• Receba os posts por e-mail:

    Entrevista com um dos veterinários da Coobea sobre bicheiras (miíases) e coluna de hoje…

    Mãe de Cachorro - Ana Corina | 17 de abril de 2009
    Clique na imagem para ampliá-la.
    Jornal Notícias do Dia, 10 de abril de 2009
    Colaboração Técnica:
    Jamil Junior (CRMV/SC 4016)
    Sempre brinco que minha energia não deixa que os casos mais escabrosos de animais sofrendo apareçam na minha frente e com isso sigo na minha vidinha de catar cães na rua basicamente só para castrar e ocasionalmente resgato algum para ficar sob meus cuidados até ser adotado.
    O último mais doente que vi e que parei para ajudar, foi o poodle do centro (não, nunca mais o vi). Mas se há um tipo de situação que me faz parar o que estiver fazendo, não importa o quê, é ver um cão com bicheira.

    Tenho um peso na consciência muito grande porque há anos vi um cão com uma bicheira enorme na cabeça entrando e deitando numa lixeira e deixei para ajudá-lo dez minutos depois porque na minha cabeça ele ainda estaria lá. Não só não achei, como fiquei desesperada e vou carregar essa culpa pro túmulo. Além disso, há todos os casos de animais com bicheira em que fiquei horas catando larva, sem que nem sempre eles sobrevivessem às complicações da doença.

    Depois que publiquei o post sobre as atrocidades que acontecem contra animais aqui em Floripa, e onde eu também falava da maldade que é negar ajuda a um animal com bicheiras, fiquei sabendo que os veterinários da Coobea fazem em média cinco atendimentos de casos graves de bicheira por dia (de segunda a sexta, sejam atendimentos internos ou externos), então enviei a eles a entrevista abaixo, que o médico veterinário Jamil Junior (CRMV/SC 4016) respondeu prontamente e ainda enviou as tristes fotos do cão branco e preto que ilustram este post. A coluna no Notícias do Dia de hoje também é sobre este verdadeiro horror e é complementada por este post.

    A entrevista é longa, o assunto é terrível, mas tudo que você aprenderá vale cada minuto que gastar lendo. Aí vai:

    Mãe de Cachorro: O que é a bicheira?

    Dr. Jamil Junior: A miíase (vulgarmente conhecida como bicheira) é a invasão de tecidos ou cavidades abertas do organismo animal por larvas de Cochliomyia hominivorax. Ela ocorre quando a mosca desta espécie, conhecida como mosca varejeira, põe seus ovos (cerca de 350) em feridas ou em cavidades (ouvido, boca, ânus etc). Estes ovos eclodem e as larvas se alimentam vorazmente do tecido ao seu redor através de enzimas proteolíticas que destroem o tecido. Todo o ciclo de vida desta mosca (desde a eclosão dos ovos até tornar-se mosca adulta) leva de 21 a 23 dias.

    Mãe de Cachorro: Existe um período de maior ocorrência das miíases?

    Dr. Jamil Junior: Sim, durante o verão, porque o calor favorece o ciclo das moscas, que se reproduzem com mais freqüência e completam seu ciclo mais facilmente.
    No entanto, como nosso país não tem estações do ano bem determinadas, poderíamos dizer que o calor, em qualquer estação do ano, já favorece a ocorrência de miíases.

    Mãe de Cachorro: Em que se baseia o tratamento das miíases?

    Dr. Jamil Junior: O tratamento, feito pelo veterinário, baseia-se no uso de medicações por via oral ou injetáveis, que vão matar as larvas, e que levam à sua queda do corpo do animal. E posteriormente no uso de outras medicações que vão combater a infecção bacteriana secundária e a inflamação local. O veterinário vai prescrever também produtos para uso local, que tem como função ajudar na cicatrização, conter o sangramento e atuar como repelente de insetos.
    Em casos mais graves é necessária a terapia de suporte, com acompanhamento contínuo, combatendo os sintomas, que variam de acordo com a localização da miíase e da extensão da ferida.

    Mãe de Cachorro: O que fazer e o que não fazer quando eu percebo que meu cão tem miíase?

    Dr. Jamil Junior: Procurar auxílio veterinário imediatamente. Ele vai prescrever o tratamento adequado e indicar a medicação correta. Não tente tratar sozinho, você pode complicar ainda mais a situação. Não tente comprar medicações sem a prescrição do médico veterinário. Com certeza, você só vai gastar dinheiro à toa. E depois, a situação vai se complicar e você vai ter que gastar mais ainda para comprar a medicação adequada.

    Mãe de Cachorro: Em média, quantos atendimentos de animais com “bicheiras” são atendidos diariamente pela equipe interna e externa da Coobea?

    Dr. Jamil Junior: É difícil estimar um número exato, pois a ocorrência varia bastante, principalmente de acordo com o clima.
    Na COOBEA, incluindo atendimentos internos e externos, temos em média cinco casos de animais com miíases por dia nos períodos mais quentes do ano.
    No verão a ocorrência é bem maior, devido às altas temperaturas. O calor favorece a multiplicação da mosca varejeira, transmissora da doença.

    Mãe de Cachorro: É possível precisar, só de olhar as lesões, há pelo menos quanto tempo um animal está padecendo com a miíase sem que ninguém procure ajuda profissional? Pergunto porque me revolta ver o estágio avançado da doença, principalmente em animais com um “responsável”.

    Dr. Jamil Junior: Isso pode ser observado pela quantidade de larvas que se encontram na ferida e pelo estágio em que elas se apresentam. Se estão bastante ingurgitadas (inchadas) significa que já ingeriram boa quantidade de sangue.
    Sabe-se que o ciclo completo da mosca dura 21 a 23 dias, e sabe-se também que a mosca pode vir 2 ou 3 vezes na mesma ferida para botar mais e mais ovos. Em cada postura a mosca bota cerca de 350 ovos. Então, juntando estes fatores, você pode estimar o tempo. Pela observação da quantidade e do estágio destas larvas, e do tamanho da invasão que elas fazem, podemos estimar o tempo.

    Mãe de Cachorro: De que maneiras as pessoas podem evitar que seus cães e gatos peguem “bicheira”?

