cães e gatos. Para ler sobre os novos protocolos para gatos, clique aqui. Tradução: Ana Corina
    Agora compare as informações acima com as vacinas para cães mais vendidas hoje no Brasil:
    • Vacina óctupla (V8): cinomose, parvovirose, 2 tipos de leptospira (L. canicola e L. icterohaemorrhagiae), hepatite infecciosa, coronavírus, parainfluenza e adenovírus tipo 2.
    • Vacina déctupla: além das 8 doenças da óctupla, possui mais 2 tipos de Leptospiras (L. grippotyphosa e L. pomona).
    • Vacina sextupla (V6): as mesmas doenças da óctupla com exceção das leptospiras.
    • Vacinas monovalentes: (apenas contra uma doença de cada vez) Giárdia, Tosse dos canis (Bordetella), Leptospirose, Leishmaniose e Anti-rábica.
    Também achei muito importante traduzir pra vocês a parte da palestra em que o dr. Bob Rogers trata de um argumento bastante utilizado aqui no Brasil...
    O problema é que muitas pessoas não vacinam seus pets. Só que vacinar anualmente contra a raiva animais que já estão imunes não tem nenhum efeito para proteger a saúde pública. Embora alguns cães tenham desenvolvido raiva após serem vacinados apenas uma vez, as chances disto acontecer são de 1 em 8 milhões. Estas falhas aconteceram em cãos que foram vacinados aos 3 meses de idade. Sabemos que alguns cães ainda possuem anticorpos maternos - que anulam os efeitos das vacinas - até os 3 meses e meio de vida.
    E voltando ao blog da Camilli... Conheça a sugestão de protocolo vacinal para cães da médica veterinária Jean Dodds (seguido por vários autores famosos que falam dos malefícios do excesso da vacinação). Lembrando que, antes de tudo, ela e outros veterinários conscientes defendem que cada animal deve ter um protocolo vacinal personalizado e ninguém diz em momento algum que cães e gatos não devam ser vacinados nunca para doenças como cinonomose, parvo e raiva, apenas que sejam vacinados  com critério, bom senso e sem excessos. Por exemplo, um cão de apartamento não deve ser vacinado da mesma maneira que um cão que viva em zonas rurais, que teria chances reais de contágio com doenças como leptospirose.
    Protocolo de vacinação para cães recomendado pela dra. Jean Dodds
    Leituras recomendadas para um maior entendimento dos assuntos acima brevemente citados:
    Categoria: Vacinação
    Atenção!
    Plágio é crime federal previsto na Lei 9.610/98.
    Conheça a Licença de Uso do blog e saiba o que você pode fazer ou não com os posts do Mãe de Cachorro!

    51 Comentários:

    1. Fayga disse:

      5 de abril de 2014 às 17:32

      Oi Ana,

      tenho uma filhotinha poodle de 2 meses, levei ela pra vacinar (1ª dose), queria dar V8, a veterinária disse que estava bom porque ela morava em casa e não saía. Só que me lembrei que de vez em quando ela vai comigo para a chácara, onde tem muitos cachorros, matagal e aparece rato, então ela disse que poderia optar pela V10. Acabei dando a V10, acha que é desnecessário? Se for, tenho outra dúvida: Agora que dei a primeira V10 as outras duas doses precisam ser V10 também ou podem ser V8?

      Moramos em Campinas.

      obrigada!

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        5 de abril de 2014 às 22:23

        Fayga, a desculpa pra V10 existir é ter justamente duas cepas a mais de leptospirose, só que estes cepas a mais não existem no Brasil… E há mais cepas da doença do que qualquer vacina específica contra lepto dá conta de prevenir. Então melhor do que tudo é manter nossos animais com a imunidade bombando, vacinados com critério, mas investindo também em alimentação de qualidade, exercícios físicos, estímulos mentais.

