• Instagram do Mãe de Cachorro

    Instagram
  • Listas de veterinários

  • Receba os posts por e-mail:

    Fazendas de filhotes: elas estão mais perto do que você imagina

    Mãe de Cachorro - Ana Corina | 11 de fevereiro de 2010
    Fotos das 'acomodações' de um comerciante explorador de gatos persa que foi denunciado através de Boletim de Ocorrência à Diretoria do Bem-Estar Animal de Florianópolis.
    22 gatos persas, entre adultos e filhotes, e uma cadela pinscher foram resgatados, serão castrados esta semana e estarão disponíveis para adoção.
    Para adotar os gatos, ligue em horário comercial para (48) 3237-6890
    A foto que ilustra o cartaz abaixo é do mesmo local das fotos acima.
    Clique nas imagens para ampliá-las.
    Copie o cartaz e o divulgue, muito!
    Sabe quando você passa em frente à vitrine daquela petshop linda, colorida e que sempre tem filhotes fofos de cães e gatos à venda?
    Sabe quando você abre os classificados dos jornais ou acessa sites de vendas de produtos e encontra anúncios e mais anúncios de venda de animais e outros nojentos, do tipo "Compro ninhadas de filhotes de cães e gatos"?
    Sabe quando você vai a feiras de filhotes, tão bem montadas, com veterinário presente, com alvará municipal para funcionamento etc.?
    Sabe quando você sai para passear com a família e encontra aquele casal simpático, e articulado vendendo filhotes de cães no porta malas do carro ou em caixas e grades sobre a grama?

    Então agora olhe bem as fotos e o cartaz que ilustram este post, pois eles mostram apenas um dos inúmeros casos de exploração de animais de estimação, subjugados e tratados como verdadeiras fábricas de dinheiro e tenha absoluta certeza de que por trás de tanta fofurice, de tanta pretensão de estar fazendo um 'bom negócio', há crueldade, desrespeito e muiiiito, muito sofrimento animal.

    Quer comprar um cão ou gato? Então, antes de mais nada, vá pesquisar sobre a raça para poder saber se a pessoa que a cria realmente a conhece, estuda e aprimora, vá pesquisar depois com muito critério os que se dizem criadores da mesma, escolha o canil com mais critério do que escolheria um médico pra você e gaste dinheiro, muito dinheiro. Porque esta é uma das aplicações mais verdadeiras da frase clássica "Você paga pelo que recebe".

    Criador decente algum vende seus filhotes a preço de banana, criador decente algum anuncia em jornais ou em internet, criador decente algum é "especializado" em várias raças (no máximo em duas e totalmente diferentes entre si), criador decente algum tira seu sustento da venda dos animais sob seus cuidados, criador decente algum vende animais sem entrevistar os compradores e por aí vai.

    Se mesmo sabendo de tudo isso você ainda não quer adotar um cão ou gato e prefere comprar um filhote, ok, você tem todo o direito. Agora, por favor, ao menos tenha respeito pelos milhões de animais subjugados mundo afora e escolha um verdadeiro criador, uma pessoa comprometida em manter e preservar as características da raça que cria, características estas que são justamente o motivo maior que levou você a comprar um amigo ao invés de adotar um e salvar uma vida.
    Se você acha exagero tanto zelo e se considera que a vida de um animal não vale tanto trabalho, bem, tudo que posso dizer é que ao comprar animais em petshops, clínicas, feiras de filhotes, anúncios de jornais/internet/murais etc., você terminará com um filhote tão "impuro" quanto se tivesse adotado o mais puro dos vira-latas e, além de demonstrar ser uma pessoa sem nenhuma preocupação e sensibilidade social, passará um belo atestado de burrice pura e simples!

    Clique aqui para ler sobre uma matéria da ARCA Brasil sobre as petshops que deixaram de vender animais e aumentaram seus lucros ao incentivar a adoção!

