• Instagram do Mãe de Cachorro

    Instagram
  • Receba os posts por e-mail:

    Guia de raças Mãe de Cachorro – Índice dos posts

    Mãe de Cachorro - Ana Corina | 4 de agosto de 2010
    Guia de raças Mãe de Cachorro
    Cachorro é cachorro e é tudo de melhor, tenha ou não “raça definida”.
    Cães ‘de raça’ existem há milênios e continuarão a existir. Muitos auxiliam os humanos em atividades honradas, como na procura por pessoas desaparecidas ou vítimas de desastres, na ajuda a deficientes visuais e físicos etc. São cães com caracterísiticas definidas, muitas delas verdadeiras aberrações provocadas pelo homem, mas que precisam ser estudados a fundo quando alguém decide adotá-los para que surpresas desagradáveis não aconteçam e amanhã ou depois o peludo não precise achar um novo lar.

    Passei a falar de raças específicas aqui no MDC por dois motivos:
    1- Hoje o número de animais de raça abandonados no Brasil não só é imenso, como cresce absurdamente. Assim, a adoção deles também é uma realidade;
    2- Conheci um site muito bom que traz o lado positivo e negativo de diversas raças e que incentiva a adoção de cães adultos, então passarei a traduzir pra gente informações deste site sobre as raças que já vejo disponíveis para adoção no Brasil.
     

    Farei as traduções* em ordem alfabética, dentro das raças citadas no site e, como já mencionado, traduzirei aquelas que você pode optar por adotar, porque seus exemplares já estão sendo abandonados nas ruas, largados em abrigos etc.

     *Lembrando: Estou traduzindo as descrições de temperamento das raças (que já vi disponíveis para adoção) apresentadas pela autora norte-americana Michele Welton, que obviamente leva em conta que a maior parte de seus leitores mora nos EUA e sempre tendo em mente cães dentro do padrão comportamental de cada raça. Não adianta um cão ter “cara” de uma raça, isso nem é tão difícil, um cão realmente “de raça definida” tem, mais do que qualquer outra coisa, a personalidade, o comportamento e os instintos da raça a que pertence.
    Sobre a autora: Michele Welton tem mais de 35 anos de experiência como educadora canina e tem mais de 17 livros publicados, sendo 15 deles sobre cães.

    Categoria: Guia de Raças
    Atenção!
    Plágio é crime federal previsto na Lei 9.610/98.
    Conheça a Licença de Uso do blog e saiba o que você pode fazer ou não com os posts do Mãe de Cachorro!

    138 Comentários:

    1. Rafaela Rocha disse:

      26 de março de 2014 às 20:21

      Oi Ana, estou em busca de um cachorrinho e estou em dúvida entre, Doberman ou Pastor, já tive um Doberman, mas hoje tenho 2 filhos um de 8 anos e outro de 4. E queria saber mais informações sobre as raças, e qual seria melhor para nossa família. Obrigada !

    2. Ana Cristina disse:

      25 de março de 2014 às 15:50

      Oi Ana! gostaria que vc postasse sobre o pequinês pois tenho um e gostaria de saber + sobre a raça.
      PS:Adoro seu site,muito informativo!

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        1 de abril de 2014 às 09:16

        Oi Xará, vou postar, sim, há várias outras raças para eu traduzir ainda, o que acontece é que estou sem tempo e sempre LOTADA de comentários para responder, poucos são fáceis e rápidos de ler/responder como o teu. Bjo.

    3. Tatiana Salgado disse:

      3 de março de 2014 às 19:37

      Porque não tem falando sobre a RAÇA PASTOR??