        Podes dar as outras doses até de V2!!! Abraço1

    2. Cristina dantas disse:

      2 de abril de 2014 às 21:13

      Ola tudo bem ? Mora em area rural ,vacino meus bichos todos os anos ,li seu post sobre vacinas e estou preocupada com um gato que vivia no mato e vinha muito aqui em casa ,entao resolvi dar vacina a elw ,só que apos a vacina ele começou a arrastar a perna e ficou praticamente aleijado!isso foi em janeiro estamos em abril o quadro piorou com convulsoes e agora ele sumiu ! Estou muito chateada ! Entao sera que foi a vacina ? Tem perigo dele ter pego raiva ?

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        2 de abril de 2014 às 21:17

        Cristina, pode ter sido reação, sim, infelizmente… 🙁 Raiva só se ele teve contato com um animal infectado.

        • Cristina disse:

          4 de abril de 2014 às 08:24

          Obrigada pela resposta ,ele apareceu agora pede para ficar dentro de casa o que é extremamente incomum em um gato do mato ,,a dois dias que dorme aqui dentro e as convulsoes sao terriveis ,ele arranca pedaço do pé de uns dos dedinhos ! Terrivel mesmo !

          • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

            5 de abril de 2014 às 21:32

            Poxa, Cristina, que horror! Sugiro que faças contato com a veterinária Carmen Cocca, homeopatas.vet@gmail.com Ela atende por Skype se o caso permitir e estuda a fundo esta questão das reações vacinais. Pobrezinho 🙁

    3. Nara disse:

      3 de outubro de 2013 às 17:00

      Boa tarde
      Recolhi um cão da rua de aproximadamente um ano. Vacinei-o com a anti rábica ontem depois de ele estar já desverminado e livre de pulgas e carrapatos. A veterinária disse que agora devo esperar uns dez dia para vaciná-lo com uma única dose da V10 e depois só no ano que vem.
      O que vc acha?
      Abs

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        7 de outubro de 2013 às 00:17

        Nara, NEM A PAU! Espere no mínimo 1 mês. O problema foi vacinar contra raiva antes de vacinar contra cinomose e parvovirose, que são mais urgentes e mais viáveis dele contrair. Agora já foi, paciência. Espere 1 mês e depois dê uma V8. V10 NUNCA, leia minhas outras respostas para entender. Se fosse MEU cachorro, eu daria só uma V2 (contra cinomose e parvovirose). E o reforço é só daqui a 1 ano mesmo 🙂

    4. Eduardo disse:

      21 de agosto de 2013 às 23:48

      E essa tal vacina GiardiaVax da Fort Dodge? Pesquisei no Google e não encontrei nada contra ela, muito pelo contrário. Alguém poderia trocar informações comigo? Meu cão está em crise há dois meses. Obrigado.

    5. Eliane disse:

      1 de julho de 2013 às 23:07

      Olá, estou preocupada com meu Elvis, ele é um york de 5 meses e 12 dias. Quando o adotei em 11 de maio ele estava com vermes e carrapato. Segunda a dona anterior ele já havia tomado 1 dose de V10 e sido vermifugado recentemente. Levei-o prontamente à vet, que cuidou primeiro da verminose e dos carrapatos e depois ela me indicou mais 2 vacinas de V10 com intervalo de 30 dias, só que na primeira dose ele teve uma reação de prostração, febre e falta de apetite. Corri pra vet de novo e, depois de exame de sangue ela me disse que ele estava com a doença do carrapato. Entrei em pânico e segui rigorosamente o tratamento de 21 dias com antibiótico. Ele ficou bom e aparentemente está saudável: sem vermes, sem carrapatos e muito brincalhão (ela até elogiou os meus cuidados 🙂 ) Depois disso no dia 17 passado ela aplicou outra dose da V10 e marcou a aplicação da terceira, (e mais pra frente giárdia,anti-rábica e leishmaniose), pois segundo ela o uso de antibiótico pode não ter deixado ele imune à doenças que a V10 previne. Daí eu comecei a pesquisar, pois achei excessivo tantas vacinas, pois mesmo sendo leiga, sei que tudo o que é demais é sobra e pode ter um efeito contrário. Pode me ajudar? Será que o antibiótico pode ter “cortado” o efeito das outras doses? Nesse interim ele já tomou, mesmo que com intervalos maiores as 3 doses de V10, que aliás pelo que li, nem deveria ter tomado! Grata, abç e parabéns pelo post.