    Abaixo, algumas questões que você deve levar em conta se realmente decidiu comprar um cão ou gato:
    • Onde/como você ficou sabendo deste criador? --> Criadores responsáveis só procriam seus animais quando há uma lista de espera para os filhotes. Eles não publicam anúncios em jornais, internet e muito menos revendem seus filhotes para atravessadores como feiras de animais e petshops. Anunciar em murais públicos? Nem pensar! Anunciar com uma plaquinha no quintal de casa? Muito menos.
    • O criador possui alvará de funcionamento? Está registrado no Kennel Clube? Tem todos estes documentos e outros enquadrados e visíveis nas dependências do canil?
    • Como é a área onde ficam os animais? Há espaços confortáveis, limpos, com sombra e sol disponíveis etc.?
    • Onde ficam os filhotes? Em que condições?
    • Com que idade o criador separa os filhotes da mãe? Com que idade começa a entregá-los? --> Muitos criadores sérios não entregam seus filhotes antes dos 90 dias de (três meses). Com isso, a fase mais importante da socialização já passou (da 7ª à 12ª semana de vida). Desculpas para que não sejam propriamente socializados como, "Eles são muito jovens" ou "Eles ainda não estão totalmente vacinados" demonstram falta de interesse e comprometimento, além de preguiça. Uma pessoa responsável não espera os filhotes terminarem os ciclos de vacinas para socializá-los e sempre dará um jeito para trazer pessoas, crianças e outros animais até os filhotes, de maneira a melhor prepará-los para a vida porque sabe da importância deste processo, principalmente para cães de porte grande. Até as 7 semanas de vida o filhote precisa aprender muitas coisas com a mãe e os irmãos, inclusive a não morder com força ao brincar e noções de higiene, portanto, não deveriam ser separados da família biológica antes dos 50 dias de vida.
    • Os filhotes são entregues já vacinados (conforme a idade em que são entregues)? --> Nenhum filhote deveria ser vacinado antes da 6a semana de vida (45 dias). Na verdade, os anticorpos que recebem da mãe através da amamentação ficam ativos em seus corpos até entre a 8ªe a 10ª semana de vida e veterinários conscientes já estão aconselhando seus clientes a começar a vacinar os filhotes somente após os 60 dias de vida (sejam comprados, adotados ou ganhados). A vacina contra raiva nunca deveria ser dada antes dos 6 meses de idade e deve ser aplicada sempre com um intervalo de um mês antes e depois de outras vacinas ou da castração.
    • Os pais dos filhotes possuem atestados veterinários de estarem livres de doenças genéticas que afetam a raça em questão? --> Por exemplo, atestado de grau de displasia coxo-femural feito após os dois anos de idade, que é quando o veterinário pode realmente atestar se a doença existe ou não e em qual grau.
    • Os pais possuem atestado de não possuir nenhuma doença sexualmente transmissível? --> Em caso de atestados de saúde, sempre os exija. Eles devem ser impressos em papel timbrado da clínica responsável pelos exames e conter o carimbo, a assinatura e o número do CRMV do veterinário que fez o laudo e é altamente aconselhável que você ainda verifique a veracidade das informações. Também lembre que nem todo veterinário tem capacitação técnica para fazer todo tipo de exames, principalmente os de imagem.
    • Os avós, os pais dos filhotes ou bebês de ninhadas anteriores foram testado para doenças como displasia coxo-femural, displasia de cotovelo, problemas de tireoide etc.?
    • Se o criador não realiza os testes, exija uma explicação. --> Não aceite a justificativa de que os animais não foram testados porque nunca tiveram 'nenhum problema', até porque, como eles podem saber se não há problemas se não testaram os animais?
    • O pai ou a mãe dos filhotes já tiveram sarna demodécica? --> Se a resposta for afirmativa, corra, e rápido! Um criador responsável nunca cruzará um animal sabendo que ele já teve sarna demodécica (localizada ou generalizada). Corra, corra, corra!
    • A mãe dos filhotes tem pelo menos 18 meses de vida (1 ano e meio)? Quantas vezes ela já procriou? Com que frequência as crias são tiradas? --> Cadelas não devem ser cruzadas antes do terceiro cio ou dos 18 meses de vida, o que vier primeiro. Também não deveriam mais cruzar após os 7 anos de vida. Um criador responsável não cruza uma fêmea mais de uma vez ao ano. Se o criador tirar cria das cadelas em todos os cios, corra! Ele é só mais um comerciante querendo fazer dinheiro explorando animais.
    • Pergunte os motivos pelos quais os pais dos filhotes foram escolhidos para serem cruzados. Quais os traços da raça que os criadores estavam esperando obter nos filhotes? Que tipos de melhorias da raça eles estão estudando e buscando? O criador planeja ficar com algum dos filhotes para ele? Se não, por qual motivo? --> Se a reposta para os haver escolhido for algo como "Porque o macho era de um canil próximo", "Porque a fêmea é de um amigo meu" ou "Porque eles são adoráveis", o criador não efetuou nenhum tipo de estudo de linhagens ou fez qualquer tipo de planejamento visando a manutenção das qualidades e a melhoria da raça ao cruzar sua fêmea. Um criador responsável sempre terá uma boa razão para cada cria que tirar, como melhorar aquela linhagem, perpetuar qualidades que já possui em seu plantel ou trazer novas, de um cão com outra linha de pedigree. Um criador decente jamais cruzará seus animais apenas para ter animais para vender!