    Dr. Jamil Junior: É importante salientar que a prevenção da miíase é baseada no controle da mosca, ou seja, prevenir a mosca. Limpeza e higiene são fatores importantes na residência da pessoa que tem animal de estimação. E inclui fatores como esgoto. O local tem esgoto a céu aberto? Possui uma estrutura adequada de esgoto? Outros fatores são os ambientais. Locais próximos a rios e matas têm tendência a ter maior quantidade de moscas, entre elas a transmissora da miíase.

    Mas o fator mais importante da prevenção é o seguinte:

    A MIÍASE É UMA DOENÇA QUE SÓ ACONTECE POR
    NEGLIGÊNCIA DO PROPRIETÁRIO!!!

    Isto porque ela necessita de um fator predisponente para sua ocorrência, e este fator é visível ao proprietário. O mais comum são as otites, infecções do ouvido, onde o animal apresenta desconforto com os ouvidos, chacoalha a cabeça frequentemente, esfrega as orelhas, apresenta secreção no ouvido. Se não for cuidada, pode ser uma atração para a mosca, gerando a causa principal de miíase em cães, que são as otomiíases (miíases no ouvido).

    Outro fator predisponente são as doenças de pele (dermatites), que causam feridas ou mesmo porque deixam a pele úmida, sendo motivos de atração para as moscas. Também podem ocorrer miíases na glândula adianal (ao redor do ânus), quando ela está infeccionada; nos olhos, quando apresentam corrimento; no nariz, também com corrimento e na boca, quando há periodontites não tratadas.

    Portanto, entende-se que a miíase ocorre em feridas prévias, não tratadas. E por isto, quando o animal apresenta miíase, é porque havia um problema prévio e o proprietário não tratou.

    ENTÃO:

    Para evitar a miíase, basta cuidar bem do seu cão, tratando as feridas e lesões desde o princípio.

    Mãe de Cachorro: O que fazer quando se percebe que o animal já está com as larvas?

    Dr. Jamil Junior: A pessoa deve sempre buscar auxilio veterinário. Nenhuma medicação pode ser dada ao cão sem a prescrição do veterinário.

    Mãe de Cachorro: O que não fazer em hipótese alguma?

    Dr. Jamil Junior: NUNCA, NUNCA, JAMAIS dê banho de creolina, ou jogue dentro da ferida… NUNCA!
    A creolina é um produto de limpeza. Não é uma medicação. Ela é muito tóxica ao animal, pois pode ser absorvida pela pele, ou, mais comumente, o cão lambe e se intoxica, podendo ir a óbito.
    Não ajuda em nada passar óleo queimado, nem gordura de porco. Nada disto resolverá o problema. Só complica para o tratamento pelo veterinário. E complica a limpeza e desinfecção do local.
    Somente jogar sprays (daqueles comuns, vendidos em qualquer casa agropecuária) em uma bicheira não vai adiantar muito. O spray só vai atingir as larvas mais superficiais. É bom lembrar que as larvas cavam galerias, e atingem profundamente o tecido afetado. Nestas larvas, o spray não chega. Portanto, só o spray não resolverá miíases profundas.
    Não confie em vendedores de pet-shops e casas agropecuárias. Eles não são médicos veterinários. Não estudaram para obter o conhecimento adequado do funcionamento completo do organismo animal e geralmente têm por meta somente vender o produto, e para isto praticam a chamada “empurroterapia”, onde o objetivo é ganhar lucro sobre o proprietário do cão, que está desesperado, sem saber o que fazer com o cão doente.

    Mãe de Cachorro: Que tipo de complicações a miíase causa?

    Dr. Jamil Junior: Nos olhos – pode causar a destruição total do globo ocular. E claro, cegueira.
    No abdome – pode perfurar o abdome, destruindo músculos e chegando ao interior, causando infecção generalizada.
    Na pele – pode causar feridas enormes e profundas, que demoram para cicatrizar, dependendo do nível da infecção.
    Nas patas – pode levar à perda e à necessidade de amputação da pata ou de alguns dedos.
    Na cauda – pode levar à amputação.
    No ânus – pode levar à alterações na anatomia do ânus ou pode atingir o reto, prejudicando seriamente a defecação.

    Na vagina e no pênis – prejudica a reprodução e a micção.

    Enfim, as complicações variam de acordo com qual local foi atingido, e com o tamanho da ferida. Se a ferida já era grande antes da miíase, com a ocorrência desta, a situação complica-se mais ainda, pois desenvolvem-se infecções secundárias que complicam o quadro inicial. E o animal poderá sofrer de infecção generalizada ou septicemia.

    Mãe de Cachorro: Quanto tempo pode viver um animal com bicheira?

    Dr. Jamil Junior: Depende de onde ela afetou. O que vai levar o cão a óbito não é a miíase por si só, e sim as complicações que ela causa e o local onde está afetando. E depende ainda de qual foi o fator predisponente que atraiu a mosca.
    Não há como determinar isto com precisão, pois varia bastante. Pode-se falar a respeito do quê levaria a óbito, mas o tempo fica difícil precisar.
    Vai depender da infecção bacteriana secundária podendo acontecer de a bactéria ou de suas toxinas penetrarem pela corrente sanguínea, causando graves problemas. É isto que leva o animal a óbito. E também devido a dor, o animal apresentará falta de apetite. Sem energias, acabará morrendo. Outro fator que pode levar a óbito é a desidratação. Com dor, ele não bebe água, e através da ferida aberta e da perda de sangue constante irá ficar muito desidratado. A desidratação mata muito rápido, pois as células necessitam de água para funcionar. O cérebro será o primeiro afetado. E a perda de sangue pode levar a um choque hipovolêmico (ou seja, um estado grave, que ocorre devido à hemorragia, podendo levar à morte).

    Mãe de Cachorro: Quais são os sintomas do animal que apresenta miíase?

    Dr. Jamil Junior: Novamente, a resposta varia de acordo com qual foi o local afetado.
    De modo geral, apresentará apatia (tristeza, desânimo), anorexia (perda de apetite), diminuição da ingestão de água. Pode apresentar febre (caso haja infecção bacteriana associada). Em casos mais graves apresentará prostração (ou seja, permanece deitado, caído, prostrado).
    E na miíase, de modo geral, o animal apresentará um cheiro pútrido, repugnante, de necrose. Há secreção sero-sanguinolenta (aquela secreção aguada com sangue) inicialmente, podendo evoluir para secreção pio-sanguinolenta (quando saem pus e sangue juntos). Observa-se na ferida uma movimentação constante, que são as larvas se movendo e devorando o tecido. O cão sente dor ao tentar ser tocado no local afetado. O cão se recolhe, se esconde e tenta lamber o local afetado.