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        2 de julho de 2013 às 11:33

        Eliane,
        ADORO quando as pessoas usam os neurônios! Adoro, adoro, adoro! Parabéns!

        JUSTAMENTE, querida, é DEMAIS!
        A V10 é uma PRAGA. Resumindo pela milésima vez: vacinas polivalentes NÃO deveriam existir! Cada doença deveria ter sua vacina própria, que seria aplicada de acordo com as possibilidades REAIS de contágio de cada animal. O que é uma V10? É uma vacina vai infectar o organismo do animal contra 10 doenças ao mesmo tempo. Sendo que na verdade 2 delas são duas cepas de leptospirose que existem na… AUSTRÁLIA. É isso mesmo, “logo ali”!

        TODO cachorro deveria ser vacinado contra duas doenças: cinomose e parvovirose e, ainda assim, não precisa ser revacinado todo santo ano. Para as demais doenças, o veterinário que quer ser chamado de médico de verdade, deveria pesar os riscos reais de contágio.

        Vacina pra giárdia: não funciona e é NÃO recomendada pelas associações médico-veterinárias dos EUA e Europa, que ditam as diretrizes para o mundo.
        Antirrábica: deveria ser aplicada sempre SOZINHA, distante 1 mês de qualquer outro medicamento/procedimento (vacina, vermífugo, cirurgia etc.) e NO MÍNIMO após os 6 meses de idade (melhor ainda depois de 1 ano, qdo a imunidade está mais estável). E outra, qual a chance REAL do teu cão pegar raiva? Estudos comprovam que uma dose dura no mínimo SETE ANOS e a antirrábica é uma das vacinas com maior número de efeitos colaterais.
        Vacina pra leishmaniose: quais as chances REAIS de contágio?
        Vacina para gripe: deveria ser aplicada apenas em cães que vivem em canis e aglomerações afins (abrigos etc.)

        Já que você acordou para esta importante questão, leia os posts e comentários deste link http://www.maedecachorro.com.br/category/vacinacao

        POR FAVOR, estude e você acabará decidindo não vacinar mais seu pequeno bebê pra NADA tão cedo! Ano que vem, faça uma dose de V6 ou V8 ou um teste de titulação de anticorpos http://www.cachorroverde.com.br/index.php/titulacao-de-anticorpos-contra-cinomose-e-parvovirose-nos-testamos/

        Abraço!

        • Eliane disse:

          6 de julho de 2013 às 02:57

          OK, Ana! Obrigada por sua atenção. Vou ler atentamente os posts que você me indicou.
          A gente as vezes peca pelo excesso de zelo e falta de conhecimento. Esses peludos se tornam tão importantes para nós (e o meu veio para mim especialmente necessitando de cuidados), que eu não pensei em nada além de protegê-lo! Acho o fim as pessoas se aproveitarem da nossa ignorância, para ganhar dinheiro pondo em risco àqueles a quem elas deveriam cuidar.
          Mas daqui pra frente estarei de olhos bem abertos e vou propagar tudo o que estou descobrindo, para evitar que outros passem pelo que eu e meu Elvis passamos. Peço a Deus, que ele não sofra nenhum efeito colateral. Estou me sentindo culpada por não ter percebido esse embrolho antes. Obrigada e um forte abraço!

          • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

            8 de julho de 2013 às 16:08

            Vivendo e aprendendo, querida Eliane. Todos aprendemos todos os dias, o importante é continuar estudando e divulgar a informação para que outros animais sejam ajudados por ela. Deixar 100% nas mãos da grande maioria dos veterinários, infelizmente não dá.

