• Instagram do Mãe de Cachorro

    Instagram
  • Receba os posts por e-mail:

    O fim da crueldade contra cavalos está próximo. Vitória A Câmara Municipal de Florianópolis aprovou por unanimidade em primeira votação na última quarta-feira, o projeto de lei complementar 1.352/2014, de autoria da vereadora Maria da Graça Dutra (PMDB), que inibe a circulação de veículos de tração animal em Florianópolis. A proibição vale para recolhimento de material reciclável e atividades que submetam o animal ao excesso de carga, que de acordo com o projeto, é considerado o peso superior ao do animal. Fim das carroças A proibição deve ser gradativa e tem o prazo máximo de dois anos para ser totalmente aplicada. A proposta determina ainda que durante a redução, o Executivo realize uma série de ações para melhorarar e profissionalizar o trabalho dos recolhedores de resíduos, fazendo assim com que não necessitem mais utilizar o animal para o transporte do material. Continue a ler clicando aqui.

    Câmara Municipal de Florianópolis aprova Lei que proíbe veículos de tração animal.O fim da crueldade contra cavalos está próximo

    Conheça quatro das emergências veterinárias mais comuns nesta coluna e outras mais na próxima edição da coluna Mãe de Cachorro. Emergência As colunas desta e da próxima semana trarão dicas sobre como reagir em situações de emergências veterinárias. Ficar calmo é a primeira providência.Depois, é preciso evitar que o cão se machuque mais, ou machuque alguém, pois, mesmo o animal mais manso pode morder em reação à dor. Emergências veterinárias pedem atendimento médico urgente, o que nem sempre é algo fácil, pois você pode estar sozinho, ou sem carro, e apenas você poderá correr contra o tempo para ajudar o animal. Veterinário Também é fundamental não piorar a situação automedicando o peludo ou oferecendo comida, leite e outras substâncias. Procure o veterinário com urgência, tenha sempre mais de um número de plantão veterinário à mão e ligue antes para avisar que está chegando com um animal em situação de emergência. Falta de ar Há dois inimigos dos cães com dificuldade para respirar: estresse e calor. Os dois aumentam demais a demanda de oxigênio no organismo. Para piorar, a dificuldade respiratória em si é estressante, o que aumenta a necessidade de oxigênio, dificultando a respiração, aumentando o estresse e causando, assim, um ciclo catastrófico de falta de ar – necessidade de oxigênio – estresse – falta de ar. Manter a calma é fundamental para ajudar o cão a se acalmar, o que o ajudará a respirar melhor. Continue a ler clicando aqui.

    Como agir em casos de emergências veterinárias envolvendo cães?

    Este post não é um publieditorial, ele é uma homenagem, escrita com muito carinho e admiração da minha parte por uma mulher forte e dedicada aos animais (e ao seu Amado)! Nem lembro direito exatamente quando e como conheci a Beth, acho que lá por 2007, um tempo depois de o Mãe de Cachorro nascer. No começo, fomos voluntárias em alguns eventos de proteção animal, mas um tempo depois acabamos estreitando a amizade. Pra mim, ela era uma mãe de cachorro e de gato (mais de gatos!), mas em seguida descobri que para o resto do Brasil (e agora também pra mim, porque pareço um mostruário de peças dela e virei até nome de colar), ela era “A Beth Barreto“, artista talentosa que cria peças lindas e que viraram meu presente de aniversário infalível prazamiga Não sabia quem a Beth por um único motivo bem simples: eu era uma alienada do mundo das bijoux. Dia desses fui visitá-la e pedi que me enviasse fotos do seu atelier, pois queria justamente fazer uma homenagem mostrando como ela, o marido (o amadíssimo Rogério Bernardo, abaixo nas fotos) e sua equipe trabalham nas peças de bijuteria em meio a muito verde, macaquinhos, cães e gatos, todos cuidados e tratados por eles, com livre acesso em todo o “escrita”, que é como a BB (apelido carinhoso não pelo óbvio Beth Barreto, mas por ser a Brigite Bardot tupiniquim do nosso grupo de amigas, o Clubicho) chama seu escritório. Vez ou outra aparece uma cobra, devidamente capturada e reintegrada à natureza em algum local mais distante do atelier, uma casa d.e.l.i.c.i.o.s.a. em um condomínio “roots” aqui em Floripa, com ruas de terra e com as casas construídas em integração à mata, sem muros e onde a Beth também reside, logo do outro lado da rua. O cuidado com o bicharedo que mora e/ou circula […]