    No ouvido, terá dores fortes, ficará com a cabeça pendente, com a orelha caída.

    Nos olhos, há aumento da secreção dos olhos, que se torna uma secreção purulenta, edema (inchaço) das pálpebras. Irritação constante. O cão tenta coçar, esfregar os olhos.

    Ao redor do ânus – dor para defecar. Ou evita defecar e acumula as fezes.
    Na boca: evita comer. Sente dor ao comer. Tenta comer e desiste.
    Na cauda – esconde a cauda, morde a cauda.
    Nas patas – manca da pata, apresenta dor ao andar, deixa marcas de sangue no chão.

    Mãe de Cachorro: Alguma consideração pessoal sobre o problema?

    Dr. Jamil Junior: Como já disse, as miíases só ocorrem quando há um descuido de um problema primário, quando há um fator predisponente. Animais que sofrem maus-tratos, que não são observados de perto podem ter miíases facilmente.

    Vou citar alguns casos:

    Atendi um cão com a orelha inteira tomada por miíase. Isto não ocorre de um dia pro outro! Ele teve uma otite. Apresentou dor. Ninguém percebeu. Veio a varejeira, colocou os ovos, se tornaram larvas, e as larvas foram destruindo o tecido. E ninguém percebeu! Isto é inadmissível!! Ninguém reparar que o cão está com secreção no ouvido, saindo sangue e pus, que está triste, parado, quieto, sem apetite. É o puro descaso.

    Tenho visto que um grande fator que tem causado miíases aqui em Florianópolis são os problemas dermatológicos (sarnas, dermatites, micoses). Estes problemas ocorrem e ninguém trata, ou tenta tratar erroneamente. Formam-se feridas e vêm então as varejeiras e fazem o seu trabalho. Afinal, as varejeiras precisam continuar a sua espécie, não?

    E outro fator importante, é o saneamento básico da cidade. É uma pena ver aqueles bairros onde o esgoto corre pelas ruas. É claro que isto favorece as moscas, além de que favorece as dermatites, o que acaba resultando em miíases.

    Atendi a um outro cão com miíase no olho. Para chegar naquela situação, houve muito descaso. A miíase prejudica o olho, causa secreção exagerada com pus, o animal sente dor, coça os olhos, fica irritado, diminui o apetite. E ninguém percebe?

    Entendem? A bicheira é fruto do descaso, do descuido com os animais.

    É claro que dentro disto, há outro fator, que são os animais de rua, que podem apresentar feridas e depois miíases, sem ninguém para cuidar. Mas é por esse motivo mesmo que a COOBEA vem há anos realizando castrações. Para diminuir o número de cães nas ruas, suscetíveis a todas as doenças, inclusive a miíase.

    Tirando os cães que têm proprietário descuidado, a maioria das miíases que atendo são de cães errantes, sem dono. Tento ajudar no tratamento, mas estes cães precisam de cuidado diário, de limpeza diária da ferida. A cicatrização após tirar a miíase é relativamente rápida, mas precisa de cuidados posteriores.

    Portanto, se as pessoas vêem um cão na rua com miíase, não basta que liguem para a COOBEA e se ausentem da situação, precisamos que ajudem o cão a se curar. Ajudem, colaborando com a medicação, com a limpeza da ferida. Deste modo o cão poderá se recuperar e você ganhará mais um amigo, que com certeza sabe como te agradecer de verdade!

    As fotos abaixo estão em tamanho reduzido porque são muito chocantes. Quem tiver coragem e quiser vê-las melhor, basta clicar em cima para que sejam ampliadas.

    As fotos da Rotweiller eu recebi da Shalma, da APRAP. A cadela foi resgatada nesta quarta-feira, 15/4, amarrada dentro de uma casa abandonada.

    As fotos da fêmea são de autoria da Shalma e as do outro animal, do veterinário Jamil.

    Categoria: Cão Terapia, Colunas Jornal Notícias do Dia, Denúncias, Entrevistas, Saúde, Textos favoritos, Veterinários
    Atenção!
    Plágio é crime federal previsto na Lei 9.610/98.
    Conheça a Licença de Uso do blog e saiba o que você pode fazer ou não com os posts do Mãe de Cachorro!

    203 Comentários:

    1. tatiana disse:

      8 de junho de 2012 às 21:47

      Ah esqueci de dizer que este mesmo veterinário me ajudou também com uma gatinha , ela era de uma vizinha , tinha três meses e um cão atacou ela , no dia seguinte a dona soltou ela na rua pois ela estava exalando um mal cheiro , eu como não aguento ver isso lá fui me meter de novo em algo que nem eu podia fazer nada , pelo fato do dinheiro , fiquei uma noite com a gatinha ao lado da minha cama e até minha mãe chorava ao ver ela andava se arrastando e gemia de dor , levei na clinica ipiranga , este fato foi antes do gato atropelado que mencionei , foi nesse dia que conheci o veterinário japonês que também ficou com dó e disse que ele mesmo iria fazer o possível para ajudar , depois dos exames foi constatado que a mordida do cão perfurou o intestino e teria q fazer uma cirurgia para tentar reconstituir , mas a atinha morreu na cirurgia por ser novinha , enfim , mas ele ajudou muito e não cobrou nada , ele até se prontificou a ficar com ela caso eu não tivesse como ficar .
      Enfim quis deixar esse post só para lembrar que apesar de tudo ainda existem pessoas que se comovem e fazem algo pelos animais que não tem a quem recorrer .
      Obrigada!