    6. DANIELA MARGARETE FINGER disse:

      5 de abril de 2013 às 10:57

      Olá, tenho uma cadelinha de 4 anos, ano passado castrei ela e ela quase morreu por causa da anestesia, aparentemente ela é super saudável fiz até exame de sangue antes da cirurgia pra ver se estava td ok. A vet disse que ela convulsionou porque ela é realmente meio sensível. As outras vacinas dela estão todas ok, v6 ou v8 não me lembro e vacina da raiva. Só notei que ela ficou com um carocinho onde tomou a vacina. Isso é por causa da vacina da raiva? Estava pensando em dar a vacina da gripe prav ela, pois moro aqui no Rio Grande do Sul onde faz mt frio, assim ela fica no meu pátio, brincando, correndo e fica perto do portão de casa….na rua passam mts cachorros soltos sem dono e muitos vizinhos meus tbm tem cachorro, ah e de uma a duas vezes por ano deixo nessa mesma vet no hotel que ela tem quando vou viajar e de vez em quando deixo ela lá para dar banho….na maioria dou banho em casa. O que vc acha…seria bom com tdo esse historico eu dar mesmo a vacina da gripe?

      Obrigada

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        5 de abril de 2013 às 16:50

        Daniela, o caroço é reação vacinal. Por tudo que estudei, EU não daria vacina da gripe. Ela é classificada como “opcional” e indicada apenas para cães que vivem em aglomerações (como canis e abrigos).
        Leia os outros posts da categoria ‘vacinação’ e aprenderás que nem as polivalentes, nem a antirrábica deveriam ser dadas todo santo ano…

    7. Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

      26 de fevereiro de 2013 às 10:24

      Jaianny,
      Duas! E não deixem dar V10! Tente achar V6 ou vá de V8 mesmo… A Recombitek é ótima. NÃO dê a vacina contra raiva antes dela ter um aninho de vida, NUNCA junto com outra vacina no mesmo dia. Leia os outros posts sobre excesso de vacinação e não deixem darem vacina contra giárdia, gripe etc.

    8. Jaianny Flores disse:

      25 de fevereiro de 2013 às 13:07

      Ganhei uma cadela de york, nunca teve contato com nenhum cachorro, a não ser os irmãos e a mãe, a dona me disse que ela deveria ter tomado a segunda dose da vacina no dia 10/02 mas até hoje não tomou, vou busca-la no sábado agora dia 02/03, e então dar o reforço.
      Devo dar três injeções ou as duas que faltam?

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        26 de fevereiro de 2013 às 10:36

        Jaianny,
        Duas! E não deixem dar V10! Tente achar V6 ou vá de V8 mesmo… A Recombitek é ótima. NÃO dê a vacina contra raiva antes dela ter um aninho de vida, NUNCA junto com outra vacina no mesmo dia. Leia os outros posts sobre excesso de vacinação e não deixem darem vacina contra giárdia, gripe etc.

    9. fernanda disse:

      17 de janeiro de 2013 às 14:10

      gostaria de saber se um cão com cinomose pode tomar a vacina anti-rabica?

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        18 de janeiro de 2013 às 10:29

        MEU DEUS, NÃO PODE TOMAR VACINA NENHUMA! E não precisa NUNCA mais tomar vacina contra cinomose também. Aliás, não deve!

    10. Renata Cabral disse:

      30 de dezembro de 2012 às 05:49

      Gente do Céu… e eu aqui, mooorta de peso na consciência pq não tinha vacinado a minha Ju (york/qse 7 anos) esse ano. NUNCA tinha pensado nisso e nem ouvido falar. Ontem fui dar o reforço da V8 e ela hoje amanheceu amuadinha, na dela. Isso sempre acontece com ela no dia seguinte. Falta agora o reforço da antirrábica (que agora vou esperar pelo menos três meses para aplicar), conversar com o vet dela sobre o assunto e fazer esse intervalo de alguns anos. Obrigada por estudar e nos informar, pois como já havia dito, nunca tinha ouvido falar sobre isso. Vou ler um pouco mais… Até!