    • Quais as falhas e qualidades dos pais dos filhotes? Como o cruzamento deles serviu para corrigir estas falhas? --> Todos os cães/gatos têm "falhas" quando comparados ao padrão da raça e não existe nenhum exemplar 'perfeito'. O criador pode ter escolhido fixar um padrão de tamanho, por exemplo, e escolheu um macho com características que podem produzir filhotes com o tamanho desejado ou uma fêmea com um temperamento bastante característico da raça, por exemplo.
    • Os pais dos filhotes estão disponíveis para que você possa vê-los e interagir com eles? --> Se um deles não estiver presente (por exemplo, o macho era de outro canil), exija os contatos de seu proprietário para que você possa questioná-lo sobre temperamento e possíveis problemas de saúde e descubra se você pode também visitar o animal que não está presente.
    • Que medidas o criador toma para socializar os filhotes? Ele os expõe a crianças? A outros cães? A CDs específicos de treinamento para barulhos como fogos de artifício e trovoadas? A outros animais? --> Socializar os filhotes desde cedo é muito importante. Cães de raças grandes podem ser separados da mãe na chegada da 8ª semana de vida, mas para cães de raças pequenas é muito importante que os filhotes não sejam separados antes das 12 semanas de vida. A falta de socialização pode causar sérios problemas comportamentais na vida adulta do animal. Se ele for um pinscher, tudo fica menos grave, mas e se for um dogo argentino?
    • O criador avalia o temperamento de cada filhote e ajuda você a escolher o bebê que mais combinará com seu perfil e estilo de vida? --> Um filhote tímido não ficará bem em um casa com crianças pequenas, por exemplo. Da mesma maneira, um filhote dominante não pode ir para um tutor inexperiente, principalmente se for de raça grande e com temperamento forte. Um criador consciente e realmente preocupado com seus animais fará de tudo para que cada filhote vá para o lar que for mais apropriado a sua personalidade e manterá contato com todos os compradores simplesmente para sempre, demonstrando preocupação sobre como o novo ser que ele colocou no mundo está vivendo.
    • O criador receberá o filhote de volta se por alguma razão você não puder ficar mais com ele, mesmo que já seja adulto? --> Um criador responsável sempre se oferecerá para receber de volta os filhotes que produz, não importa a idade que tenham. Ele jamais vai querer que os cães/gatos que vendeu sejam abandonados, doados de maneira irresponsáveis ou que sejam entregues a abrigos e CCZs. Inclusive, haverá uma cláusula no contrato de compra e venda estipulando justamente sobre esta questão: se o comprador não mais puder manter dignamente o animal, ele deve ser devolvido ao criador.
    • Quais são os termos do contrato de compra e venda? E as garantias? --> Por exemplo, cães de raças com pré-disposição à displasia coxo-femural podem desenvolver a doença mesmo que seus pais estejam livres dela (daí a importância de ter os exames também de seus avós e bisavós). Um criador sério jamais vai pedir o filhote de volta e sempre oferecerá outro ao comprador, caso uma doença desse tipo apareça no primeiro cão/gato, afinal, a pessoa pagou e não recebeu o prometido da primeira vez. Conheci uma senhora que pagou R$2.500,00 por um filhote de pastor alemão aqui em Floripa e aos três meses de idade ele estava tomado de sarna demodécica. O 'criador,' ao invés de conversar com ela, explicar sobre a doença, oferecer bancar o tratamento do cão e lhe dar outro filhote (já que ela queria iniciar um canil de pastores e aquele animal não mais poderia ser procriado) simplesmente disse "Devolva este que te dou outro", coisa que ela, obviamente, não aceitou.
    • Os filhotes são vendidos com registro limitado? --> Filhotes ou cães já adultos vendidos como animais de estimação (não serão usados em exposições nem estão sendo comprados por outros canis competentes) deveriam ser vendidos com contrato de obrigação de castração. Melhor ainda é quando são vendidos já castrados. Um criador que realmente se preocupa com a raça insistirá para que os animais sejam castrados e incluirá esta cláusula no contrato de compra e venda.
    Após você procurar as respostas para todas estas questões, pergunte a você mesmo como se sente ao comprar uma vida das mãos desta pessoa. Lembre-se que ao fazê-lo você estará iniciando um longo relacionamento com o criador e com certeza precisará procurá-lo diversas vezes em busca de aconselhamento e informações. Se você se sentir desconfortável, intimidado, pressionado a comprar o animal, ou inseguro de qualquer maneira, continue procurando um criador decente. Não se limite a procurar somente em sua cidade. Viajar para buscar um filhote pode ser a garantia de que você realmente estará comprando aquilo pelo qual está pagando. Afinal, se não é pelas tais "pureza e características da raça", por que não adotar um cão/gato?

