• Instagram do Mãe de Cachorro

    Instagram
  • Receba os posts por e-mail:

    Eu lato, tu lates, ele late… Por que alguns peludos são mais ‘goeludos’?

    Mãe de Cachorro - Ana Corina | 5 de Março de 2010


    Desta vez não foi a sogra, hehe. Achei a matéria do Ayrton Mugnaini Jr. sozinha mesmo…
    E já gostei do começo, que você lê abaixo. Pra continuar a lendo, basta clicar aqui. Concordo com o conceito de que devemos educar nossos peludos par não serem barulhentos demais, porque é o tipo de atitude que só gera animosidade e ainda bota o animal em risco, pois sempre há um malino pra envenenar um cão porque ele late demais, então melhor não dar motivo…

    E se as dicas do Ayrton não funcionarem, conheçam este inibidor de latidos!

    Aqui está mais um detalhe para a coleção de similaridades entre caninos e crianças. Do mesmo modo que ensinamos nossas crianças a falar e quando falar, nossos peludos devem aprender a latir e a não latir conforme a hora – especialmente no período da lei do silêncio, quando a vizinhança quer dormir ou simplesmente sossego.

    Isso mesmo, educar o cão para não ser barulhento demais e não incomodar vizinhos é mais um dos aspectos da posse responsável. Treinar o cão para não latir demais sem motivo exige algum tempo, dedicação, paciência e atenção a cada caso, mas o resultado vale a pena para todos, inclusive o próprio cão, e aqui vai um guia geral.

    Plágio é crime e está previsto no artigo 184 do Código Penal.

    Categoria: Adestramento, Latidos, Saúde
    Atenção!
    Plágio é crime federal previsto na Lei 9.610/98.
    Conheça a Licença de Uso do blog e saiba o que você pode fazer ou não com os posts do Mãe de Cachorro!

    6 Comentários:

    1. Ana Corina disse:

      24 de Março de 2010 às 22:31

      Oi gente, é muito importante mesmo que consigamos educar nossos peludos justamente para que eles não contribuam para a raiva que muitas pessoas sentem dos cães e que até possam servir de exemplo e mostrar que cães são maravilhosos, nós é que precisamos administrar melhor nossa convivência com eles, né?

      Sei que não é fácil, o Shoyo é um Zé Goela medonho, qdo eu chego ele faz um escândalo que parece que estão matando um porco. Eu ignoro, mas o pai dele perde a paciência e acaba mandando ele ficar quieto e, com isso, o Zé Goela não para de latir…

      Enfim… Vamos tentando, que o bem maior é sempre deles! Bjo

    2. CLÉO disse:

      5 de Março de 2010 às 18:06

      Vixe, a Cléo também acha que ganha tudo no "grito"….e o pior é que ganha mesmo!!! ahahahaha

    3. Lu disse:

      5 de Março de 2010 às 17:41

      Com os meus filhos peludos está mais difícil…Evito sair de casa, pq assim q eles notam minha ausência, começa um "coral de uivos". Já usei algumas das dicas do artigo, estou tentando…afinal, são 12!!! Meu medo são as más pessoas…afh!

    4. Marina disse:

      5 de Março de 2010 às 15:00

      essa vou ler com atençao, pq a bianca é goeluda que só vendo,ou melhor, ouvindokkk

    5. comediasdavidacanina disse:

      5 de Março de 2010 às 04:56

      Muito importante esse assunto. As pessoas nunca acham que podem educar seus peludos a esse respeito, mas podem sim! Acham que alguns "falam" mais que os outros e ponto final, não há como mudar.
      Eu tenho uma teckelzinha (raça barulhenta) e hoje, na primeira latida que ela dá, eu falo não e ela para. Não foi de um dia para o outro, mas, se deu certo comigo, pode dar com qualquer um. Só é preciso vontade e amor.
      Mas gostei muito da abordagem desse tema! Parabéns!
      Carina

    6. Suziley disse:

      5 de Março de 2010 às 02:42

      Aqui, temos a Ika que é uma "goeluda" de primeira linha..hahaha!! Parabéns pela postagem!!
      AUbraço, 🙂
      Suziley.

    Os comentários estão fechados.

  • Arquivo por data

  • Páginas

  • counter for wordpress
  • Assuntos

    Mãe de cachorro também é mãe!

    Todos os direitos reservados