    Beth Barreto & Rogério Bernardo: acessórios femininos e moda em sintonia com os animais!

    Conheça um pouco mais sobre as diferenças entre gatos e cães e lembre que são animais distintos, com diferentes necessidades e tipos de interação com os humanos. Sexta-feira 13 E apenas um mês depois, é sexta-feira 13 novamente. Como já falei em fevereiro, infelizmente, para muitas pessoas a data é uma oportunidade para maltratar animais. Por isso, protetores de gatos que praticam a doação responsável não doam gatinhos inteiramente pretos ou brancos próximos à data, pois costumam ser usados em rituais de magia. Se você tem um bichano de pelagem toda preta, ou toda branca, por favor, deixe-o dentro de casa nos dias anteriores e posteriores à data. Gatos! É incrível perceber como um animal que está há milênios convivendo intimamente com os seres humanos ainda possa sofrer tanto com o preconceito e a ignorância de muitas pessoas. Para alguns, gatos são sinônimo de proteção; para outros, de má sorte. Mas quem convive com eles sempre se apaixona perdidamente. Ao falar de cães, geralmente a associação é com fidelidade e amizade. Já ao falar de gatos, estes são erroneamente chamados de interesseiros, traiçoeiros, desapegados, etc. Carnívoros Antes de tudo, gatos são carnívoros e todas as mais de 100 raças de gatos domésticos carregam uma assinatura genética compatível com a de felinos do deserto. Mas, ainda que sejam carnívoros e mamíferos, são uma espécie completamente distinta do cão, que, por sua vez, descende diretamente do lobo. Ainda assim são, erroneamente, comparados com eles. O motivo é óbvio: cães e gatos convivem com famílias humanas há milênios e são os animais de estimação mais comuns e conhecidos. Não é cachorro! Só que ao dividir espaço nos lares humanos há tanto tempo, a comparação é inevitável. Muitas pessoas encaram o gato como um cachorro antipático ou desconfiado e não como o que ele realmente […]

    Gatos e cães podem ser nossos melhores amigos, mas devemos lembrar que são animais diferentes.

    Resgatar um cão que vive nas ruas e que foge da ajuda pode ser frustrante. Aprenda algumas dicas para aumentar as chances de sucesso do resgate. Resgate Como proceder quando você decide ajudar um cão que está nas ruas em situação de abandono? Você o viu e decidiu ajudá-lo, mas muitas vezes, ao tentar pegá-lo, apenas faz com que ele fuja mais e mais. Cães de rua estão constantemente em estado de alerta, fugindo ou atentos a qualquer aproximação, que pode ser boa ou ruim. Cachorros que são frequentemente enxotados, perseguidos ou que apanham, costumam ter essa atitude quando tentamos uma aproximação, pois não sabem das nossas intenções, então a fuga é sua estratégia. Sobrevivência Estes animais aprenderam que quando alguém se aproxima deles podem estar em perigo, portanto, manter uma distância mínima é vital para sua sobrevivência. Cachorros que gritam e fogem quando humanos ou outros animais chega perto podem ter aprendido que quando gritam, quem os “persegue” se afasta momentaneamente, o que faz com que o comportamento de gritar e fugir aumente cada vez mais. Nestes casos, é preciso ter bastante paciência caso você deseje resgatar o animal sem o uso de cordas para laçar ou outros acessórios que podem até matá-lo enforcado. Jeitinho Cada vez que você tenta pegar um cão estando de pé e se abaixando na direção dele, faz uma postura ameaçadora do ponto de vista do animal. O melhor é tentar se abaixar e ficar parado. Fique agachado ou sentado, sem estar virado em direção ao cão, e sim de lado, em uma posição de 90° com relação a ele. Jogue pedaços de carne, ou algo bem saboroso e cheiroso, longe de você e espere. Finja que não está fazendo nada ali, apenas está sentado de forma despretensiosa e não olhe diretamente nos olhos do cachorro. Confiança […]