      Renata Cabral
      Campina Grande-PB

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        2 de janeiro de 2013 às 02:46

        Renata, DUVIDO que o veterinário dela vá te apoiar. Espero MUITO estar errada. Por favor, não faça a antirrábica, não. Se ela já faz todo santo ano, pode esquecer, ela já tem 7 aninhos, tá supervacinada…

    11. Alexandra disse:

      25 de dezembro de 2012 às 09:34

      Eu comprei um cachorro da raça pastor alemão, que veio vacinado já com duas doses de fascinas contra parvovirose, só que as vacinas são nacionais, e o veterinário falou que eu teria que vacinar de novo com a importada porque ele disse que as nacionais não prestam, e cada vacina custa 40,00 reais cada e que teria que tomar as tres doses de novo uma por mes. A minha preocupação é se o excesso de doses pode prejudicar meu cão. Obrigado adorei o blog!

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        28 de dezembro de 2012 às 09:52

        Alexandra, NÃO é bem assim. Qual a idade deste cão? O excesso pode prejudicar SIM, ainda que as vacinas nacionais estivessem inutilizadas. Se ele tiver mais de 6 meses, faça uma vacina V6 ou V8 com o veterinário e DEU, pode vacinar novamente só daqui a um ano.

    12. Gabriela Félix disse:

      12 de dezembro de 2012 às 15:38

      Olá, tenho uma SRD de porte pequeno, de 4,5 meses. Eu li muuito seu site antes de adota-la, inclusive sobre vacinas. Tentei de todas as formas achar a famosa V6, mas vou te contar, essa vacina só existe na net viu? Tem lugar que nem V8 não acha, só V10, V11 ou V12.
      Aí, já que era a de menor “número” que achei, apliquei a V8 importada, da Merial nela, 3 doses, intervalo de 21 dias. Li em um fórum que a anti-rábica deve ser aplicada junto com a última dose, mas meu vet, o site cachorro verde, e o mãe de cachorro me disseram que só nos 5,5 meses mesmo.
      O vet me disse que devo dar um reforço das duas daqui a um ano (ela tomou a última dose semana passada), e gostaria de saber se já posso começar a vacina-la de 2 em 2 anos, pulando esse reforço do ano que vem.
      Sobre ela: vive em casa com quintal pequeno, acimentado. Vai passear diariamente, na minha cidade tem muitos cães de rua, e ela é SUPER bem cuidada.
      Será que tenho mesmo que dar esse reforço do ano que vem antes de começar a vacinar de 2 em 2 anos ou não precisa?

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        13 de dezembro de 2012 às 00:29

        Oi Gabriela,
        realmente eles dificultam… Achar a V2 é difícil também, um TERROR.
        Eu teria feito intervalo de 30 dias, viu? Agora já foi…
        Tem que dar este reforço da V8 ano que vem sim, mas não precisa ficar neuras se atrasar um pouco.
        Eu só recomendo a antirrábica depois de 1 ANO de vida pq a imunidade do cão já está melhor formada. E dela só faço reforço nos meus cães a cada 5 a 7 anos. Aliás… reforço de todas. Tem MIL sites alertando para o excesso de vacinas, principalmente da antirrábica. Se você lê bem em inglês é só digitar “dog excessive shots” ou outros termos que vc achará MUITO material bom.

    13. Ana Rosa disse:

      9 de julho de 2012 às 19:35

      Oi Ana, oq vc me recomenda achei um filhotão deve ter uns seis meses, quai vacinas dar e de quanto tempo de intervalo, também tenho sete cachorros adultos com mais de 5 anos pois foram colhidos da rua, alguns devem ter tomados vacinas ja que eram de raça, mais outros não, disseram que cão adulto que não tomou as 3 doses da vacinatem que tomar agora é verdade??

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        10 de julho de 2012 às 13:39

        Oi Ana Rosa,

        Querida, o ideal é VOCÊ LER BEMMM todos os posts sobre o assunto aqui no blog.

        CÃES ADULTOS NUNCA, JAMAIS, precisam de 3 doses de polivalente. ISTO É UM ABSURDO. Estes animais que você tem dúvida se já foram vacinados ou não podem receber uma dose de V6 ou V8 e DEU.

        No filhotão (já trocou os dentes, certo?) você pode dar DUAS doses, uma de V2 (contra cinomose e parvo) e a segunda, 30 dias depois, de V6 ou V8.
        Para dar a vacina de raiva em todos, ESPERE NO MÍNIMO 30 dias depois da ÚLTIMA dose da polivalente. De preferência, espere mais, já que as reações mais imediatas das vacinas costumam acontecer nos 3 meses seguintes.