    4. Maria Eduarda disse:

      12 de fevereiro de 2014 às 19:51

      GENTE. to precisando da ajuda de vocês. Bom tenho um cachorro e ele tem 2 meses, eu queria saber qual é a raça do meu cachorro, ou se ele tem raça, tem gente que fala que ele é misturado, que é de raça, e que não é de raça. Vou deixar aqui umas fotos dele pra vocês, e algumas características. tem a ponta do rabo preto, uma parte do rosto de outra cor, as patas brancas, é muito peludo e fofinho, olhos azuis.
      fotos: https://fbcdn-sphotos-d-a.akamaihd.net/hphotos-ak-frc1/t1/1899880_603462256400927_1720546518_n.jpg

      https://fbcdn-sphotos-a-a.akamaihd.net/hphotos-ak-ash3/t1/67511_596415757105577_1433101319_n.jpg

      http://photo4.ask.fm/668/181/418/710003016-1r8of95-hfr0oggepk8ktpp/original/DSCN6769.jpg

      POR FAVOR ME AJUDEM SE PODEREM BJS.

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        16 de fevereiro de 2014 às 11:20

        Maria Eduarda, mas PRA QUÊ? Qual a importância dele ter raça definida ou não? Consegui abrir só os dois primeiros links e, por enqto, parece um vira-lata PURÍSSIMO 🙂 Quando crescer mais talvez dê pra ver melhor, mas por agora, voto no melhor cão de todos: sem raça definida!

    5. Breno disse:

      8 de fevereiro de 2014 às 12:03

      Olá Ana! Adotei um cão de 9 meses e estou muito feliz, mas ele evita contato físico e quando quero levá-lo pra passear não consigo nem mesmo colocar a guia. Quando consigo, as vezes no meio do passeio ele resolve sentar e não saí por nada. Tenho filhos que estão apaixonados por ele, mas já desistiram de curtir o cão e lhe dar carinho. Não sei mais o que fazer.

    6. Karina disse:

      29 de janeiro de 2014 às 22:09

      Nossa!!! Estou maravilhada com as dicas!!! Parabéns!!!

    7. Karina disse:

      29 de janeiro de 2014 às 22:02

      Boa noite!!!
      Ana, adorei as suas informações e dicas… Muito interessantes.
      Não sei se pode me ajudar, mas não custa perguntar. Você tem conhecimento de alguém que gostaria de doar labradores ou Rottweiler jovem ou adulto com até 4 anos?

      bjs desde já agradeço e aguardo resposta sua ou dos presente em seu blog.

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        4 de fevereiro de 2014 às 00:09

        Karina, procure protetoras e ONGs na tua cidade. São duas raças muito abandonadas ou repassadas. O labrador por ser agitado, o rott por ser um cão caro, daí a pessoa compra e depois não consegue manter. Beijo.

    8. Elizabeth disse:

      21 de janeiro de 2014 às 07:46

      Gostei muito das dicas aqui encontradas, obrigada!!!

    9. Andressa disse:

      4 de janeiro de 2014 às 07:51

      Amei sua página…. tenho 2 filhos de pêlos e patas, um beagle q não é fácil,mas amo acima de td e uma shihtzu minha adorável pimentinha… bjos

    10. Telma disse:

      11 de dezembro de 2013 às 08:05

      Oi! Fale sobre o Dogue Alemão! Tenho 2, são apaixonantes! Posso até dar um depoimento, porque a fêmea é muito equilibrada, mas o macho tem muitos problemas por conta de “mistérios” ocorridos enquanto era filhote.

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        11 de dezembro de 2013 às 08:16

        Oi Telma, falo sim, pois há vários pra adoção, né? Tadinhos. Guenta um pouco, de repente já traduzo ele na próxima vez.

    11. Carla disse:

      8 de dezembro de 2013 às 11:33

      Olá Ana!
      Sinto falta nos blogs em geral da raça pequinês. Ela teve o seu ápice no Brasil nos anos 70 a 80 e agora está praticamente extinta. Tive a sorte de adquirir uma a 4 anos, a Lola. Tem-se pouca informação da raça, não só na internet como também com veterinários, e muitas vezes errónea ou distorcida. Tive a sorte de encontrar uma veterinária que conhecia a raça e inclusive já havia cuidado. É uma doçura e muito apegada ao dono. Não deveríamos deixar a raça fosse extinta, pois pela sua doçura, tranquilidade, porte e fácil manuseio é excelente para apartamentos.
      Parabéns pelo blogs!