    Dicas para resgatar um cachorro de rua que não confia em pessoas.

    A boca de um cachorro oferece pistas sobre sua saúde em geral. Com ela, os cães controlam suas temperaturas corporais, brincam, interagem com o mundo e expressam apetite e sentimentos. A mucosa É toda a parte interna da boca do cão, do “céu” à área abaixo da língua. Seja rosada ou pigmentada, como no caso de algumas raças, a exemplo da língua “roxa” dos Chow Chows, uma mucosa saudável é sempre lisa, úmida e brilhante. Não deve apresentar caroços, irregularidades ou áreas ensanguentadas, todos sintomas de doenças sistêmicas internas. Se a mucosa estiver seca ou pegajosa, algo está errado. Mau hálito, por outro lado, nem sempre é sinal de doenças bucais, podendo ser diabetes ou problemas gástricos, por exemplo. A língua Como o cão usa a língua para muitas atividades diferentes, não apenas para comer ou beber, mas também para juntar e “investigar” objetos para fazer a higiene pessoal, ou mesmo demonstrar afeto, é importante que saibamos qual sua aparência para o caso de alguma anormalidade aparecer. A língua canina, a exemplo da nossa, tem papilas gustativas e elas são menores na frente e maiores na parte mais interna. Quando saudável, ela é lisa e rosada (menos nas raças com línguas pigmentadas). Os dentes Em relação a eles, o fundamental é não haver excesso de tártaro. As gengivas não devem estar excessivamente vermelhas. E também não é bom ter dentes quebrados (que podem ter raiz exposta, servindo de porta para infecções). Dentes gastos são diferentes de dentes quebrados e, mesmo animais jovens, podem ter qualquer um dos dois. Dentição dupla (quando os dentes de leite não caem) deve ser removida. Continue a ler clicando na imagem, ou aqui.

    A saúde bucal dos cães é a porta para corações, fígados e sistemas imunológicos saudáveis.

    Conviver com cães nos traz valiosas lições de convivência com pessoas Comunicação Cães comunicam seus desejos, necessidades e sentimentos por meio de linguagem corporal e do tom/tipo de latidos e grunhidos. Ao prestarmos atenção neles em nossa rotina, desenvolvemos a capacidade de observar melhor e de “ler” as pessoas, percebendo o que elas não estão falando, mas que seus corpos denunciam. Basta começar a aplicar o conhecimento adquirido com os cães nas relações, deixando nossa própria fala de lado. Você já pensou em quantas brigas teria evitado se falasse menos e observasse mais? Gratidão Você chega em casa e seu cachorro fica absolutamente feliz em te ver. Você o acaricia e ele reage com a mesma felicidade. Você o alimenta e lá vem aquele reconhecimento máximo da parte dele. E assim por diante… Você já reparou quanta gratidão os cachorros nos proporcionam pelas ações mais banais? Eles ficam felizes apenas por interagirem conosco. Agora, pense em quanta gratidão você demonstra por estar com as pessoas que ama? Não precisa imitar os cães e lamber seus amigos, mas um “obrigado” sincero e um abraço apertado terão o mesmo efeito positivo. Entusiasmo Começos de relacionamentos são ótimos. Mas, depois que o entusiasmo inicial passa, passamos a perceber melhor o que consideramos defeitos e as insatisfações brotam facilmente. Cachorros, por sua vez, são como crianças e ficam felizes com as coisas simples da vida, vivenciando o momento. Ficamos tão ocupados com a realidade da vida e suas responsabilidades que, muitas vezes, nos esquecemos de ser espontâneos e entusiasmados. Que tal reviver as delícias dos “começos” e aparecer em casa com flores; ou, no trabalho, com bombons para os colegas? O que importa é o gesto, a demonstração de carinho e atenção, não o presente. Continue a ler clicando aqui.

