• Instagram do Mãe de Cachorro

    Instagram
  • Listas de veterinários

  • Receba os posts por e-mail:

    Adote um cão ou gato ADULTO e diga sim a um amor MADURO!

    Mãe de Cachorro - Ana Corina | 24 de junho de 2009
    Pra mim, o melhor animal para ser adotado é o que já pode ser considerado "adulto" (acima de dez meses).
    Claro que os apelos para a escolha de um filhote são vários, mas precisamos lembrar que eles, além de fofíssimos, também são sinônimo de caixa de surpresas e você literalmente não sabe o que está levando pra casa.
    • Um filhote minúsculo pode crescer mais do que você gostaria e, pior, do que seu quintal ou sua casa comportam;
    • Além disso, talvez um filhote que vire um adulto maior do que você previa também não caiba no seu orçamento. Vale lembrar que alimentação, remédios, cirurgias, banhos, tosas e muito mais têm seus preços relacionados ao peso do animal;
    • É muito mais barato sustentar um cão de 8kg que um de 15kg, por exemplo, e um filhote que aparentemente tinha tudo para ser um cão de porte pequeno, (até 10kg) pode muito bem virar um adulto de porte grande;
    • Cães adultos já têm personalidade definida, são o que são. Estão aptos a aprender e o farão muito mais facilmente que um filhote, inclusive. Já são naturalmente mais calmos, controlados, enfim, perfeitos mesmo!;
    • Essa besteira de que cachorro velho não aprende truque novo é justamente isto: uma grande besteira repassada de geração pra geração por pessoas desinformadas e que não fazem uso dos tais neurônios que fazem do homem "o único animal racional"... ;
    • Um animal adulto que foi resgatado tem um senso de gratidão que é simplesmente inexplicável. Ele será aquele cão ou gato que não faz nada errado e de quem todos dirão que "só falta falar";
    • Não está convencido ainda? Cães adultos já trocaram os dentes, então não irão roer tudo que estiver pela frente, também já terão sido castrados pelos protetores que o estão doando e você terá uma coisa a menos com que se preocupar [e gastar], a imunidade de um cão adulto é muito maior, afinal, ele "já vingou" e por aí segue a longa lista dos benefícios de se adotar um cão ou gato já adulto! Diga sim a este amor maduro, você só vai agradecer! Clique aqui para ler um post bem legal sobre este mesmo assunto!
    Quer um exemplo? Minha filha Moira Querida foi adotada com 11 meses (na verdade não era adulta para quem realmente entende de cães de porte grande, que ficam adultos a partir dos 18 meses, mas mesmo assim já tinha praticamente o tamanho que tem hoje e seria recusada por pessoas que insistem em só adotar filhotes, ainda mais se forem de raças ditas 'perigosas', o caso dela) e é não só um dos animais mais maravilhosos com quem já convivi em toda minha vida como a mais equilibrada aqui de casa sem a menor sombra de dúvida.


    Clique no cartaz para ampliá-lo.
    Categoria: Adoção, Gatos
    Atenção!
    Plágio é crime federal previsto na Lei 9.610/98.
    Conheça a Licença de Uso do blog e saiba o que você pode fazer ou não com os posts do Mãe de Cachorro!

    10 Comentários:

    1. Ana Corina disse:

      29 de outubro de 2010 às 12:06

      Oi Maria Lúcia!

      Olha, cada caso é um caso, cada animal é um animal. Mas defendo, sim, que em geral o animal já adulto é muito melhor, mais calmo e se adapta mais facilmente do que um filhote.
      Será que os teus não tinham algum tipo de dor pra morder tanto?
      Porque vou te dizer, quem morde pra caramba é o filhote, principalmente porque troca os dentes e depois, até uns 9 meses, mete a boca no mundo o tempo inteiro, tanto que há adestramento específico para tirar essa mania quando ela permanece em cães adultos. E te digo mais, cães adultos que têm mania de morder com certeza foram filhotes separados muito cedo da mãe e irmãos, sabia?

      Acontece que o período em que estão com mães e irmãos é importante para MUITAS coisas, entre elas aprender a não morder tudo e todos. Quando os filhotes mordem uns aos outros ou mordem a mãe, eles levam uma bronca ou uma mordida mais forte e vão aprendendo a dimensionar a vontade e a força de morder.

      Só que quando são retirados muito cedo da família canina não aprendem isso e é muito difícil a família humana que tem o conhecimento para tirar o costume deles e ensiná-lo, seja ao retirar a mão e fazer um barulho de desaprovação do tipo "ep ep" quando os filhotes mordem e parando de brincar, seja enfiando na boca deles um brinquedo que possam roer. O importante é NUNCA deixar os filhotes brincar de morder mãos porque se isto acontece, eles podem continuar com o 'hábito' depois de adultos.

      Já adotei cachorro de tudo quanto foi idade e de longe os que menos dão trabalho são os adultos, mas entendo BEM o que você coloca e, como em tudo mais em nossas vidas, temos que ter bom senso e lembrar que, como já falei, cada caso é um caso.

      Beijo grande!