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        10 de dezembro de 2013 às 17:37

        Oi Carla, o problema é que estou traduzindo só as raças que vejo disponíveis pra adoção e daí tem uma penca na frente do pequinês. Vc lê em inglês? Se sim, leia a fonte: http://www.yourpurebredpuppy.com/reviews/pekingese.html Abraço e fica de olho, qualquer hora o pequinês entra no ar. Bjo.

        • Carla disse:

          11 de dezembro de 2013 às 10:16

          Oi Ana!

          Vou dar uma olhada! Obrigada!

    12. marli disse:

      18 de setembro de 2013 às 09:48

      peguei uma cadela na rua da raça rodesian ela é preta e muito meiga, estava mto magra e machucada com mtas feridas, agora já engordou eu acredito que tenha 6 a 7 meses terminou o primeiro cio dela, mas continuam as feridas nas pernas e na orelhas, coloquei tintura mãe de calendula minsturada com agua quente, mas agora ela não deixa mais trata-la com essa tintura, será que voce tem alguma sugestão para me ajudar tratar dela? obrigada.

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        24 de setembro de 2013 às 23:11

        Mas Marli, sua cachorra tem diagnóstico para estas feridas? Vc precisa saber exatamente o q é, pra poder tratar.

    13. Gabriele Lima disse:

      14 de setembro de 2013 às 21:40

      eu queria saber se tem algum site de adoção para cachorros de pequeno porte com menos de 1 ano

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        15 de setembro de 2013 às 22:26

        Tem sim, Gabriele, vários. Mas tens que procurar sites e doadores na tua região. Onde vc mora? Cidade e estado?

    14. Ivana disse:

      25 de agosto de 2013 às 01:03

      Tenho um lindo Spitz alemão anão, mas hã pouca coisa escrito sobre esta raça, e o pouco que li não se adegua muito ao meu filhote.Gostaria de ter mais informações sobre a raça para saber como guiar a criação dele.Obrigada e parabéns pelo trabalho.

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        26 de agosto de 2013 às 15:56

        Oi Ivana, já vi VÁRIOS pra adoção, AMO a raça e um dia ainda vou adotar um. Pode deixar que vou traduzir.

    15. Mizia disse:

      12 de agosto de 2013 às 09:03

      Ana,
      Parabéns pelo publicação que realmente reflete a descrição da raça Lhasa Apso. Ganhei um filhote com 52 dias de vida e hoje com mais de 3 anos ele continua o mesmo brincalhão de sempre, só que é um pouco “manipulador” (como diz meu esposo).
      Aprendeu rápido a usar o “banheiro” (jornal ou tapete próprio na área de serviço). Ele sempre ficou em casa sozinho durante o dia, mas tem alguns meses que passamos por mudanças em casa: minha enteada que era a predileta dele voltou a morar com a mãe; eu estou trabalhando em outra cidade e ficou apenas com meu esposo (que claro tenta dar toda a atenção, tem passeios pela manhã e noite), agora observamos algumas alterações de comportamento como: pedir mais colo a meu esposo, ficar mais tempo isolado e fazer xixi fora do local.
      Poderia nos ajudar com algumas dicas de como ajudá-lo com todas essas mudanças?
      Abraço.

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        16 de agosto de 2013 às 14:09

        Hum… esse tipo de alteração na rotina deles realmente acaba refletida no comportamento e também no treino do banheiro. Ele tenta chamar atenção para ter mais interação e com certeza está estranhando o tempo sozinho… Ficar isolado pode ser demonstração de saudade/tristeza mesmo…

        Eu apostaria em mais estímulos para quando ele estiver sozinho (pesquise no blog sobre enriquecimento ambiental), mais passeios, brincadeiras e atenção quando vcs estiverem em casa e em reforço do treino do banheiro (ignorar qdo ele errar, limpar cocô/xixi nos locais errados com vinagre de álcool, dar petiscos/elogios quando ele acertar o tapetinho/jornal) etc.