    E se você após ler este post está pensando "Realmente, talvez eu só precise de um bom amigo e não de um cão/gato com características tais e tais" ou "Quanto trabalho 'só' para comprar um peludo!", por favor, desista da ideia de comprar um animal e adote um dos milhões à espera de um lar!
    Categoria: Denúncias, Fazenda de Filhotes (Puppy Mill), Pet Shops, Textos favoritos, Veterinários
    Atenção!
    Plágio é crime federal previsto na Lei 9.610/98.
    Conheça a Licença de Uso do blog e saiba o que você pode fazer ou não com os posts do Mãe de Cachorro!

    24 Comentários:

    1. Momo disse:

      2 de abril de 2014 às 01:13

      huuum eu comprei a minha golden ao qual o anuncio estava no mercado livre sabe, mas no caso a dona da mae da minha Yuki apenas naum sabia onde e nem como anunciar jah que a nao podia ficar com os filhote. ela soh cruzou pq a veterinaria dela lhe disse que seria bom cruza-la ao menos uma vez. o preço que ela pediu foi apenas para cobrir p custo da ração, vacinas e vitaminas dos filhotes. eu tenho 18 anos e desde os 9 que eu vinha pedindo um golden para os meus pais, procurei em muitos lugares e sites a procura para adotar mas nao encontrei. 🙁 me sinto um pouco mal com as criticas a quem compra em vez de adotar um animalzinho. alem da yuki ei tenho um SRD projeto de poodle revoltado que adotamos e se pudesse adotava muitos outros. Mas ainda nao trabalho nao tenho condiçoes financeira para mais 2 ou 3 animais. antes de procurar para comprar sempre convenço e ajudo a quem me pergunta a procurar para adotar tambem. amo muito minha golden e meu projetinho de poodle mesmo um sendo de raça e o outro nao, mas nem por isso eu prefiro ou jah preferi comprar do que adotar.

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        2 de abril de 2014 às 01:20

        Oi Momo, as pessoas têm direito a comprar, claro, apenas alertamos para a maldade de quem usa animais para ter lucro. Felizmente não foi o teu caso e que PÉSSIMO CONSELHO DESTA VETERINÁRIA, pelamor! Nos dias de hoje, com tanta informação sobre os benefícios da castração, com tantos animais abandonados mesmo sendo super puros, com tantos outros sofrendo maus-tratos e falta de cuidados, mandar alguém cruzar a cadela é o fim da picada!

    2. Luiza disse:

      30 de novembro de 2012 às 10:18

      Por isso que digo que não me arrependo mesmo de ter adotado meu melhor amigo. Eu sempre quis um cachorro de raça,até ver que o amor é incondicional, não importa de onde. E hoje eu afirmo que jamais terei um de raça, vou sempre buscar novos companheiros que estejam por ai, abandonados, como o meu estava! 🙂

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        30 de novembro de 2012 às 12:57

        Adotar é sempre excelente, mas não tenha preconceito contra RAÇAS. Há MUITOS cães e gatos de raça pura sofrendo e disponíveis para adoção.