    2. maria lucia disse:

      29 de outubro de 2010 às 10:08

      Olá, Ana, acompanho o seu blog há algum tempo e acho bárbaro! Mas hoje tem uma coisa que, pela minha experiência, não é bem assim. Atualmente, tenho dois cães, os dois de tamanho médio e adotados adultos, vindos da rua [ou seja, eu castrei e tudo mais] Eu tinha um labrador que acaba de morrer e os outros dois foram adotados por ele, na verdade, nos nossos passeios. Cão adulto morde e muito e tudo, pela angústia. E leva um pouco mais de um ano para se tranquilizar. Tratei dos meus com florais, o primeiro, e aromaterapia, a segunda. Deu certo, mas é um processo lento e delicado. Tenho gatos também, quatro, todos da rua. Um foi jogado no meu quintal já adulto. Agora, gato é outra coisa, realmente entra na casa e cria o próprio espaço. Mas eu sou mesmo é cachorreira. 😀 Beijinhos e obrigada por tudo.

    3. Ana Corina disse:

      28 de outubro de 2010 às 01:15

      Pô, parabéns pra VOCÊ por adotar o Arthur! Dá uma beijoca nele por mim, please! Outra pra vc. Vou adicionar o Amor e Miados nos meus blogs indicados!
      Ahhhh, e eu já morei 1 ano aí em São Luís, sabia? AMO essa terra!

      Beijo.

    4. Amor e Miados disse:

      28 de outubro de 2010 às 01:11

      Ana, o Arthur veio aqui para casa depois de um ano morando no jardim do prédio, pois um vizinho louco estava jogando pedras nele e ameaçando matá-lo.
      Ao contrário de todas as possibilidades, ele NUNCA fez nada de errado, nunca se comportou mal aqui em casa, quebrou algo de proposito, fez as necessidades fora do lugar ou destriu algo com as unhas. A vet dele acha inacreditável como um gato de rua, vindo da lixeira, pôde se adaptar tão depressa a um apt. Ele ja saiu em duas revistas, uma delas a PULO DO GATO de janeiro, contando sua estória. Meu orkut é recheado de fotos dele e ja fiz muitas pessoas mudarem de opinião quanto à adoção de animais mestiços e adultos. Eu não o trocaria por nenhum filhotinho, ele é metade do meu coração.

      Abraços e parabens pelo post!

    5. Obsecão disse:

      25 de junho de 2009 às 22:25
    6. Claudia disse:

      25 de junho de 2009 às 13:07

      Ninguém falou em não adotar pequenos, eles são os preferidos na escolha de adoção. Quem vai às feiras sabe disso, a maioria quer filhotes achando que os adutos são 'problemáticos'.

      Eu adotei duas meninas de aproximadamente 5 anos cada uma e elas são uns amores. Logo comecei a adestrar e hoje passeiam soltas no Aterro (RJ) comigo todas as manhãs. Não estragam nada e já vieram castradas. Uma benção mesmo!

      E sobre a gratidão delas… não há nada mais verdadeiro: elas me mostram o quão são felizes todos os dias!
      E sempre digo: elas me fizeram mais bem do que eu à elas.
      Adotem, vocês jamais se arrependerão!

    7. Guiga disse:

      25 de junho de 2009 às 03:57

      Filhotes não precisam de propaganda, é bem isso mesmo! Pq eles tem aquela cara fofa e deliciosa que ninguém resiste! Mas em se tratando de vira-latas, se a pessoa se preocupa com tamanho, é realmente mais vantajoso adotar já adulto! Eu adotaria sem problema!

    8. Obsecão disse:

      24 de junho de 2009 às 22:52

      Eu digo por experiência própria: é ótimo adotar um cão adulto! Realmente essa gratidão eterna deles é inexplicável!! Pelo visto, não é só comigo!

      E eu ADOREI esse post (com letras maiúsculas, do jeito que eu ADORO ler no teu blog)! Explicou muito bem o que eu tentei explicar aqui: Adoção de animal adulto – as vantagens e os mitos esclarecidos. Ficou tão bom que eu vou lá colocar referência para esse teu post!

      Beijos!

      Pri
      http:\\adotenaocompre.blogspot.com

    9. Ana Corina disse:

      24 de junho de 2009 às 15:32

      Oi Maria Regina,

      Claro que a intenção não é "falar mal" dos filhotes, mas eles são adotados muito mais facilmente e não precisam nem de "defesa", o que não acontece com os que já passaram da fase 'fofa' de filhote.

      Na verdade, como luto pela CASTRAÇÃO e pela GUARDA RESPONSÁVEL, no mundo pelo qual estou batalhando não haverão filhotes abandonados dando sopa por aí…

      Abs.

    10. Anonymous disse:

      24 de junho de 2009 às 14:51

      Oi Ana
      Tudo bem, estimular as pessoas a adotar um cão ou gato mais velho, mas não acho que se deva desestimular a adoção dos mais novos, até pq eles também são abandonados e como! Da maneira que vc escreveu seu artigo, parece estar dizendo: "não aos pequenos" (citando mais seus "defeitos" e grandes gastos que alguém teria com eles) e não acho que esta tenha sido esta a sua intenção, não é?
      Um abraço,
      Maria Regina

    Os comentários estão fechados.

  • Arquivo por data

  • Páginas

  • counter for wordpress
  • Assuntos

    Mãe de cachorro também é mãe!

    Todos os direitos reservados