        TODOS os animais precisam estar absolutamente saudáveis para receber as vacinas, que devem ser aplicadas por veterinários após exame criterioso (inclusive medindo temperatura), ok? Peça para ver onde as vacinas são conservadas e verifique se há termômetro controlando a temperatura onde são mantidas!

    14. cristina disse:

      15 de dezembro de 2011 às 16:22

      Oi, Ana

      Obrigada por responder meu e-mail.
      Já entrei em contato com a Dra Silvia e marquei uma consulta para os meus cãezinhos. Sobre a vacinação eu já havia lido os posts no seu blog, e que levei meus cãezinhos a uma veterinária homeopata e a mesma me deu a maior lição de moral, dizendo que vivemos em um país de terceiro mundo onde era loucura não vacinar os cães. Mas como pesquisei após a leitura dos seus posts, procurei outra veterinária homeopata e a mesma está do nosso lado. Não é necessário essa super vacinação em cães adultos, principalmente idosos. Obrigada pelo alerta em seu blog.
      Bjs,
      Cristina

    15. cristina disse:

      11 de dezembro de 2011 às 21:32

      Ana, também poderia me informar se a Dr.Silvia(cachorro verde) já está clinicando como veterinária ou somente como nutricionista. Obrigada, Cristina

    16. cristina disse:

      11 de dezembro de 2011 às 21:30

      Oi,Ana

      Tenho um shitzu de 12 anos e um york de 04 anos(machos). Os dois são vacinados anualmente, moro em apartamento, e saio 02x por semana para caminhar com eles no parque. Gostaria de saber quais vacinas anuais são necessárias a partir de agora. Na última vacinação tomaram raiva, V10, gripe em outubro/2010. Aguardo resposta, Cristina

    17. Bianca disse:

      5 de julho de 2011 às 03:53

      Estou em pânico agora!!! Pq a vet do Lupe resolveu dar 2 vacinas de uma vez nele O_O sendo q uma delas é a anti rábica. Resultado: meu fofucho tá amuado, rabugento, chato, insuportável e eu fico tentando agradá-lo e ele olhando pra mim como se estivesse dizendo "para de me encher!" Meu Deus O_O tomara q ele fique bem. Vou procurar outro vet pra ele já.

    18. Ana Corina disse:

      29 de dezembro de 2010 às 11:57

      Oi Cláudia,
      IMAGINA, que invasão? Este espaço é NOSSO, vamos usá-lo mesmo!

      Para não ser leviana na minha resposta, enviei tua dúvida para a veterinária homeopata do Shoyo que endossa a questão da vacinação personalizada para cada animal. Porque sou apenas uma mãe de cachorro que vive estudando, então achei melhor postar a resposta de uma profissional, ok? Aguarde um pouco que não só a colarei aqui, como farei um post sobre a tua dúvida.

      Não fosse a questão das idas do gatinho ao vet, minha resposta seria: não vacine NUNCA mais! E ainda estude a possibilidade de mudar a alimentação deles todos para a natural (ver http://cachorroverde.com.br/adaptacaogatos.php) para que fiquem ainda mais saudáveis e vivam longos e longos anos ao teu lado.

      Uma amiga minha teve muito sucesso tratando sua cachorrinha com linfoma usando fitoterapia, própolis e florais, viu? É a Cristina do http://www.cachorroparaguaio.com. Escreve pra ela, diz que eu indiquei e pede algumas dicas sobre a luta dela contra o linfoma!

      Beijo!