    3. aide pereira da silva disse:

      21 de agosto de 2011 às 12:40

      Olá!
      tenho interesse num gatinho persa, pois ja temos um gato e um cão em casa que é a nossa alegria.
      SE for atendida, agradeço
      Abraços

    4. Anonymous disse:

      14 de agosto de 2011 às 06:32

      PARABÉNS!! E REVOLTANTE!! VOU DIVULGAR ISSO, PQ ACHO Q MUITOS COMO EU NAO SABIAM DISSO. NAO SOU VETERINARIA, NEM CRIADORA, APENAS AMO MUITO OS ANIMAIS, EM ESPECIAL CÃES, E ME REVOLTO COM MAUS TRATOS. NA MINHA CIDADE, CAMPO GRANDE-MS, SE VEJO MAUS TRATOS EU DENUNCIO, CHAMO POLÍCIA, FAÇO O AUÊ, SE NEM A MÃE NÃO TEM DIREITO DE MALTRATAR, JUDIAR ETC NEM DO SEU PRÓPRIO FILHO, PQ ENTAO AS PESSOAS ACHAM QUE SÓ PQ SÃO OS DONOS DAQUELE ANIMAL, PODEM TORTURÁ-LO? POIS NÃO PODEM!! ESTOU AQUI ME REFERINDO A OUTRO ASSUNTO, SÃO DONOS Q ESPANCAM SEUS CACHORROS, DAO PAULADAS, ABANDONAM NA RUA ETC. ACABEI DE LER NA INTERNET QUE O CIDADÃO MUDOU DE CIDADE E DEIXOU O CÃO E MAIS DOIS GATOS!! NAO DÁ PRA ACREDITAR!! APOIO A ADOÇAO, E DEVEMOS INCENTIVÁ-LA, MAS ACREDITO Q DEVERIAMOS TRABALHAR PARALELAMENTE COM A IDEIA DA RESPONSABILIDADE!! DO AUTOQUESTIONAR: SERÁ QUE VC QUER MESMO UM ANIMAL, PQ DEPOIS DE DESPERTAR O CARINHO DELE E TORNÁ-LO TOTALMENTE DEPENDENTE DE VC …. VC NÃO PODERÁ ABANDONÁ-LO, NEM MALTRATÁ-LO, ASSIM COMO NÃO PODE FAZER COM SEU FILHO!! ME CHAMO MILENE, SOU DE CAMPO GRANDE–MS, E VEJO MUITO ISSO ACONTECER!! MYGEORG@HOTMAIL.COM

    5. Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

      23 de julho de 2011 às 04:02

      Olha, vivendo e aprendendo… Meu Shoyo foi comprado em um lugar lotado de filhoes, uma verdadeira fazenda de filhotes e foi através dele que comecei a abrir meus olhos, o que venho fazendo nestes 8 anos em que estamos juntos.

    6. Anonymous disse:

      22 de julho de 2011 às 16:28

      Oi gente,
      estou um pouco envergonhada, eu não sabia disso quando comprei meu yorkie (agora ele está com 4 meses, apesar de que eu tinha um gato que achamos na rua quando ele era bebezinho…
      acho muito importante passar essa informação pras pessoas e prometo nunca mais comprar filhotes em petshops nem feiras…

    7. Fabiana Silva disse:

      6 de junho de 2011 às 15:31

      Por favor, divulgue esta causa: Pró Proibição da Venda de Animais em Território Brasileiro

      http://www.causes.com/causes/617087-pr-proibi-o-da-venda-de-animais-em-territ-rio-brasileiro?recruiter_id=78349412

      Obrigada!

    8. Ana Corina disse:

      8 de outubro de 2010 às 04:21

      Ana, se você tem desejo de adotar um cão específico o melhor a fazer é escrever para todos os sites de adoção dizendo "quero adotar um cão X, Y, Z" explicando que já tens SRDs adotados, mas que tens muita simpatia pela raça X, Y, Z.
      Eu também faria contato com criadores sérios porque eles geralmente botam seus próprios adultos pra doar e SEMPRE sabem de clientes que não podem mais manter seus cães. Eu disse criadores sérios, ok?