    2. tatiana disse:

      8 de junho de 2012 às 21:32

      Olá ! não sei se vcs podem me ajudar , encontrei um cão labrador mas deve ser com mistura d outra raça , mas é muito pouca a iferença dos labradores que conheço , enfim , ele deve ter mais de cinco anos , pois tem alguns pelos brancos próximo da boca , e este cão está com muito pus saindo constantemente dos dois olhos , eu limpo e em seguida volta tudo de novo , olhei mas não parece ter bicheira , mas não sei o que faço com ele , está muito magro e fraco , come pouco , enfim ele até que é bonzinho pois fica quietinho aguentando tudo na dele , se eu tivesse condições com certeza levaria ao veterinário , mas o máximo que posso fazer é deixa-lo em casa onde n passe frio nem fome e tentar auxílio para ajudá-lo , só que não sei como , porque já coloquei colírio , comprei ração diferentes e até aquelas molhadas , aí ele come um pouco , percebi q os olhos dele faltam saltar qdo mastiga aí ele para um pouco e depois volta a comer …só que está muito magro e sem forças , comprei uma vitamina e até ferro estou dando pra ele , pois a gengiva está branca , vcs podem me ajudar ? porque procurei veterinários mais só levando mesmo e me corta o coração vê-lo assim e eu sem ter dinheiro para ajudá-lo .
      Uma vez peguei um gato na avenida q tinha sido atropelado na frente da casa dos donos e estes não fizeram nada deixaram jogado no acostamento , na época eu não tinha filhos então levei ao veterinário expliquei a situação , e ele foi bem legal , eu paguei os exames , medicações e ele não me cobrou a estadia que foram dez dias , mais ele foi o único veterinário que conheci que auxiliou em algo , até liguei pra saber dele , mas não está na mesma cidade .
      Gostei muito deste site e só tenho como recorrer a vcs .

      obrigada e se possível aguardo resposta .

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        12 de junho de 2012 às 22:16

        Oi Tatiana,

        Não tenho como responder aos comentários assim que recebo, então complica quando é algo urgente. Só li agora seu relato =(

        Olha, pode ser cinomose. Mas não tem como saber sem você levar ao veterinário mesmo. E não tenho como te ajudar sem saber onde (cidade/Estado) você mora!

    3. ELYZA disse:

      23 de abril de 2012 às 22:19

      ONTEM, MINHA AMIGA ACHOU UM CÃO NA RUA COM BICHEIRA, ELA O LEVOU AO VETERINÁRIO QUE REMOVEU AS LARVAS E DEPOIS TOMOU BANHO, ENFIM OS PRIMEIROS CUIDADOS. ELA POSTOU EM SEU FACE E ASSIM QUE LI ME INTERESSEI DE CUIDAR DELE E CONFESSO, É MUITO POUCO TEMPO, SÃO 24 HS MAS JA ME APEGUEI A ELE E ELE A MIM QUE NÃO TEM COMO DESCREVER. VOU CUIDAR DELE E JÁ O ADOTEI. O NOME FOI POSTO POR MINHA AMIGA E VAI CONTINUAR, LEÃO TÁ SENDO BEM CUIDADO E MUITO AMADO.

    4. Kamilla disse:

      22 de abril de 2012 às 12:45

      se possivel me respondam tbém por e-mail.
      grata demais pelas orientações

    5. Kamilla disse:

      22 de abril de 2012 às 12:44

      Olá,
      estou a horas lendo informações na internet a respeito de miise nos olhos, mas ainda tenho mtas dúvidas.
      acontece q na sexta feira descobrimos isso nos olhos no nosso cachorro, um bacet round. acontece q no domingo passado ele estava bem, demos banho e ele não apresentava nada nos olhos. acredito q isso tenho sido por característica da raça mesmo, pq as mucosas dos olhos são aparentes todo o tempo.
      resumindo, na sexta a noite o levamos ao plnatão veterínario, eles anestesiaram o cachorro, retiram 8 larvas e o cão ficou em observação.
      qdo chegamos em cada, meu marido estava olhando e viu q o trabalho não estava completo, voltamos ao veterinário q retirou mais 2 larvas.
      aconteceu de novo, encontramos mais uma e o veterinário retirou.
      daí, agora de manhã, meu marido analisando o cachorro, encontrou mais duas larvas.
      estamos de fato mto preocupados. não sei se devemos levá-lo ao veterinário (pq me preocupo com a sucessivas sedações), ou se as larvas sairão dele.
      me ajudem por favor.
      meu cão está tomando antibiótico e anti inflamatório. tem tbém um antiseptico para a área dos olhos.
      o q me preocupa é pq tudo o que li diz que as larvas morrerão, mas as que temos encontrado no meu cachorro continuam vivas.
      seinceramente não sei o q fazer e chego a questionar a credibildade do veterinário q está me atendendo, pois se meu marido encontra as larvas, pq ele não encontra?
      por favor me orientem, não qro que meu cão fique sofrendo..

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        22 de abril de 2012 às 20:50

        Hummmm, Kamilla
        E o veterinário nem falou em vocês darem o comprimido Capstar pra ele? Pq o Capstar faz com que as larvas morram e saiam do animal… Compre pra ele e dê amanhã.
        Fica difícil eu falar algo assim de longe, mas se vocês puderem, mudem mesmo de veterinário até por que a bicheira cura rápido, mas PRECISAMOS tirar todas as larvas e deixar o local sempre limpo.

    6. patricia disse:

      7 de fevereiro de 2012 às 18:58

      oi queridos,estou muito nervosa poeque hoje me deparei pela manhã com um cãozinho de rua cheio de míase no ceu da boca e esse se encontra solto do oso, coisa triste demais, comprei capstar só que ele não está comendo nada e assim foi enviavel dá-lo o remédio, aí corri e comprei o ivomec injeção e com a ajuda de outra menina que se juntou a mim para tentar amenizar esse sofrimento aplicamos a vacina, só que ele está pele e osso, como cuidar dele assim sem comer, aqui para casa infelizmente não posso trazer pois tenho um pibull que não vai aceita´-lo por isso eu cuido dos cães de rua na rua, o que dificulta demais, me ajude a saber se tem alguma injeção sub cutanea para fortalecera enquanto ele não come, ah, e tbm que antibiótico daria em injeção, lembrando que ele não está injerindo nada, me ajude, não aguento mais ve-lo sofrer, obrigada desde já, se puder me mande uma solução por imail, [email protected]

    7. sueli disse:

      31 de janeiro de 2012 às 19:10

      oi minha cunhada tem uma cachorra e jogaram bombinha nela ai ela pegou bixeira em dois dias ela tirou os bixos e passou remedio e tenha sicatrizado ma apareceu um buraquinho do lado da cicatriz e com um monte de larvas ela tirou e no outro dia ligou para a veterinaria que mandou dar capstar e passar o sprei prata ai cicatrizou m,as estamos com medo de ter alguma larva viva dentro dela isso pode acontecer?

      • Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

        31 de janeiro de 2012 às 23:08

        Pode, sim. Mas a veternária não mandou dar Capstar 3 dias seguidos? Até onde sei, o Capstar expulsa os vermes. Tem tudo ali no post sobre como limpar etc.

    8. Marli Ribeiro disse:

      30 de janeiro de 2012 às 19:08

      Complemento do meu Email, gostaria de informar que moro no Rio de Janeiro / Itaboraí / centro.
      A primeira vez que apareceu a inflamação parecia que alguem bateu nele ou ele chocou-se em alguma coisa, foi o que pensei, só que e bem pior.
      Assim venho solicitar suas orientacões.
      *** Referente ao RootWeiller.
      Marli Ribeiro.

    9. Marli Ribeiro disse:

      30 de janeiro de 2012 às 18:40

      Solicito informação, tenho um RootWeiller e a (01)um Mês a gengiva dele ficou inflamada e chegou até afetar o olho, da impressão que parece que vai sair de tão infeccionado, o vetetinário já veio várias vezes aqui, indicou alguns remédios comprei, dei, e não esta melhorando, eu não sei o que fazer, pois o veterinário diz que ele terá que conviver com este problema e receitou um outro remédio.
      Por favor ajudem-me pois, o cachorro esta sofrendo e eu também, pois não sei como resolver esta inflamação na gengiva, só esta inchado do lado direito.
      Desde já, muito obrigado;
      Marli.

    10. [...] Especial sobre bicheiras (miíases) [...]

    11. [...] quem é esta riqueza?Clique aqui e descubra. As fotos dela estão no fim do post. Este artigo pertence ao Mãe de Cachorro Também [...]

    12. Anonymous disse:

      19 de outubro de 2011 às 01:36

      Ana me ajuda peguei um cão com bicheira para ajudá-lo mas o veterinário é carissimo eu não sei o que fazer , não quero abandonar ele na rua.. mas me da muita aflição aqueles bichos horriveis comendo a orelha dele comprei mata bicheira e estou dndo um antibiótico chamado carpoflan, sei que não é certo mas é o máximo que posso fazer. o que você me diz.

      [email protected]

    13. Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

      30 de setembro de 2011 às 21:40

      Oie!

      Você não tem como levar o teu cão a um veterinário para ser feita uma limpeza completa? Ele está sendo tratado pra pneumonia? Está tomando antibióticos?

      Use água boricada ou então filtrada para limpar diariamente, ok?

      Realmente, ivermectina (ivomec) não pode ser dado a cães de focinho comprido como o pastor.

      As protetoras costumam dar Capstar 3 dias seguidos para matar as larvas. É um comprimido barato que vc acha fácil em agropecuárias e pet shops. Pode passar o açúcar cristal sem problemas porque ele é ÓTIMO pra fechar feridas. Você pode misturar junto com babosa e aplicar na ferida sempre depois de limpá-la. E deve limpá-la todos os dias.

      Sobre as moscas, mantenha o cão em um local limpo, recolha as fezes, passe óleo de citronela ou óleo de neem nele e nas paredes e as moscas sumirão.

      Mas o ideal seria vc consultar um veterinário, principalmente pelo estado do cão, ok?

    14. Anonymous disse:

      30 de setembro de 2011 às 18:32

      Tenho um pastor alemao, ele é super peludo e nao percebemos que estava com berne, fui perceber hj qndo ele se coçou, fui ver e havia um buraco na largura de uma tampinha de coca cola e fundo, dei um banho nele e começei a espirrar com a mangueira dentro do machucado, começou a cair as larvas, apliquei aquele anti bicheira roxo, fui em uma casa de lavoura e o rapaz me disse que ivomec nao posso aplicar pois e proibido em pastor alemao, e ele nao eh muito forte, pois tem 12 anos e esta com pneumonia, solta muito catarro pelo nariz, fiz um tratamento com antibioticos e nao melhorou, vou retornar hj novamente com atibioticos, mas a minha preocupaçao e que as larvas morreram , mas ele nao me deixa tirar do machucado, pois consegui retirar so algumas, e tenho medo que isso possa a vir preujudica lo, estou passando o remedio roxo a cada duas hr pra evitar sentar mosca, e li sobre o açucar e mel, mas sao doces, isso nao atrai mais ainda as moscas?

    15. Anonymous disse:

      24 de setembro de 2011 às 12:48

      Adorei a atenção que recebi,estava com um pouco de receio mas agora vi que vc estar de parabens pelo seu belo trabalho.Estou usando qlguns antibioticos que a veterinaria passou e complementando com açucar como você falou.Muito obrigado.Val.

    16. Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

      24 de setembro de 2011 às 02:53

      Val,

      Mas que cirurgia na cauda? Você cortou o rabo da sua cachorra depois de adulta???

      Açúcar cristal e mel ajudam MUITO a cicatrização. Mas o problema é a cachorra lamber e tirar tudo. Dá uma lida: http://dicaspeludas.blogspot.com/2011/09/seu-animal-se-cortou-acucar-ou-mel.html

      CUIDEM pra não pousar moscas e dar bicheira. E o veterinário que operou, fala o quê??

      =o(

    17. Anonymous disse:

      23 de setembro de 2011 às 22:50

      Oi,sou o Val.Minha cadela fez cirurgia da calda e apos alguns dias percebemos que estava com o local inflamado,compramos os remédios recomendados e mesmo assim a calda não cicatriza .Me ajudem por favor.Não sei mas oque fazer para ajudar meu cão.
      Aguardando resposta sou muito grato.

    18. Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

      20 de setembro de 2011 às 03:43

      Ah, SPRAY NÃO É TRATAMENTO CONTRA BICHEIRA!

      Você deve limpar as feridas diariamente até elas fecharem e curarem, dar Capstar 3 dias seguidos para matar até as bicheiras internas e procurar um veterinário, porque seu cão pode precisar de antibióticos!

      Açúcar granulado (cristal) aplicado diariamente em ferimentos limpos ajuda MUITO a fechar as feridas.