    19. Anonymous disse:

      29 de dezembro de 2010 às 02:26

      Desculpe a invasão:sou gateira,mãe de 17 crianças.Tenho dúvidas quanto a sugestão de protocolo de vacinação para felinos.Anualmente eles são vacinados com a triplice e raiva.Resido no Rio de Janeiro – capital em apartamento, sem acesso a rua e telado.Comem ração Royal Canin Fit 32,água filtrada,além de fonte com filtro petmate.Gostaria de sua orientaçao desta vacinação para meus filhos…Como tenho um gatinho que está com linfoma renal,estou sempre no vet(é levado em bolsa de transporte)e por isso tenho receio de não vaciná-los já que estamos sempre num local onde há incidência viral grande.Meu e-mail é claudiag.seabra@globo.com. Bjs Claudia

    20. Ana Corina disse:

      26 de agosto de 2010 às 19:46

      Oi Drika,

      Na verdade o legal você seria estudar bem os 4 posts que fiz sobre excesso de vacinação e as fontes que indiquei e decidir sozinha.

      Se fosse o MEU cão eu faria:

      – vacina anti-rábica uns 2 meses depois da castração
      – reforço usando a V2 (Nobivac Puppy) com um ano de vida
      – reforço da anti-rábica um ano depois (que será alguns meses depois do reforço usando a V2

      Sobre coprofagia sugiro que você pesquise na internet, porque há bastante literatura sobre o tema e converse com seu veterinário.

      Pode ser comportamental ou nutricional. Cães que fazem uso da alimentação natural (ver http://www.cachorroverde.com.br não costumam ter este problema.

      O Estibion Plus Neem (suplemento em pó) também é usado para combater a coprofagia, assim como mostarda e outras substâncias que deixam um sabor desagradável nas fezes.

      Boa sorte!

    21. drika.pitie disse:

      26 de agosto de 2010 às 18:59

      Então você acha que ano que vem tenho que fazer tudo isso de novo??? Ou posso esperar mais tempo? Outra pergunta… meu cão as vezes ele come cocô você tem alguma dica? Ele é um Shih tzu dizem que é próprio da raça.

      Desculpa te incomodar tanto.

      Obrigada

      Beijoss

    22. Ana Corina disse:

      26 de agosto de 2010 às 13:06

      Oi,
      Bom, as vacinas contra gripe são totalmente DISPENSÁVEIS. Como ele tomou uma penca de vacinas em curto espaço de tempo, eu esperaria um pouco mais para aplicar a anti-rábica, mas ao menos o vet foi consciente o suficiente para sugerir que ela seja feita depois dos 6 meses de idade, que é realmente o melhor e a maioria não faz.

      Vc vai castrá-lo? Se for, então só faça a anti-rábica 1 mês depois da castração.

      Eu esperaria 90 dias após a data da última vacina para aplicar a anti-rábica, que é o período onde os primeiros efeitos colaterais/sequelas costumam aparecer.

      Bjo

    23. drika.pitie disse:

      26 de agosto de 2010 às 13:00

      Oi fiquei confusa agora… tenho um cachorrinho de 4 meses e ele ja tomou as 3 doses da vacida (polivalente)… e mais 2 de gripe… kkkkk e os remédios de verme e a vet. marcou para outubro a contra raiva… O que vc acha??

      beijos

      Adriana

      drika.pitie@hotmail.com

    24. Ana Corina disse:

      25 de agosto de 2010 às 19:21

      A V2 eu ainda acho (a Nobivac Puppy) e indico sempre. É difícil, mas existe. A V6 eu nunca vi nem em foto, hahaha.

    25. Tem cachorro na cozinha disse:

      25 de agosto de 2010 às 16:53

      Completando o que Sylvia disse, eu NUNCA vi em vet nenhum nem V2 e nem V6… Só de V8 para cima =/

    26. Ana Corina disse:

      24 de agosto de 2010 às 12:06

      É isso aí, minha gente… Estudar é pro resto da vida, ao menos para quem não quer vestir o nariz de palhaço que a gente já ganha na maternidade aqui no Brasil e, na boa, no mundo todo. Se não formos cabeças pensantes, questionadoras, seremos meras cobaias fornecedoras de LUCRO!

      Beijo pra todas!

    27. Sylvia Angélico disse:

      23 de agosto de 2010 às 21:00

      Muito bacana, gostei muitíssimo do artigo. E não conhecia o Dr. Bob!

      Agora precisamos convencer mais vets a comprarem vacinas como a V2 e a V6, para indicarmos para proprietários que desejam vacinar de forma sensata e mais segura seus cães.