    Cinco lições sobre relacionamentos que os cães nos ensinam!

    Gato preto Novamente chegamos a uma sexta-feira 13. Um dia como outro qualquer. Uma convenção humana, que sistematizou o tempo em horas, dias, meses, anos. Para mim, é a véspera do descanso semanal. Mas, infelizmente, para muitas pessoas, a data é uma oportunidade para maltratar animais. Por isso, protetores de gatos que praticam a doação responsável: não doem gatinhos inteiramente pretos ou brancos próximo à data, pois costumam ser usados em rituais de magia. Magia Mas quer ver magia mesmo acontecendo, bem em frente de você? Ajude ou adote um animal. Salve uma vida e assista à sua ser transformada para melhor. Ou vá mais longe: ajude ou adote um ser humano. Não precisa levar para casa, pode ser visitando em um asilo, mas tendo responsabilidade em ajudar alguém a ser mais feliz, a sorrir porque você está chegando para visitar, porque está dando um abraço sincero. Preconceito Como dizem por aqui: “Gatos pretos são lindos, feio é o seu preconceito.” Se o bicho homem usasse minimamente o cérebro que o diferencia do resto dos animais, que o torna o único “animal racional”, conseguiria ter bom senso e ver as coisas como elas são: um gato é apenas um gato. Um felino doméstico. Não é agouro de nada, não traz significados ocultos porque nasceu desta ou daquela cor. Aliás, não são só os gatos que sofrem com o preconceito de cor, certo? Continue a ler clicando aqui.

    Gato preto: sorte de quem tem!

      É verão! O calor requer cuidados redobrados com cães e gatos e apesar do clima de férias traz vários perigos para a saúde dos peludos. Exemplo simples: se o chão está quente para você pisar descalço, está igualmente quente para as patas de cães e gatos. Nada de caminhar ou correr com o cachorro sob o sol forte.  Calor Cães não suam como nós e controlam a temperatura corporal através da respiração. Por estarem mais próximos do chão, sofrem muito com o calor e podem até morrer por hipertermia, que é o aumento da temperatura do corpo mais a falta de capacidade de promover adequadamente uma perda de calor. Ou seja, o cachorro esquenta e não consegue resfriar depois. Sombra Seu cão deve poder escolher quando ficar na sombra ou no sol. Se você precisar prendê-lo por algum motivo, só o faça se a casinha estiver sob a sombra e o ambiente for fresco. Nada justifica mantê-lo em uma casinha exposta diretamente sob o sol. Triplique os cuidados com animais de focinho achatado ou curto. Nunca deixe cães/gatos dentro de carros, mesmo sob a sombra. Banho e tosa Mais do que dar muitos banhos, o que pode deixar o animal com problemas de pele e ouvido, prefira escovar seu amigo. Cães sofrem com queimaduras e câncer de pele e precisam de proteção solar, principalmente os que não têm focinho preto e que têm pelo claro. As tosas não devem deixar a pele exposta. Parasitas Moscas causam bicheiras (vermes que comem o cão vivo!) e bernes. Mesmo que você mantenha tudo limpo, se seu animal estiver com alguma secreção (como nos ouvidos, por exemplo) ou ferimento, as moscas aparecem. Pulgas e carrapatos também costumam aumentar no verão porque os cães passeiam mais, ficando mais expostos a eles fora de casa. Continue a […]

    Verão e cães: dicas para uma temporada tranquila.

  • Arquivo por data

  • Páginas

  • counter for wordpress
  • Assuntos

    Mãe de cachorro também é mãe!

    Todos os direitos reservados