        Cogitem adotar uma amiguinha (castrada!) pra ele… ou um(a) gatinho(a).

    16. Márcia Pires disse:

      4 de agosto de 2013 às 15:43

      Olá! Por que não há informações sobre cães da raça PUG? Tenho uma e sou louca pelos pugs! Aliás, sou louca por todos, de todas as raças! Tenho certeza que os leitores irão a-mar saber um pouco mais sobre essas criaturinhas alegres e maravilhosas. Um beijo da mãe da Iggui, uma pug de sete anos e meio, muito alegre e amorosa!

    17. Mara Valério disse:

      18 de julho de 2013 às 22:47

      Olá. Tenho um AMIGO maravilho: um São Bernardo, ele se chama Huffu´s e está com 1ano e 5meses e pesa 70Kg. É muito carinhoso e passa o dia dentro de casa comigo. É um companheiro e tanto… tive que parar de trabalhar fora pois não tive coragem de deixa-lo sozinho, ele é muito amoroso. Ele está com “Higroma do Cotovelo” e já fez 2 drenagens mas voltou. Gostaria de saber mais sobre o Higroma.
      Obrigada.

      Mara

    18. Mariana disse:

      9 de julho de 2013 às 17:16

      Pode falar sobre o Husky? Vi um para adoção e me interessei, mas preciso das caracteristicas da raça antes.

    19. Mãe do Hachi – Cristiane ;) disse:

      9 de junho de 2013 às 23:21

      Oi Ana.. tenho um Spitz Alemão.. queria saber mais da raça! 🙂 Obrigada e Bjuxxx

    20. SILVIA disse:

      7 de junho de 2013 às 17:32

      Li o artigo sobre alimentação natural p/ animais. Sempre ouvi dizer que não se pode dar ossos de galinha p/ os cães, pois podem perfurar o intestino do animal e o artigo dá receita que tem esses ossos e mostra videos c/ os animais comendo os ossos.

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        10 de junho de 2013 às 10:55

        Oi Silvia,
        sobre alimentação natural, leia http://www.cachorroverde.com.br
        Ossos CRUS e com carne em volta (peça inteira) NÃO SÃO perigosos. O perigo são os ossos cozidos. Além disso, é preciso saber adequar o tamanho do osso ao tamanho do cão, quanto mais o cachorro, maior o osso, mas não por perigo de perfuração e sim de engasgamento. Tome um frango como referência: um cão gigante se ganhar uma asa pode engolir sem mastigar e, então, engasgar. Assim, uma pessoa minimamente inteligente daria a um cão grande apenas ossos grandes (dorso inteiro, coxa com sobrecoxa) e para um cão pequeno os ossos pequenos.
        Abraço.

    21. SILVIA disse:

      7 de junho de 2013 às 17:08

      Li aqui sobre os cães teckel e o comportamento do meu cão corresponde exatamente c/ o que está escrito aqui. Ele é assim mesmo. Muito interessante.

    22. Dalila disse:

      6 de junho de 2013 às 12:40

      Olá Ana, sou a feliz “mãe” de um lindo e amado Husk Siberiano, o Pitoco! Gostaria de saber um pouco mais sobre esta raça, já tenho ele ha 3 anos e já o ganhei adulto, com quase 5 anos… Ele sempre foi o bebezão da família, é irmão do meu filho, de 14 anos e o filho mais novo meu e do meu marido, que não temos filhos juntos. Sempre tive tempo para cuidar dele, apesar de fazer faculdade a noite, ficava o dia todo em casa e a noite ele estava com meu filho e marido. Porém meu filho teve que ir morar em outra cidade por conta dos estudos e eu e meu marido agora trabalhamos durante o dia e estudamos a noite, e ele tem ficado muito tempo sozinho, e estou extremamente preocupada de ele ter algum problema, como depressão… Gostaria de uns conselhos seus, se possível! Obrigada 😉

    23. Igor Ferrarini disse:

      2 de abril de 2013 às 11:43

      OI Ana,

      Tenho um filhote de Buldogue Campeiro, cade a raça da guia? E como eu faço para ele perder a mania de morder o calcanhar e barra da calça da gente?