      Aliás, acho que a 1a compra que farei quando tiver meu CRMV em mãos serão caixas dessas vacinas, rs

      Abraços e parabéns por mais esse texto esclarecedor! Estou linkando lá nas minhas referências.

    28. Fúlvia e Suzie disse:

      23 de agosto de 2010 às 17:12

      Tenho lido muuuuuito à respeito (e feito um post sobre isso, logo fica pronto) e ano que vem já vacinarei menos a Suzie. Chega de ficar dando trocentas vacinas pra ela… ainda bem que abri os olhos, pesquisei. Se nem eu tomo tantas (e nem a Letícia, diga-se de passagem) pra quê fazer isso com a Suzie?

      Ana, Camilli, Sylvia, vocês estão fazendo um ótimo trabalho em nos mostrar novos caminhos na criação consciente dos nossos filhos peludos!

      Beijão!!!

    29. Tem cachorro na cozinha disse:

      23 de agosto de 2010 às 16:14

      Ana, estava lendo mais sobre vacinação no blog de Camilli e já desisti de vaciná-lo no mês que vem… hehehe Sei que as chances de ele contrair raiva são mínimas, então acho que vou esperar mais um pouquinho. Acho que onde moro (Aracaju), não tem vet homeopata =( Mas era o que eu realmente queria.
      Sushi tomou reforço da vacina de raiva após 1 ano da primeira dose. Mas só tomou porque tive que voltar de Porto Alegre com ela e não deixariam eu viajar com a vacinação vencida.
      Você sabe se há algum exame que possa ser feito para comprovar que ela ainda tem anticorpos contra raiva (caso eu precisasse viajar com ela novamente e a vacinação não tivesse sido feita em menos de um ano?)

      Bjos e obrigada 😉

    30. Ana Corina disse:

      23 de agosto de 2010 às 14:14

      Putz, que pena… 3 doses de V10 é muito trash e muito provavelmente vem bucha pela frente. Como os primeiros efeitos colaterais aparem nos 90 dias subsequentes à aplicação das vacinas, se eu fosse você, esperava mais alguns meses antes de vaciná-lo contra raiva, viu? Dá um tempo pro organismo dele recuperar a imunidade e antes de vaciná-lo pra raiva já prepare o corpinho dele pra vacinação. Lá no Cachorro Verde tem várias dicas não só de alimentação, mas de suplementos e até homeopatia que podemos dar antes de vacinar nossos amores. Ou procure um vet homeopata que ele saberá dizer também.

      Lembrando: vacina de raiva NUNCA junto com qualquer outra vacina e sempre com 1 mês de distância de cirurgias em geral (inclusive castração) e outras vacinas.

      Beijo!

    31. Tem cachorro na cozinha disse:

      23 de agosto de 2010 às 14:11

      Oi, Ana. òtimo post. Parabéns. Aqui, vacinação só o essencial. Meu filhote de 5 meses ainda não tomou a anti-rábica, já que chegou aqui com 3 meses e 3 doses de V10. Vou esperar até o próximo mês para aplicar anti-rábica nele.

    32. Camilli Chamone disse:

      23 de agosto de 2010 às 12:00

      Obrigada por tantas indicações!
      É isso aí… vamos costurando daqui e dali e ensinando as pessoas a fazer o melhor pelos seus filhos de 4 patas.

      Essa semana, quando fui levar a Pedrita a nova vet, conversei com ela sobre isso e ela ficou impressionada em "como nunca pensou em algo tão óbvio!". Já estamos trocando e-mails sobre o assunto!

      Bom, né?
      Beijins

    33. olho de bicho disse:

      23 de agosto de 2010 às 11:38

      Já tinha pensado sobre isso mas não tinha nenhuma base cientifica, agora que estou no olho do furação (São Paulo) posso me decidir com algum embasamento sem achar que estou sendo inconsciente, ou melhor já estou decidida.

    Os comentários estão fechados.

  • Arquivo por data

  • Páginas

  • counter for wordpress
  • Assuntos

    Mãe de cachorro também é mãe!

    Todos os direitos reservados