      Me mande um e-mail para eu ver se posso te ajudar a achar algum criador sério das raças que vc deseja (é mais difícil do que achar os próprios cães pra doar…).

      Bjo.

    9. Ana Fairy disse:

      8 de outubro de 2010 às 00:00

      Eu moro em Diadema São Paulo…e eu sempre entro nos sites de doação, prá ver se acho um…quem sabe né???? Agradeço se puder me ajudar. bjim

    10. Ana Corina disse:

      7 de outubro de 2010 às 22:15

      Oi Ana!
      Olha, te entendo 200% até porque sou louca pelo lulu da pomerânia também, kkkk.
      Mas vou te dizer que ao menos aqui em Floripa já tem tanto yorkie quanto lulu pra doar, viu? Yorkie tem TODA hora, lulu só vi 1 vez.

      A saída é comprar de um criador DECENTE, criador MESMO. Digita "criador" e "comerciante" ali na busca pra você ler uns posts sobre a diferente entre um e outro e me manda um e-mail no anacorina@maedecachorro.com.br que te ajudo.

      Beijo.

    11. Ana Fairy disse:

      7 de outubro de 2010 às 20:32

      Oi gente…é complicado esse negócio de raça…..eu adotei um viralatas…o hércules…aliás, ele q adotou a gente, pq jogaram o coitado dentro do meu quintal…e tenho duas gatas tb adotadas. E adooro eles…mas eu tenho vontade de ter um yorkshire, ou um spitz alemão…não por status como comentou a Jullie C, mas por achar uma graça. Já tive duas pinchers (e não paguei por elas, uma eu ganhei e a outra era filhinha) e que faleceram de velhice mesmo, tinham mais de 16 anos…e eu sinto falta de um cachorrinho pequeno. O York, e o lulu me encantam, mas é difícil achar alguém q queira doar. Qual o jeito então? Como faz? Fico só na vontade então? Isso é injusto…

    12. Ana Corina disse:

      4 de outubro de 2010 às 02:55

      Oi Moema, obrigada pelo carinho. Beijo grande pra vc!

    13. Moema disse:

      3 de outubro de 2010 às 12:36

      Ana, quero registrar que adoooooro seu blog! Daqui tiro muitas informações e repasso pra meus amigos… Além de aprender muito, claro! Pois com tantas colocações e argumentos eu só posso tirar belas lições e concluir que a estrada é longa… tenho muito o que aprender. Parabéns pelos posts sempre elucidativos. Bjs

    14. Marina disse:

      12 de fevereiro de 2010 às 18:21

      esqueci de dizer que a Bianca foi castrada aos 5 meses de idade, antes que entrasse na puberdade e ontem Ana eu meu COELHO, pq não somente os cães e gatos precisam ser castrados, mas todos os animais que convivem conosco devem ter essa consideração nossa
      bjos

    15. Marina disse:

      12 de fevereiro de 2010 às 18:19

      bom, minha Bianca foi comprada, como sou apaixonada por poodles, queria um totalmente no padrão da raça, fui até curitiba comprar ela, num canil super indicado pelo veterinário, que não tem propaganda sequer na internet, os cães moram num sítio, livres e os filhotes depois da época de desmame vão pra curitiba (o canil fica nos arredores de lá), ela teve contrato de compra e venda com certificação do procon do paraná, e ela ficou 3cm menor que os pais, ela tem 35cm, os pais, 38cm, nesse canil a lista de espera é enorme, mas tive muita sorte de a bianca ter sido um filhote 'extra' sem fila de espera por causa do tamanho dela, o micro toys que são super desejados
      e quando tiver minha própria casa vou comprar meu tão sonhado poodle gigante, mas o fato de eu comprar poodles com o padrão da raça totalmente correto não significa que eu não me importe com a causa animal, muito pelo contrário, isso faz com que eu tenha uma dívida com os cães de rua

      • Gabriela disse:

        3 de setembro de 2013 às 01:02

        Parece até que você está falando de um carro, ou de uma bolsa…

    16. JullieC* disse:

      12 de fevereiro de 2010 às 01:02

      Concordo com o que vc disse, não tinha parado pra pensar nas características de cada raça, talvez por nunca ter precisado de um animal para exercer alguma tarefa. Nesses casos sim, acho válido que a pessoa pesquise bem e busque a raça perfeita pra situação.