      Mas o mais fundamental é manter as moscas bem longe do seu cão.

    19. Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

      20 de setembro de 2011 às 03:39

      Olá,
      você leu o post inteiro?
      Se ele continua tendo bicheira é porque você está pecando na limpeza do ambiente e as moscas estão chegando até ele.

      Limpe TUDO que possa atrair moscas diariamente, como fezes e restos de comida.

      Os medicamentos citados neste post http://www.maedecachorro.com.br/2010/10/remedios-especificos-para-caes-usados.html funcionam como repelentes de moscas.

      Dicas saudáveis e naturebas:

      Use óleo de neem (inseticida e repelente) para limpar o ambiente onde o cão circula.

      Passe citronela no cão diariamente.

      Boa sorte.

    20. Anonymous disse:

      19 de setembro de 2011 às 16:40

      tenho um são bernado q vive tendo bicheira
      coloco spray, aí para, mas dias depois volta
      o q eu faço?

    21. vanessa lui disse:

      19 de setembro de 2011 às 08:19

      ola adorei este post a 13 anos meu cachorro teve bicheira infelizmente chamamos uma veterinaria ela disse q meu cachorro estava com pneumonia mesmo contando a ela sobre estas bicheiras q estava nas patas e barriga antes chamar ela nos estavamos fazendo tratamento com lepcide por ignorancia nossa nao sabia ate ver este post q se tratava de miase mesmo chamando a veterinaria e gastando com remedios para pneumonia meu cachorro morreu agora vendo este post me sinto muito ignorante e lezada por esta veterinaria q nao fez nada pelo meu querido amigo

    22. Anonymous disse:

      10 de agosto de 2011 às 19:24

      Rosanse não o cachorro ficar lambendo. ponha aquele colar de plástico no pescoço dele.

    23. Anonymous disse:

      10 de agosto de 2011 às 19:21

      Rosane

      sou protetora a muitos anos e se vc nao pode ir no veterinário com seu cão, compre um remédio que chama Capstar e dê por 3 dias seguidos, de acordo com o peso do cachorro. tem comprimido para cachorro grande e outro para os pequenos.

      limpe todos os dias os buracos, tirando todos os bichos e continue a passar o mata bicheira para novas moscas não botarem mais ovos.

      bote açúcar cristal no buraco porque ele puxa tudo pra fora toda a infecção e NÃO TAMPE OS BURACOS. lave com água filtrada ou fervida os machucados para limpar bem e bote açúcar cristal várias vezes ao dia.

      vou falar com uma veterinária para ver que dose de cefalexina você pode dar para ele.

    24. Anonymous disse:

      10 de agosto de 2011 às 12:12

      Olá,Bom Dia!tenho um poodle de 5 anos ,na parte de cima da cauda e abaixo do anus apareceu dois buracos com muitos bichos.Isso aconteceu de segunda dia 08/08 para o dia 09/08,porque no domingo dia 07/08 eu dei banho e não vi nada.A única coisa que venho observado no meu cão é que ele estava ficando triste e gemendo,sem apetite,então comecei a dar soro caseiro para hidratar até a terça a noite quando percebi um cheiro não agradável e comei a procurar e vi onde estava o problema.Foi ai então que no começo me desesperei,mas pedi FORÇAS A DEUS para que eu pudesse retirar todas as larvas,depois usei o mata bicheira para que as moscas não posem.Ele lambeu,tem algum problema?Se acaso poder me ajudar passando alguma medicação por e-mail,pois não tenho condições de levá-lo a um veterinário e meu filho sofre muito com tudo isto.POR FAVOR.Meu nome é Rosane e meu e-mail é:

    25. Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

      12 de maio de 2011 às 02:37

      Isabela,
      não posso lhe garantir que ela ficará boa, já que tudo depende do tratamento e da resposta de cada indivíduo a ele.

      O que posso te dizer é que, após bem tratada, a bicheira geralmente some rápido e a cicatrização também é rápida.

      Agora, POR FAVOR, castre sua cadela e seus filhotes!

      Boa sorte.

    26. isabela disse:

      12 de maio de 2011 às 01:07

      olá!eu gostei muito da matéria,é muito esclarecedora e me sinto culpada por a minha cadela ter pegado essa coiusa horrivel da bicheira….mas fico com tanta pena dela que chego a chorar e encontrei um anjo veterinário para tratar dela todos os dia na minha casa…muitos bicfhos,pra mim é muito chocante…só tenho medo de que ela nao sobreviva…é comum que os animais depois de corretamente tratatos volte ao normal?o local(que está grande)fecha apos a retirada da doença??to muito anciosa para ve-la como antes…e o pior é que ela teve 11 filhotes…uma semana depois adquiriu a doença…mas ela continua amamentando!gostaria de saber se ela vai ficar bem com o devido tratamento e as medicaçoes…eu moro no rio de janeiro em duque de caxias…meu e-mail é [email protected]

    27. Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

      7 de maio de 2011 às 13:16

      Parabéns, ao menos você tentou e se esforçou para ajudar este cão. Muita gente fica só chorando e falando "Ai, coitadinho" e não faz absolutamente NADA!!!

    28. Anonymous disse:

      7 de maio de 2011 às 03:10

      Estou num subúrbio de Salvador, numa Base Naval, pela rua encontrei um cão com um ferida no dorso, percebi logo que era bicheira, é um cão do mato, tem medo e fogo quando chego perto, comprei 3 comprimidos de capstar e um spray prata, foi difícil mas consegui dar os comprimidos envoltos em presunto, o spray foi quase impossível, cão tem medo, mas consegui duas vezes, 15 dias depois ele voltou a comer e beber água, a ferida parece cicatrizada, mas aqui tem muitas moscas e cães também, vou embora com pena pois não posso tratar de todos.