      Obrigado pela atenção Ana.

    24. Renata disse:

      5 de março de 2013 às 11:16

      Meu bebebzinho é rottweiler, cadê os rotss?? ^^

    25. Adonis disse:

      25 de fevereiro de 2013 às 23:33

      PRECISO DE UM CÃO DE GUARDA QUE TENHA MAIOR PROBABILIDADE DE SER DA BEM COM COELHOS , GATOS E OUTROS CACHORROS DO MESMO SEXO. QUAIS AS RAÇAS DE GUARDA QUE SER ENCAIXAM NESTAS CARACTERISTICAS.

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        26 de fevereiro de 2013 às 10:43

        Adonis,
        se você precisa de um cão de guarda, então precisa de um cão ADULTO, com mais de dois anos. Ou seja, HÁ VÁRIOS disponíveis para você escolher. Inclusive, você já saberá se o cão tem perfil de guarda ou não, conversando com protetores e ONGs. Ser “de guarda” passa por ter uma postura que NÃO NECESSITA DE ADESTRAMENTO. Quanto mais ligado à família, mais feliz e mais ambientado o cão for, mais guarda ele fará, pois defenderá seu território naturalmente. Mais vale um bom viralatão grande e preto, tigrado, cinza (cores que assustam) e que faça alarme, do que adquirir um filhote de raça “de guarda” que poderá ser traumatizado e simplesmente não desenvolver instinto de guarda NENHUM.

        Assim sendo, esta questão dos coelhos, gatos e outros cães também fica resolvida, pois ao adotar um cão adulto a pessoa que te doar já saberá dizer se ele aceita pequenos animais ou não.

        Para te ajudar melhor, precisaria saber as condições em que este animal viverá. Sempre solto? Que outros cães? Quais os portes? Todos machos castrados? Há fêmeas não castradas no local que possibilitem briga por disputa de território?

    26. Ana Claudia disse:

      19 de fevereiro de 2013 às 10:11

      Oi Ana. O Pit Bull é uma raça que sofre muito com o preconceito e tem muitos para adoção. Como também sou protetora de animais, sei a quantidade de pit bulls que aparece abandonados e que esperam depois muito tempo para adoção. Acho que seria muito importante você falar dessa raça! Bjos

    27. Fernanda disse:

      17 de fevereiro de 2013 às 17:13

      Amei a ideia de expor caracteristicas de raças para adoção, mas especialmente o fato de mostrar os “defeitos” de certas raças. É muito importante conscientizar as pessoas de que cães trazem muita alegria, mas também demandam alguma paciência e esforço para serem criados. Blogs como esse desestimulam o ato de “adotar por adotar” e evitam que os bichinhos sejam descartados como objetos. São seres vivos e devem ser respeitados como tal.
      Ah, gostaria que falasse a respeito dos galgos italianos quando for possível. Vi um para adoção, mas queria obter mais informações a respeito da raça.
      😉

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        18 de fevereiro de 2013 às 19:44

        Oi Fernanda, que bom que vc gostou e que entendeu BEM pra que serve o nosso Guia de Raças. Pode deixar que faço a tradução dos galguinhos, sim. Uma amiga minha adotou dois já. Beijo.

    28. ALEXANDRA disse:

      14 de fevereiro de 2013 às 19:31

      Adorei o teu trabalho, meu sobrinho esta a procura de um basset hound, mas agora que lí sobre a raça acho que ele não esta preparado para ter um basset. Pessoalmente gostei do Akita, talvez adote um algm dia.