      O problema é quando as pessoas só querem cães e gatos de raça por status, isso é muito esquisito mesmo.

      Já repassei seu post pra várias pessoas, espero que elas leiam e aprendam alguma coisa.

      Bjo!

    17. smaia disse:

      11 de fevereiro de 2010 às 23:07

      Ana…eu quero um gatinho persa depois que forem castrados e estiverem disponíveis. Pode ser adulto ou filhote. Tenho uma fêmea castradinha e seria ótimo ter mais um. Os persas são mto calminhos e não dão mto trabalho pq não fazem arte. O trabalho é só com cuidados mesmo. Eles não pedem comida, só comem ração…já minha cachorra, nunca dei comida e até hoje ela fica pedindo sempre que estamos à mesa, pode?

    18. Ana Corina disse:

      11 de fevereiro de 2010 às 21:41

      Oi Jullie,

      Não é porque não entendemos ou não fazemos que igual que não devemos respeitar a decisão das pessoas.
      Existem situações em que entendo, sim, a compra de um cão, principalmente se for um animal de trabalho, como um cão de pastoreio, por exemplo. Claro que um animal sem raça definida pode ser treinado para realizar qualquer tipo de tarefa, mas não podemos negar que as raças existem justamente porque o ser humano foi modificando geneticamente os cães para os ajudar em diversas atividades e este é um dos motivos que esta espécie não só sobrevive firme e forte, como está largamento disseminada. Pense em quantos lobos há no mundo e em quantos cães existem. Se os cães em algum momento da história não tivessem desenvolvido este laço mais forte com os humanos, não acho nem um pouco exagerado dizer que talvez hoje fossem mais uma das inúmeras espécies em extinção, porque os humanos têm a cruel mania de subjugar ou eliminar, usando uma lógica abusiva de "se não nos serve, então que suma da face da terra".

      Se acho correto essa pretensão humana de brincar de Deus e manipular as raças? Não acho.
      Mas aconteceu, é fato, hoje elas existem e em caso de criadores sérios, que estão preocupados não só com a estética do padrão da raça que criam, mas também com seu comportamento e temperamento, ao menos alguém pode, se decidir ou precisar, ter um cão que tenha características definidas.

      Por exemplo, pense nos labradores e golden retriviers, tão usados como cães-guia e que ajudam e cuidam também de pessoas com outras deficiências. Se estes cães queridos não fossem criados séria e especificamente para este fim, você já imaginou o trabalho imenso dos adestradores que preparam os animais para auxiliar os deficientes visuais etc.?

      Ainda há um tempo postei no blog sobre uma cadela que ajuda um menino paraplégico e no site da ONG que prepara os cães está claramente dito que mesmo após uma certa idade e após os cães já terem recebido várias noções de adestramento, se forem notados certos comportamentos que possam atrapalhar o trabalho deles posteriormente, os mesmos são encaminhados para adoção como animais de estimação. Só que nessa altura do campeonato muiiiito dinheiro, tempo e energia já foi empregado nestes cães e as pessoas que tanto precisam deles precisarão esperar mais um pouco até receberem um animal 'perfeito', então vc imagine se eles fossem todos filhotes sem raça definida, que ainda precisariam crescer e se desenvolver ainda mais até que pudessem ser avaliados aptos para ajudar as pessoas que tanto necessitam deles?

      Acho que as pessoas têm o direito de comprar, de adotar, de optar em não ter cães, gatos, filhos, enfim! Só acho que se elas forem mesmo comprar uma vida, então que sejam 100% criteriosas ao fazê-lo.

      Beijão!

    19. JullieC* disse:

      11 de fevereiro de 2010 às 21:10

      Tb sou mão de cachorro, rs, frequento aqui há algum tempo mas esse não podia deixar passar: excelente post!

      Agora se tem uma coisa que ainda não entendo é porque as pessoas cismam em comprar um cão ou gato de raça simplesmente porque é de "raça". Acho que nunca vou entender isso.

      Parabéns pelo blog!

    Os comentários estão fechados.

  • Arquivo por data

  • Páginas

  • counter for wordpress
  • Assuntos

    Mãe de cachorro também é mãe!

    Todos os direitos reservados