    29. Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

      6 de maio de 2011 às 12:47
    30. Anonymous disse:

      6 de maio de 2011 às 11:57

      Está de parabens por sua coluna, esclarece bem nossas duvidas. Mas eu tenho um relato, tenho um York que depois de bater a cabeça ele desmaiou e levamos a um veterinario de renome aqui na cidade, o york focou internado por 4 dias, pós veio para casa e detectamos que estabva com uma bicheira proximo ao anus, retornamos com ele na clinica, medicou e continuamos com o tratamento em casa, hoje fui dar o medicamento via oral quando percebi o ceu da boca inchada, para meu desespero constatei que havia bichos no ceu da boca, mas bichos grandes, tiramos e ficou uma grande cratera, será que esses bichos proliferam de um dia para outro? ou se pode me informar quando tempo leva para isso acontecer. se possivel me responda pelo e-mail [email protected]. agradeço antecipadamente

    31. Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

      29 de março de 2011 às 03:34

      Gente,
      pedi pra uma amiga minha que é protetora e que lida com bicheira toda santa semana para vir aqui dar umas dicas, ok?

      Izolda, raspe bem em volta da ferida para ficar mais fácil limpá-la e leia os outros comentários.
      Compre o Capstar e dê por 3 dias, de acordo com o peso (o Capstar existe pra cães pequenos e grandes, não tem erro na hora de comprar).

    32. izolda tello disse:

      29 de março de 2011 às 03:28

      oi gostaria de uma ajuda, aqui na rua rua onde eu moro foi abandonado um cachorro chow chow preto, que sofreu maus tratos e no domingo percebir que havia uma ferida com bicheiras hoje eu comecei a colocar o spray mata bicheiras mas eu não sei quando ele se machucou, percebir que os bichinhos são bem pequenininhos, por quanto tempo devo colocar este spray e será que posso dar amoxilina para ele, infelizmente não posso adota-ló, estou desempregada e tenho cinco animais entre gatos e cachorros e uma filhinha recém nascida.Existe alguma ong que recolhe está raça de animal???Izolda ([email protected])Itap.da serra/SP

    33. Mãe de Cachorro – Ana Corina disse:

      27 de março de 2011 às 15:35

      Andréia,

      poxa, esse veterinário não aceita um cheque pré-datado? Essa ferida precisa ser limpa diariamente, a tua cadela provavelmente precise de antibióticos e o ideal seria vocês darem a ela Capstar por 3 dias consecutivos, um comprimido por dia (comprar o comprimido para cães grandes).

      Leia os outros comentários desta postagem até mesmo para aprender como isto não acontecer novamente, aplicando repelentes na sua cadela etc.

      A tua mãe está limpando o local todos os dias? Está aplicando o mata bicheira? Na verdade as larvas precisam ser retiradas, elas podem estar bastante profundas no corpo da sua cadela e o spray só vai matar as mais superficiais.

      Desculpa, mas ela precisa de atendimento veterinário urgente…

    34. Anonymous disse:

      27 de março de 2011 às 15:05

      Tenho uma pitbull de 8 anos, ela mora com a minha mãe desde que eu me casei, pois moro em um apartamento e ela não tem condições de ficar comigo. Há três meses minha mãe se mudou para uma outra cidade que tem muita mata ao redor e pra variar muita mosca. Este fim de semana ela me ligou as pressas dizendo que havia bichos nas costas da minha cachorrinha; corremos pra lá e fiquei arrasada, tinha larvas em um buraco que se formou nas costas dela, como o veterinário de lá é muito distante e não tinha dinheiro no momento para pagar a consulta, fui até uma farmácia e pedi orientação, ele me disse que existia uma medicação em spray chamada mata bicheira. Enfim, comprei e passei nela depois de dar banho somente com sabão de coco. Continuo preocupada, só vou poder levá-la a um veterinário depois do dia 05, precisei voltar para a minha cidade e minha mãe ficou com o spray para passar todos os dias, gostaria de saber o que mais posso fazer para amenizar o sofrimento dela, até que eu possa levá-la ao veterinário. Me ajudem, por favor.
      Obrigada
      Andréia ([email protected])

    35. Anonymous disse:

      27 de fevereiro de 2011 às 05:01

      Boa noite pessoal!
      parabéns pela coluna.se eu fosse olhar pra minha condição financeira,eu jamais olharia pro um animal perdido.Mas o amor nos dá condições.
      Ter um cão pra mim, significa aprender a olhar a vida de outra maneira.Temos muito o que aprender com esses bichinhos………..
      abraços a vcs! que continuem amando!
      MEu nome é Telma sou da cidade de São Paulo.

    36. Ana Corina disse:

      9 de novembro de 2010 às 02:31

      Oi Anônimo 'das moscas',

      acabar com as moscas realmente é impossível, mas você deve manter o animal SEMPRE com repelentes. Vale de tudo: unguento Pearson é repelente, spray prata é repelente, cipermetrina (ver posts sobre leishmaniose visceral) é repelente, óleo de citronela também e por aí segue. Ah, a coleira Scalibor também funciona como repelente de moscas, o Tiper C, o Pulvex etc.

      Leia os posts abaixo para saber mais:
      http://www.maedecachorro.com.br/2010/10/cuidados-com-o-uso-de-repelentes-em.html
      http://www.maedecachorro.com.br/2010/10/remedios-especificos-para-caes-usados.html

      O tratamento com capstar por 3 dias consecutivos é quando o animal já está com a bicheira, NÃO É PREVENTIVO, ok?

    37. Anonymous disse:

      8 de novembro de 2010 às 20:46

      e qdo acabar com as moscas eh impossivel?????

      e qdo não há como levar o animal ao veterinário(por qq que seja o motivo)??????????

      Mandar levar ao veterinário eh mto fácil!

      Difícil eh qdo se mora em zona rural ou periferia onde o estado não chega e o povinho tem de resolver TUDO sozinho.

      AGRADEÇO MTO AO ANONIMO QUE SUGERIU CAPSTAR + UM AGENTE REPELENTE

    38. Ana Corina disse:

      13 de maio de 2010 às 18:17

      Oi Karen, as mães e pais de cachorro e de gato são muitos, pena que não o suficiente (ainda) para eles terem em geral uma vida melhor. Beijo e seja bem-vinda à família!

    39. Karen disse:

      13 de maio de 2010 às 18:14

      Oi , li sua coluna e achei muito interessante .
      as vezes eu parava p pensar " Sera que existe alguem assim igual a mim , q chora quando ve um animal na rua doente , q chora de alegria ao ve-los bem de saude e que da carinho o tempo todo como se fosse filho ?" hoje eu vi que existe sim , voce e muitos como nos que ainda se sensibilizam com eles .. e que merecem muuito e muuuito amor , pq sao como nos , sentem dor , fome , falta de carinho e tristeza e alegria !
      PARABES PELA SUA DETERMINAÇAO COMO PESSOA E POR TER ESSA ALMA GENEROSA !