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        15 de fevereiro de 2013 às 12:40

        Que bom, Alexandra. Melhor não botar um cão na nossa vida se depois ele terá que sair dela, né? Abraço.

    29. Ana Rayssa disse:

      10 de fevereiro de 2013 às 13:54

      Tinha que fazer do Fila também…. Bjo!!

    30. Ana Rayssa disse:

      7 de fevereiro de 2013 às 02:00

      Ana,
      Estou esperando o post sobre os Weimaranner, essa raça é deliciosa, não sei como tem gente que tem coragem de abandonar… tenho um casal aqui em casa, eles são irmãos, mas sempre andam juntos, inclusive, foram castrados juntos também, hehehe. São maravilhosos, ativos e inteligentes, mas eu sei muito pouco sobre a raça. Estou esperando o seu post. Beijos!!!

    31. Denise disse:

      6 de fevereiro de 2013 às 14:20

      Olá, estou interessada em um Beagle. Você tem algum para adoção ou venda? abçs

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        6 de fevereiro de 2013 às 16:31

        Denise, não incentivo nenhum tipo de venda de animais, então não tenho contatos. Para adotares é só procurar as protetoras e ONGs na sua cidade, pois toda hora tem beagle perdido pra sempre ou abandonado. Vc já leu sobre a raça aqui no blog? Sugiro que penses bem, pois o beagle é um cão de trabalho, não um pet de apartamento ou um cão pra ficar sozinho num quintal…

    32. andre disse:

      16 de janeiro de 2013 às 02:56

      acho que vai ser dificil de se ver a descriçao do
      pastor suiço branco porque eu tenho um se chama
      Atlas e e um cao excelente nao imagino como alguem
      poderia se desfazer de um cao como ele!!!

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        17 de janeiro de 2013 às 01:25

        Já vi pra doar sim, André… Só tá faltando é tempo pra eu voltar a atualizar o Guia de Raças.

    33. agatha disse:

      12 de janeiro de 2013 às 22:49

      Olá, gostaria muito que você falasse sobre o lhasa pois estou pensando em comprar um, e acho as sua dicas a respeito doss pros e contras fundamentais…

    34. Bruna disse:

      27 de dezembro de 2012 às 18:09

      Olá, Ana! Tenho um lhasa de 4 meses e é uma graça!! gostaria de saber mais informações sobre essa raça!!! beijos e adorei o blog

    35. Flavia Estevão disse:

      29 de novembro de 2012 às 11:58

      Obg Ana, fico muito grata pela sua compreensão.Comprei meu bebezinho (confesso que não foi adotado, mas comprei-o por um valor pouco significativo, para ajudar uma amiga que tinha ganhado neném junto com sua cachorrinha e não teria com cuidar dos filhote e do bebê, comprei mais para ajudá-la mesmo…)meio que por impulso e sem saber muito sobre a raça, pensei que assim como na aparência, sua personalidade fosse como a do Shih Tzu mas vi que não é bem assim, passei por vários obstáculos com relação ao Sheik por pura inexperiência, como ela foi para minha casa muito novinho tive que ensiná-lo a usar o “banheiro” e estou começando a ensiná-lo os comandos básicos que aprendi aqui no seu blog.
      Apesar de tudo não se mais o que seria da minha vida sem ele, como meu marido disse o Sheik veio para completar nossa família, mesmo com todos as dificuldades tanto psicológicas quanto relacionadas ao gasto que implica a criação de um cachorro (e nós não fazíamos idéia disso) ele é como se fosse um filho mais novo e todos em casa o amam muito apesar do pouco tempo que está conosco.

    Os comentários estão fechados.

  • Arquivo por data

  • Páginas

  • counter for wordpress
  • Assuntos

    Mãe de cachorro também é mãe!

    Todos os direitos reservados