    40. LUISA disse:

      18 de fevereiro de 2010 às 16:39

      É impossivel, simplismente impossivel de acreditar que alguem permita que um animal chegue neste estagio, ou menor, de bicheira ou qualquer outra enfermidade num animal. De casa ou de rua. De casa nem se fala. De rua sempre alguem vê, mas como sempre, os mesmos é que estão sempre ajudando, não importa o tamanho da cidade. O dia que um ser humano se colocar no lugar de um bicho, daí sim ajude, é só nos imaginarmos com um buraco no corpo, cheio de bicho, comendo carne e fazendo buracos cada vez mais profundos na gente.Não deve ter como descrever. A dor, a coceira…Meu Deus…só que nós podemos falar, gritar, ir no médico. E eles não..dependem de nós, os miseráveis…que cheios de dor ainda nos olham e conseguem abanar o rabo pra nos agradar…

    41. Ana Corina disse:

      2 de fevereiro de 2010 às 12:10

      Wisley, de que cidade/estado você é?

    42. WISLEY disse:

      2 de fevereiro de 2010 às 11:39
    43. Ana Corina disse:

      8 de dezembro de 2009 às 19:22

      Escrevi a uma veterinária também leitora aqui do blog pedindo para ela te responder, ok? Espero que dê certo e juntos vcs possam ajudar sua cadela. Cuidado com o Ivomec, ele acaba com o fígado…

      :-(

    44. Anonymous disse:

      8 de dezembro de 2009 às 18:10

      gostaria de uma ajuda meio que urgente, há um ano estou morando no interior e tenho uma hotweiller que está estourando umas feridas com pus em toda parte do corpo qdo uma se cura estoura outras em outros lugares ela não come, só de tres em tres dias, eu trato ela com pentabiotico e aplico ivomec, as feridas vão e voltam, agora parece que nem o medicamento mais faz efeito, estou com muita pena dela, não queria perde-la, aqui o único veterinário que tem só entende de gado, e ele que mandou eu aplicar os remédios que eu citei acima, por favor me ajudem, meu e-mail é [email protected]

    45. Anonymous disse:

      5 de dezembro de 2009 às 22:40

      Bom entrei no site justamente pq apareceu em minha rua um cão com uma ferida enorme nas costa e sangrando muito , fui olhar e est com bicheira, como amo animais e vivi cuidandoooooooooo de varios na rua estou cuidando de mais esse ser tao especial e carente de cuidados ta judiado de mais, na medida do possivel vou ajudando os pobrezi
      nhos de rua, pena nao poder financeiramente fazer melhor , mais nunca nego um socorro, abraços a todos que amam os seres animais

    46. ka disse:

      6 de agosto de 2009 às 15:20

      Olá!
      Parabens pela blog, vc realmente é uma pessoa iluminada por Deus.
      Bom se eu comentar todas as minhas esperiências como mãe de tudo quanto é tipo de bicho vai ser muito demorado, mas tem uma em especial, um dia emcontrei um cachorrinho tão doentinhoe todos o repugnavam, claro estava com bicheiras no olho, Bom como sempre recolhi e o veterinário o cuidou, ele tinha 40bicheiras que foram retiradas, e digo mais, nunca tive um cachorro tão amado e querido, O Pittoco, a gratidão dele era imensa, o geitinho que ele me olhava e me lambia as mãos;parecia dizer obrigado mãe obrigado, eu estava sendo comido vivo.
      Sempre recolho de tudo, até sapo do asfalto para não ser atropelado.
      Penso como existem pessoas más, eu não consigo imaginar.
      As pessoas não são obrigada a gostar dos animais, mas pelo amor de Deus, NÃO MALTRATE.

    47. ♥ Canil Mon Amour Megan ♥ disse:

      18 de abril de 2009 às 19:07

      Nossa que coisa repugnante! q sofrimento pro animal, como pode alguem deixar isso chegar a esse ponto, nossa, eu tive que ver as fotos maiores, é terrivel isso, o cão vivo com essas criaturas dentro dele…to horrorizada com as pessoas que deixam isso acontecer….
      Parabéns Ana pela matéria! adorei, muito esclarecedora.
      Beijossss

    48. Anonymous disse:

      17 de abril de 2009 às 18:40

      Excelente post, excelente coluna! Eu NÃO ME CONFORMO com o descaso a animais com bicheira, que causa um sofrimento medonho. As fotos são fortes, mas que sirvam pra chacoalhar as pessoas e fazê-las cair na real. Bicheira é falta de higiene e de cuidado! Bicheira mata aos poucos e com muita dor!
      Ainda adolescente, eu e minha mãe socorremos um cão que tinha levado um tiro de espingarda de chumbinho no focinho e na ferida criou bicheira. Um dos maiores horrores que vi na vida: ele parecia um monstro, com a cara “viva” de tanta larva se mexendo. Mas ele ficou ótimo, viveu conosco até o fim da vida e se chamava Furinho.

      Fabiana

    49. Anonymous disse:

      17 de abril de 2009 às 16:31

      Sua coluna estava PERFEITA! Um belo lava cara em muita “gente” por aí!
      A entrevista com o Dr. Jamil tbem esta super esclarecedora!
      Parabéns a você e tbem ao Dr Jamil por transmitirem essas informações tão valiosas.

      bjs
      Li

    50. Anonymous disse:

      17 de abril de 2009 às 13:18

      Bem, em sítios/chácaras a “bicheira” é mais frequente e nos deparamos com muitas. Como não dá pra levar todos ao veterinário, o recurso é ministrar Cap Star – sempre prestando atenção ao peso do animal, durante 3 dias seguidos,lavar com BASTANTE água, sabão e um pouco de sal. Após a higienização, aplicar Bactrovet de manhã e à noite. Há casos em que nem com veterinário dá pra salvar, mas sempre vamos tentar tudo.

    Os comentários estão fechados.

  • Arquivo por data

  • Páginas

  • counter for wordpress
  • Assuntos

    Mãe de cachorro também é mãe!

    Todos os direitos reservados